Introdução


Você possui a partir de agora a mais potente e amigável ferramenta para criar música assistida por computador. Este programa rápidamente se tornará uma ajuda essencial para a sua inspiração.

O programa incluí documentação on-line. Todos os objectos, opções de menu e diálogos estão documentados. Quando aponta para qualquer objecto com o cursor, é-lhe dada uma explicação na janela de ajuda. A documentação que está a ler descreve tudo o que não é descrito na janela de ajuda.

Encontrará aqui as noções básicas da teoria musical, um conjunto de questões e respostas, exemplos concretos para usar com o programa e alguns capítulos temáticos


Importante : No final deste documento encontra o capítulo referente ao Licenciamento do programa. Deve lê-lo antes de usar o programa.

Traduzido Por Luís Jorge dos Santos Pinho


Produtos


Melody Assistant (shareware - US $25 / Europa : 20 €)

Permite-lhe escrever, reproduzir e imprimir facilmente partituras musicais. Mas as suas capacidades vão além disso: está integrada uma base de sons digitais para que possa ouvir as suas músicas com sons de alta qualidade, mesmo que não possua hardware professional ou um teclado MIDI externo.
Com esta tecnologia, poderá também gravar os seus próprios sons e usá-los como instrumentos nas suas músicas.
Uma base de sons extendida "Gold", mais completa, pode ser adquirida.
Guitarristas, Baixistas e tocadores de Harmónica também ficarão satisfeitos com o Melody Assistant, já que é possível calcular automaticamente tablaturas e diagramas de acordes a partir de uma música.


Questão : O que significa "shareware"?
Pode experimentar o Melody Assistant gratuitamente. Se o programa lhe agradar, poderá adquirir um número pessoal de registro (por US $20 ou 20 euros se for residente na Europa) e assim ter acesso às características mais avançadas. Nesta documentação, as opções disponíveis só para utilizadores registrados estão devidamente indicadas.


Harmony Assistant (produto comercial- US$85 / Europa : 70 €)

pode ser considerado como o "big brother" do Melody. Todas as características do Melody Assistant estão, naturalmente, incluídas, mas uma grande variedade de novas ferramentas estão adicionadas: edição de página completa, cálculo de grelha de acordes, geração automática de acompanhamentos ou modelos de ritmos, estilos musicais definidos pelo utilizador, etc.
Também aqui, as características disponíveis somente no Harmony Assistant estarão devidamente identificadas nesta documentação.


Questão : O Harmony Assistant é "shareware" ?
Não. É um produto comercial disponibilizado em CD-ROM, o qual pode ser adquirido por US $70, ou 70 euros se for residente na Europa. O CD-ROM também inclui uma base de sons digitais ainda mais completa. No entanto, voçê poderá testar as surpreendentes capacidades de harmonização do Harmony Assistant descarregando uma versão de prova, ou pedindo-a por correio. Com a versão de prova, terá acesso apenas a uma versão reduzida da base de sons digitais, e não poderá guardar ou imprimir os seus documentos musicais. Poderá, no entanto, dar uma olhada nas características adicionais para ter a certeza de que satisfaz os seus requisitos.

OMeR (shareware - US $25 / Europa : 20 €)

OMeR converte uma partitura musical impressa num ficheiro de música que pode ouvir, modificar e imprimir com o Melody Assistant ou Harmony Assistant.
Se copia frequentemente partituras impressas usando o Melody Assistant ou Harmony Assistant, e tem um scaner; OMeR facilitar-lhe-á essa tarefa.
OMeR controla o seu scaner, recolhe uma ou mais páginas e analisa-as para gerar um documento musical que poderá usar directamente a partir do Melody ou Harmony.

Virtual Singer (shareware - US $25 / Europa : 20 €)

Plug-in para Melody ou Harmony. Com o Virtual Singer o seu computador cantará letras em linguagens diferentes.

GOLD Sound Base -  (US $37 / Europe: 30 €)

A Base de Sons Gold é um conjunto de sons digitais de alta-qualidade, concebidos para ser usados com os programas Myriad. A Base de Sons Gold incluem o conjunto completo de sons segundo a especificação General Midi 2, assim como muitos outros sons adicionais.
Assim, a Base de Sons Gold melhoram não só a qualidade das músicas tocadas pelo programa, mas também a qualidade dos ficheiros WAV, AIFF, Ogg Vorbis ou MP3 exportados pelo programa.

Primeiros passos


Vamos agora seguir passo a passo as instruções no que se refere à manipulação do programa. Aconselhámo-lo a seguir este capítulo com muita atenção, e a executar cada instrução de acordo com o que é indicado.

Iniciar o programa

Quando inicia o programa, é-lhe pedido que escolha uma linguagem. Seleccione "Português".

Com o Melody Assistant, você pode imprimir um formulário de registro, ou seja pedir um dos nossos produtos, ou digitar o seu código pessoal (recebido após ter adquirido o programa), ou continuar.
Seleccione "Continuar".

Com o Harmony Assistant, pode indicar o tipo de placa de áudio que tem instalada. É feita uma detecção automática.
Se lhe parece estar tudo correcto, clique em "OK". 

Nota : Estas escolhas não são necessárias com uma versão registrada do Melody Assistant, ou uma versão completa do Harmony Assistant.

É-lhe apresentado o écran principal do programa.

No topo do écran encontra um menu contendo as opções principais. Encontra também espalhadas pelo écran uma série de paletas flutuantes que lhe permitem um acesso rápido à maioria das ferramentas.
Pode alterar a posição de cada paleta flutuante clicando na pequena barra azul e movendo-a para onde desejar.

Nota : a posição das paletas flutuantes são memorizadas de cada vez que sai do programa. Sempre que executa o programa irá encontrá-las na posição em que as deixou.

Clique no pequeno quadrado cinzento para fechar a paleta flutuante. Pode fazê-la aparecer novamente seleccionando-a no menu "Janelas".

Dica : Faça Duplo-clique na barra azul da paleta para alterar a sua orientação (vertical ou horizontal). A janela de ajuda pode ser redimensionada. Para o fazer, arraste o pequeno rectângulo preto situado no canto inferior direito da janela.

Finalmente, a janela principal apresenta-lhe uma melodia de amostra, automaticamente carregada com o arranque do programa.

Para o ajudar a conhecer todas as ferramentas e opções do programa, uma janela de ajuda (rectângulo amarelo) mostra-lhe continuamente explicações acerca de cada objecto sobre os quais se move o cursor.

Dica : A janela de ajuda também de mostra o significado dos títulos e opções dos menus. Assim coloque-o onde o possa ver mesmo quando um menu está aberto (por exemplo, no fundo do seu écran)

Ouvir uma música

Procure a paleta de ferramentas de reprodução da música:


Inicie a reprodução da música clicando :


A música de amostra está a ser reproduzida. Pode pará-la clicando:


Se não a parar, ela o fará automaticamente quando chegar ao fim.
 

Dica : A tecla de espaço também inicia e pára a música.

Dê uma olhada nos outros ícones nesta paleta flutuante, e aponte-os para que saiba qual a sua função na janela de ajuda.

Novo Documento


Primeiro que tudo, feche a janela que contém a composição de demonstração.
Crie um novo documento, usando a opção de menu Ficheiro>Novo.

Seleccione o primeiro modelo da lista : estilo padrão.

Uma janela abre-se, com uma partitura em branco.

Dica : Existe uma paleta flutuante (paleta de "Acções") que contém atalhos para as opções mais comuns dos menus.

Escrever uma melodi


Agora vamos inserir notas na pauta para criar uma melodia.
Para o fazer, seleccione as figuras das notas na paleta flutuante Notas e insira-as na pauta superior (clave de Sol) umas a seguir às outras.
Seleccione uma colcheia e insira-a na pauta na linha do Mi (primeira linha).
 

Dica : Se tiver dificuldades ao inserir notas no local pretendido, poderá aumentar a escala de visualização. Há várias maneiras de o fazer:
  • Seleccione a opção de menu Janelas>Escala e escolha um factor de escala ou
  • Clique na lupa de ampliação na paleta flutuante modo de edição e clique na partitura ou
  • Clique e segure o botão do rato na lupa de ampliação enquanto move o cursor para cima.
Se usar a ferramenta lupa de ampliação, não se esqueça de re-seleccionar o modo de inserção de nota (icone com um lápis e uma nota).

Insira outra colcheia Mi à direita da primeira. As duas notas ficam automaticamente agrupadas.

Agora seleccione uma semínima na paleta flutuante.
Insira-a, novamente na linha do Mi, à direita das duas primeiras notas.

Tem agora um grupo de três notas no primeira compasso: duas colcheias e uma semínima na linha do Mi.


Insira um novo grupo de três notas, idêntico ao primeiro. O primeiro compasso está completo.


No segundo compasso,
insira uma colcheia Mi, a seguir uma colcheia Sol (segunda linha a contar de baixo).
Agora vai inserir uma colcheia com ponto de aumentação : deixe a colcheia seleccionada na paleta flutuante, e clique no ponto de aumentação na paleta de alterações (paleta com os símbolos sustenido, bemol, bequadro,...).

Insira a colcheia com ponto de aumentação no segundo compasso, a seguir às notas já inseridas, na linha do Dó grave (uma linha abaixo da primeira da pauta - primeira linha suplementar inferior).

Clique novamente no ponto de aumentação na paleta flutuante para o desmarcar. Isto fá-lo regressar ao modo de nota com duração normal.
Continue a inserir notas :
No segundo compasso:

Semícolcheia (entre as linhas do Dó e do Mi)
Mínima Mi
Terceiro compasso Colcheia (entre as duas primeiras linhas da pauta)
Colcheia
Colcheia com ponto de aumentação
Semícolcheia (Não se esqueça de desmarcar o ponto de aumentação)
Colcheia
Colcheia Mi (primeira linha)
Colcheia Mi
Colcheia  Mi
Quarto compasso Colcheia Mi
Colcheia
Colcheia
Colcheia Mi
Semínima
Semínima Sol (segunda linha a contar de baixo)
Os primeiros quatro compassos da pauta superior estão completos.


Importante :
Se se enganar ao inserir uma nota, seleccione o ícone relâmpago na paleta flutuante de Edição, clique na nota incorrecta para a eliminar, e regresse ao modo de inserção (ícone com uma nota e um lápis).
Também pode usar a opção de menu Editar>Anular para anular a ultima operação efectuada.
Alternativamente pode seleccionar o ícone laço e mover fisicamente a nota clicando-a, mantendo o botão do rato pressionado e movendo-a para a posição desejada.

Dica :
No modo de inserção pode mudar rápidamente para o modo eliminar pressionando e mantendo a tecla (Ctrl no PC) ou para o modo selecção pressionando a tecla Alt.

Reproduza
a sua música  . Ouvirá o tema "Jingle Bells" com som de piano.
Guarde o seu documento seleccionando Ficheiro>Guardar. Dê-lhe o nome de JBell.mus


Dica :
Guarde o seu trabalho com frequência usando Ficheiro>Guardar
(Atenção: O modo guardar não está dísponivel na versão de demonstração do Harmony Assistant)

Alterar instrumento associado à pauta


Agora vamos atríbuir o som caixa de música à melodia.

À esquerda da pauta, os pequenos ícones podem ser usados para configurar diversas acções.


Aponte-os com o cursor e leia as explicações na Janela de ajuda

Dica : Se não conseguir visualizar os ícones, provavelmente está no modo de página, e o modo "controle de exibição" está desligado. Mude para o modo scroll ou active o controle de exibição (menu partitura).


Clique no pequeno ícone "editar instrumento .
A janela de selecção de intrumento abre-se. No canto superior esquerdo está o nome do instrumento actual: "Piano". Seleccione este nome e substituia-o por "caixa de música".

No fundo da janela, existem duas listas para a selecção do instrumento. A da esquerda contém o conjunto de sons (os sons estão organizados por temas)
Clique em "Percussão cromática"
Na lista da direita estão os nomes dos instrumentos que pertencem a este grupo. Seleccione "Caixa de Música".


Nota : Estes nomes estão em conformidade com o padrão General MIDI.

Para ouvir o som antes de o seleccionar, clique em "Testar" e mantenha o botão do rato premido. Movendo o cursor para cima e para baixo, pode ouvir o som com diferentes frequências.

Dica : Divirta-se a listar e a experimentar todos os sons disponíveis. Depois regresse ao som "Percussão cromática" - "Caixa de música".

Confirme a sua escolha clicando em OK.

Reproduza a sua melodia novamente 

Alterar o nome da pauta e redimensioná-la


Alterar o nome da pauta


Ao lado da clave de sol está o nome da pauta. Por defeito, tem o nome de "Piano". Vamos mudá-la para "Principal".
Procure o pequeno triângulo preto por cima dos ícones localizados à esquerda da pauta  .
Clique-o, e o menu configuração da pauta abre-se. Você pode, com este menu, ter acesso a todas as opções de configuração da pauta. 

Nota : Algumas destas acções, como selecção de instrumento, podem ser mais rápidamente acedidas clicando nos ícones abaixo do triângulo preto.

No menu da pauta, seleccione "Renomear" e escreva o novo nome: "Principal".
Confirme as suas opções: o novo nome é mostrado à esquerda da pauta.

Redimensionando a pauta

Vamos agora redimensionar a área do écran reservada para a pauta superior. Clique na linha vermelha horizontal por baixo dos ícones de configuração da pauta e arraste o cursor para baixo.
O espaço alocado para a primeira pauta é alargado, enquanto a segunda pauta (clave de fá) é deslocada para baixo. Quando verificar que o espaço alocado é suficiente, largue o botão do rato (tente, no entanto, manter as duas pautas visíveis no écran).

Verificou certamente que a pauta em clave de sol permaneceu no topo da sua área. Para a centrar, arraste para baixo o triângulo vermelho. A pauta está então reposicionada dentro do espaço que lhe foi atribuído.

Inserir acordes na segunda pauta


Na clave de fá (segunda) pauta, vamos inserir acordes para acompanhar a sua melodia.
Para o ajudar a inserir as notas, se não está suficientemente familiarizado com a teoría músical, aqui está uma lista das notas que vamos usar e a sua posição relativa na pauta :

            __ Sol __
               Fá
            __ Mi  __
               Ré
            __ Dó  __
               Si
______________ Lá ________________ Linha superior
               Sol
______________ Fá  ________________

___________________________________

___________________________________

___________________________________ Linha inferior

No primeiro compasso, vamos começar com o acorde de Dó maior na sua 2ª inversão, ou seja: Sol, Dó, Mi.

Seleccione uma mínima  e insira-a na linha do Sol no primeiro compasso da clave de fá. (veja em cima a posição da nota Sol na pauta).
A seguir insira um Dó acima desta nota. Para o ajudar, quando move o rato, a nota a ser inserida deve mostrar o símbolo a + que indica que esta nota será inserida na mesma coluna da nota existente.
O Dó aparece na mesma coluna do Sol: estas duas notas serão tocadas ao mesmo tempo. A seguir insira um Mi (2ª linha suplementar superior), também no mesmo acorde. O acorde está completo.



À direita deste acorde, insira novamente o mesmo acorde. O primeiro compasso está completo

.

Sugestão : Em vez de inserir as mesmas três notas outra vez, você pode usar a opção copiar/colar :
  • Escolha a ferramenta de Selecção (laço) na paleta flutuante Editar
  • Clique à esquerda do acorde já inserido na pauta e mantenha o botão premido.
  • Arraste o rato para a direita de modo que a selecção envolva o acorde.
  • Largue o botão do rato
  • Seleccione Editar>Copiar (Ctrl-C)
  • Clique na posição onde pretende que o acorde seja duplicado (à direita do primeiro)
  • Seleccione Editar>Colar (Ctrl-V)

  • Não se esqueça de voltar ao modo de inserção (ícone com lápis e nota).

No segundo compasso, insira novamente o mesmo acorde.
 
Sugestão : Se usou a opção copiar e colar para inserir o segundo acorde, só necessita de usar "Colar" novamente.

A seguir insira o acorde de Lá menor, constituído pelas mínimas Lá, Dó e Mi.
O segundo compasso está completo.


No terceiro compasso, insira o acorde de Fá maior, constituído por Lá, Dó e Fá.
A seguir insira o acorde de Dó maior, idêntico ao que inseriu no primeiro compasso.
O terceiro compasso está completo.



No quarto e último compasso, insira o acorde de Ré menor, constituído por Lá, Ré e Fá.
A seguir seleccione a figura semínima .

Insira o acorde Sol (Sol-Si-Ré) e o acorde Sol invertido (Si-Ré-Sol)

Se não cometeu nenhum erro, deverá ter algo parecido com isto :











Reproduza a composição 

Criar um novo instrumento



Agora vamos criar um novo instrumento para alterar o som atribuído a esta pauta.
Do mesmo modo que para a primeira pauta, clique no ícone   na margem esquerda para editar o instrumento.

Neste caso, o instrumento escolhido chama-se Bass. À direita do nome do instrumento, clique na seta cinzenta dirigida para baixo para abrir um menu.
A lista dos instrumentos já criados abre-se.
Seleccione "Novo instrumento".
Dê um nome ao seu novo instrumento. Chame-lhe "String Ensemble".
Na lista de sons, seleccione "Ensemble" e "Slow strings"
Confirme esta janela com OK. Acabou de criar um novo instrumento com um novo som.

Este instrumento será usado pela pauta em clave de fá.

Reproduza a sua música para experimentar o novo instrumento 


Criar um som definido pelo utilizador


Agora vamos alterar o instrumento da pauta em clave de sol para que use um som gravado por si.
Clique no ícone editar instrumento da primeira pauta  .

Mudar para modo utilizador

Agora estamos interessados em criar o nosso próprio som para um instrumento.
Para o fazer, deve primeiro de tudo mudar o instrumento para o modo "utilizador" clicando no botão "Std" no canto superior esquerdo da janela. O botão "Std" muda para mostrar que está agora a trabalhar no modo som de "Utilizador".
Um gráfico é-lhe agora apresentado na parte inferior da janela de edição. Este gráfico mostra-lhe os dados digitais de que é constituído o som 'Caixa de Música'.

Preparar para gravar

Usando o seu painel de controlo do sistema, ajuste o modo de gravação (de um microfone ou CD). Se possível, primeiro tente fazer uma gravação usando outro programa para garantir que tudo está a funcionar na perfeição.
Se usar um CD de audio, procure uma parte da música com uma nota que seja tocada a solo por um longo período de tempo.
Se usar o microfone, esteja preparado para cantar ou tocar uma nota num intrumento acústico.

Gravar

Clique no ícone  para aceder a janela de gravação digital.
À direita, o VU-meter permite-lhe ajustar o nível de entrada.
Quando estiver pronto, clique  para começar a gravar (5 segundos).
Quando estiver completo, clique OK (e se necessário para os CD audio).  

Dica : Toque uma nota o mais afinada que puder, um Dó se possível.

Ouvir o som gravado

Após a gravação, regresse à janela de definição de som, e poderá "ver" o que gravou. Linhas rectas horizontais correspondem aos momentos em que nada foi tocado.
Para ouvir o som que gravou, clique

Se não ficar satisfeito, pode voltar a gravar o som novamente.

Isolar o som

Vamos agora isolar a parte do som gravado que nos interessa. Para o fazer, clique e arraste do princípio até ao fim da secção que lhe interessa manter. A área seleccionada aparece com um fundo colorido.

Sugestão : Use o ajuste de ampliação para aumentar a escala de apresentação do som
Clique  para ouvir a selecção.
Quando estiver satisfeito (só pode ouvir uma nota, sem qualquer silêncio no inicio), abra o menu Acção, e seleccione 'Enquadrar'

Inserir a nota gravada

Para colocar o instrumento que acabou de criar afinado com os outros usados na sua composição, deve confirmar qual a nota gravada.
Escreva o nome da nota gravada no campo "Nota gravada".

Sugestão : Quando clica "Testar" e mantém o botão pressionado, a nota ouvida tem que ser um Dó.

Confirmar e ouvir

Confirme as alterações com OK. Isto fá-lo regressar ao documento.
Você pode ouvir o novo instrumento reproduzindo a melodia  .

Sugestões

Pode também importar ficheiros de som gravados do tipo WAV, SF2 etc. Seleccione "Importar" no menu "Acções".

SF2 (também chamado SoundFont) são ficheiros de som que incluem um grande lote de sons de amostra projectados para Sintetizadores Midi.
Quando abre um ficheiro SF2, uma caixa de diálogo permite-lhe escolher uma ou mais amostras para o instrumento seleccionado.

Para mais informações acerca de como criar e gerir sons digitais, leia o capítulo Instrumentos personalizados pré-definidos.

Colocar gráficos e textos


Para comentar ou ornamentar a sua partitura, pode colocar textos coloridos e gráficos em qualquer lugar das pautas.
Clique no ícone "Txt" na paleta flutuante para mudar para o modo de inserção de texto.

Clique onde pretende que o texto seja inserido. Uma janela abre-se onde pode escrever o texto desejado e selecionar a côr, fonte, tamanho e estilo.
Por examplo, escreva "Jingle Bells" e seleccione a fonte Times (ou Times New Roman) com um tamanho de 32, negrito, vermelha.  

Sugestão : O estilo "Sem fundo" permite que o texto seja mostrado por cima dos outros elementos sem que os apague.

Confirme. O texto aparece na partitura, rodeado por uma moldura vermelha.

Pode arrastar a moldura, redimensioná-la (arrastando o canto inferior direito) ou editá-la novamente (duplo-clique).

Para colocar um gráfico, a operação é mais ou menos a mesma. Seleccione "Gráficos" (ícone com um quadrado, circulo e triângulo) e clique no local onde pretende que o gráfico seja inserido.
Na janela, seleccione a forma a ser inserida usando a barra de deslocamento horizontal, assim como a côr e confirme.
O gráfico escolhido aparece no local pretendido.

Sugestão : Pode também colocar gráficos criados por um programa de desenho clicando "Outros" na caixa de selecção de gráficos e escolhendo BMP (ou PICT no Macintosh).

Escrever comentários e imprimir


Você pode colocar comentários na primeira página de uma partitura para impressão. Para os editar, seleccione Ficheiro>Comentário.
Escreva o título da composição (Jingle Bells), o compositor (James Pierpont, 1857) e as observações (por exemplo, "Canção de Natal") e confirme.
 
Sugestão : No fundo desta janela, você pode ler informações acerca do ficheiro, incluindo o tempo dispendido na composição. Interessante, mas por vezes também deprimente!

Agora seleccione Ficheiro>Imprimir>Partitura

Uma janela de pré-visualização da impressão aparece e você poderá ver o aspecto da página impressa.
Clicando no botão "Opções", poderá então escolher o que quer imprimir. Marque Imprimir infos na primeira página e desmarque as outras opções. Finalmente, na lista ao fundo, verifique se as duas pautas estão marcadas com um pequeno ícone de impressora.
Faça OK nesta caixa e seleccione as suas preferências usuais de impressão.
De seguida clique em "Imprimir página"

Nota : Só é possível imprimir uma página com a versão de demonstração do Harmony Assistant.

Com uma versão não registrada do Melody Assistant, você pode imprimir, mas uma mensagem irá lembrá-lo para que faça o registro por uma módica quantia caso o programa lhe agrade.
Claro está, esta mensagem desaparece assim que a sua cópia esteja registrada.

Alterar a largura dos compasso



Para ajustar o número de compassos que aparecem em simultâneo no écran ou numa página impressa, você pode individualmente ou globalmente fixar a largura dos compassos. Fazendo isto, irá diminuir ou aumentar a distância entre as notas.
 
Nota : Você não deve confundir esta característica com ampliar (ou escalonamento), o qual alarga ou reduz todos os símbolos para os tornar mais legíveis no écran: imprimir não é afectado pelo valor do ajuste de ampliação, e as notas que parecem estar próximas ou sobrepostas na realidade mantêm a sua distância relativa.


Ajustes individuais
:
No topo da janela principal a régua (barra cinza) indica números de compasso. Quando aponta para a linha vertical que separa dois compassos, o cursor muda. Arrastando esta linha, você pode mudar a largura de cada compasso individualmente.

Ajustes Globais
Seleccione mais do que um compasso clicando na régua e alterando a largura de um deles. O tamanho será aplicado a todos os compassos seleccionados.  

Sugestão : Os compassos são mostrados no écran lado a lado, criando uma "faixa" contínua do primeiro ao último. Como a página impressa não é infinita, eles serão impressos como grupos colocados por baixo uns dos outros. No écran, uma linha vertical amarela mostra onde a pauta é separada aquando da impressão.

Notação

Introdução



Esta secção do manual trata do aspecto gráfico do documento.

Primeiro será feita uma incursão na noções básicas da teoria  musical.

Depois irá aprender como criar um novo documento a partir de um modelo.

Vários tipos de notação serão mencionados, assim como tipos especiais de pautas: tablaturas, pautas multi-voz, notação gregoriana.

Depois, os diversos símbolos músicais que podem ser usados numa pauta serão revistos: símbolos de interrupção, claves, alterações de tonalidade...

Um capítulo dedicado irá descrever em detalhe os objectos de texto associados a pautas: como os introduzir e usar.

Por último, estudaremos os objectos livres, e as outras capacidades na melhoria do aspecto gráfico da partitura.

 

Revisão da Teoria Musical

Considerações gerais

Neste programa, a música é escrita no modo clássico: notas dispostas sobre pautas agrupadas na partitura, são a representação mais utilizada no mundo musical.

Vamos agora rever as noções básicas. Se já está familiarizado com a teoria musical e o seu vocabulário, pode avançar para o capítulo seguinte.

 
Nota : É claro que, a teoria musical não poderá ser aqui explicada em detalhe. Para aprofundar mais os seus conhecimentos neste campo, convidámo-lo a ler um livro especializado nesta matéria.
Uma composição é escrita numa partitura (o conteúdo do documento na janela principal do programa). Uma partitura está dividida num determinado número de pautas, cada uma representa o que é tocado por um único instrumento.

A pauta é constituída por cinco linhas horizontais:

_________________
_________________
_________________
_________________
_________________


As notas são escritas nas pautas. Uma nota define o som a ser tocado num determinado momento por um instrumento. As notas podem ser escritas nas linhas ou espaços da pauta.

A nota, graças ao seu aspecto e à sua posição, permite definir simultaneamente três parâmetros:

- A posição vertical da nota define a sua altura (aguda ou grave). Quanto mais alta a nota está sobre as linhas ou os espaços superiores da pauta, mais aguda ela é.
- A posição horizontal da nota define o momento em que é tocada. Assim, o eixo horizontal da pauta define uma escala de tempo crescente da esquerda para a direita. Se colocar duas notas na mesma coluna, estas serão tocadas simultaneamente. É um acorde.

- A forma da nota define a sua duração. A duração standard das notas está definida na notação musical; cada nota é duas vezes mais longa que a seguinte. Assim, tem:
A semibreve  é igual a duas mínimas:  , cada mínima é igual a duas semínimas:  . Cada semínima é igual a duas colcheias:  , cada colcheia é igual a duas semicolcheias:  , cada semicolcheia é igual a duas fusas:  ...

Pausas são sinais que servem para indicar silêncios. Da mesmo modo que as notas, estão organizadas pela sua duração que decresce por um factor de dois. Os nomes dados às pausas são de acordo com a sua duração, portanto encontrará a pausa de semibreve, pausa de mínima, etc.

As pautas estão divididas em compassos, separadas por linhas verticais colocadas regularmente na pauta. Os compassos dividem a pauta em intervalos regulares.

Finalmente, à esquerda de cada pauta está uma clave. A clave dá-nos diversas informações:

- A forma da clave indica a correspondência entre as linhas da pauta e a altura das notas correspondentes.

Assim a clave de sol (tessitura aguda) indica que a linha inferior corresponde a um Mi, o espaço entre as duas linhas inferiores a um Fá, a linha acima a um Sol, e assim sucessivamente nesta ordem: Mi, Fá, Sol, Lá, Si, Dó, Ré, Mi, Fá, Sol,...

Na clave de Fá (tessitura grave), a linha inferior corresponde a um Sol, e subindo, Lá, Si, Dó, Ré, Mi, Fá,...



- Imediatamente à sua direita, dois números, por ex:  . estes indicam a formúla do compasso, ou seja a longitude de cada compasso. 4/4 Significa que um compasso corresponde à longitude de 4 semínimas, de uma semibreve, de duas mínimas, de oito colcheias, etc.

Revisão da Teoria Musical

Glossário


A  B C D E G I M N O P Q S T V

Acento

Como a acentuação de uma língua falada, a acentuação musical caracteriza o modo como as notas são tocadas (fraseamento).
Assim, se encontrar :

Acidentes

Este é um símbolo que modifica a altura da nota ao qual está ligado, assim como todas as notas subsequentes no mesmo compasso na mesma linha (ou espaço) da partitura.
Existem cinco tipos de acidente:
  Quase sempre, as notas do mesmo nome mesmo sendo oitavas também são alteradas. No entanto esta opção pode ser mudada no menu “Configuração>Preferências Globais”.


Acorde

Um acorde é um grupo de notas emitidas simultaneamente.

Um acorde está sempre associado a uma escala e é constituído por pelo menos três notas:
 

Com estas três notas, já é possível construir uma grande quantidade de diferentes acordes.

Exemplo :
um Dó maior é simbolizado por Dó, e é constituído por:

Um acorde de Mi menor quinto diminuído (ou bemol quinto) é simbolizado por Mimb5 e é constituído por: Há também acordes constituídos de mais de três sons. O programa maneja os acordes com quatro ou cinco sons, compostos, além da tónica, da terceira e da quinta, Por exemplo,

Um acorde de Ré menor bemol quinta, sétima maior nona diminuída, é simbolizado por Remb5/7Mb9 será constituído por:

Finalmente, todos os acordes podem ser  invertidos. A Inversão só muda a posição relativa das notas que o compõem, jamais o valor das notas.

Apogiatura

É uma pequena nota escrita antes de outra (nota principal) e cuja execução é feita à custa do tempo da nota principal ao qual está ligada.

Armadura de clave

As escalas são definidas pela sua tonalidade. Os diferentes graus da escala têm frequentemente sustenidos e bemóis. Para evitar escrever sempre estes símbolos de alteração, estes são agrupados por ordem de sucessão, imediatamente no início depois da clave.

Dó# maior ou Lá# menor
Estes símbolos devolvem valores de alteração para a linha ou espaço correspondente.

Para mais informações, leia Armadura de clave.
Veja também a tabela no capítulo  Questões Mais Frequentes

Arpejo

As notas de um arpejo acorde são executadas rápida e sucessivamente.

Barra

A barra é uma linha divisória vertical que separa os compassos entre si.

Bemol

Escrito antes de uma nota, baixa a sua altura de meio-tom.

Bequadro

Colocado antes de uma nota, cancela o bemol ou sustenido previamente definido (acidental ou fixo).

Compasso

O compasso é a divisão de uma composição em partes iguais. Um compasso subdivide-se geralmente em dois, três ou quatro partes, chamadas tempos. Todos os tempos de um compasso não têm a mesma importância quando são considerados do ponto de vista da acentuação:
  Os tempos dividem-se em varias partes. A primeira parte de um tempo é forte, os outros são fracos.

Para indicar ao intérprete qual o compasso, são colocados dois números justapostos após a clave.

O número superior indica a quantidade de valores que formam um compasso.
O número inferior indica a unidade de tempo destes valores (em fracções de semibreve).

Por exemplo, um compasso 3/4 é constituído por três quartos de semibreve: há três valores por compasso e cada valor é 1/4 de semibreve.

Para mais informação leia o Capítulo Compassos.

Dinâmica

A maioria dos instrumentos pode reproduzir um som forte ou fraco. O volume no qual as passagens são reproduzidas é chamado de ‘dinâmica’. O piano forte é assim chamado porque ele pode reproduzir sons fortes ou fracos, dependendo da força com que as teclas são batidas.
No caso dos sintetizadores, a intensidade de uma nota é chamada de ‘velocidade’ porque o volume da nota depende da rapidez com que os dedos batem nas teclas. Nesta versão do programa, a dinâmica pode ser configurada ajustando a velocidade das notas.
Para mais informação, leia o Capítulo Dinâmica.

Enarmonia

Numa escala, as notas são distribuidas por graus, separadas por intervalos. Fá por exemplo, compreende Fá, Sol, Lá, Sib, Dó, Ré, Mi, Fá
Mas a nota pode ser bemol ou sustenida, portanto duas notas diferentes podem indicar a mesma altura.
Considere a escala de Si. Esta compreende Si, Dó#, Ré#, Mi, Fá#, Sol# Lá# Si. Aqui será apropriado chamar à sétima nota Lá#, porque é exactamente a mesma que a quarta nota na escala de Fá, portanto é mais conveniente que chamá-la de Sib. Isto é Enarmonia.

Escala

A escala é uma sucessão notas, distribuídas por graus. Há oito graus por oitava.
Estes graus não estão espaçados igualmente entre eles: o intervalo entre graus determina o tipo de escala:

Para uma escala maior:
TOM, TOM, MEIO-TOM,TOM,TOM,TOM,MEIO-TOM

um meio-tom é o intervalo entre duas teclas sucessivas num teclado de um piano (incluindo as teclas pretas), ou duas casas sucessivas no braço de uma guitarra.

A escala pode começar em qualquer nota (Dó,Ré,Mi...).
O Primeiro grau, chamado tónico, dá o seu nome à escala.
  

Nome
Posição
T Tónica
2 Segunda 1 tom acima da tónica
3 Terceira Maior 2 tons acima da tónica
4 Quarta 2 tons e meio acima da tónica
5 Quinta 3 tons e meio acima da tónica
6 Sexta 1 tom e meio abaixo da oitava
7M Sétima Maior Meio tom abaixo da oitava
Oitava 12 meios-tons acima da tónica

Por exemplo, a escala de Dó maior será:
Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si

A escala de Mi maior será:
Mi, Fá#, Sol#, Lá, Si, Dó#, Ré#

Nos intervalos entres os graus pode-se encontrar :

3m     terceira menor        1 tom e meio acima da tónica
b5     quinta bemol           3 tons acima da tónica
5+     quinta aumentada    4 tons acima da tónica
7       sétima menor          1 tom abaixo da oitava


 


Nota : uma escala é chamada de maior quando o seu terceiro grau é maior, e chamada de menor quando o seu terceiro grau é menor.

Grupeto

É um grupo de três ou quatro pequenas notas escritas antes ou depois da nota principal. Como para a (apogiatura), a duração destas notas é tomada à duração da nota a que estão ligadas.

Inversão

No seu estado fundamental, as notas de um acorde são escritas da forma regular, ou seja, a nota tónica é a primeira, depois a terceira, a quinta e eventualmente a sétima e a nona.
Inverter um acorde é alterar a sua posição relativa assim a primeira nota pode ser qualquer uma das notas que o compõem.

A primeira inversão muda a tónica para a oitava seguinte. A terceira torna-se então a primeira nota do acorde.

A segunda inversão muda a tónica e a terceira para a oitava seguinte. A quinta torna-se então a primeira nota do acorde.

O mesmo principio pode ser aplicado para a terceira e quarta inversões (estas inversões só farão sentido se o acorde tiver quatro ou cinco notas).

Portanto, um acorde de Dó maior 7ª, de acordo com as suas possíveis inversões, será:

estado fundamental :     Dó Mi Sol Sib
1ª inversão :            Mi Sol Sib Dó
2ª inversão :           Sol Sib Dó Mi
3ª inversão :           Sib Dó Mi Sol

É também possível fazer uma inversão para baixo, ou seja mudar as notas para oitava seguinte mais baixa.

Aqui está um sumário da ordem relativa das notas atendendo à inversão dos acordes.

Nomenclatura:
F = Fundamental (root), 3 = terceira, 5 = quinta, 7 = 7ª, 9 = 9ª.

              Oitava    Oitava   Oitava
                -1         0        +1
                  .         .         .
estado fundamental .         F 3 5 7 9 .
1ª inversão        .         . 3 5 7 9 F
2ª inversão        .         .   5 7 9 F 3
3ª inversão        .         .     7 9 F 3 5
4ª inversão        .         .       9 F 3 5 7
1ª inv. para baixo . 3 5 7 9 F         .
2ª inv. para baixo .   5 7 9 F 3       .
3ª inv. para baixo .     7 9 F 3 5     .
4ª inv. para baixo .       9 F 3 5 7   .
 

Matiz

Matiz são os diferentes graus de força por que podem passar um ou vários sons.
Usando a dinâmica, pode distinguir a força com que as notas são tocadas.
A entoação pode ser mostrada usando a opção "Editar articulação" no menu de configuração da pauta (triângulo preto na margem esquerda da pauta).

Nota

Uma nota é um símbolo que representa simultaneamente uma duração e uma altura. A forma da nota representa a duração, a sua posição vertical na pauta representa a sua altura (frequência), e a sua posição horizontal o momento em que é tocada.

- Altura da Nota
Existem 7 notas, estas notas podem ser escritas de dois diferentes modos.
        C, D, E, F, G, A, B (Notação Inglesa)
ou Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si (Notação Latina)

Esta série de notas forma uma escala ascendente de sons do mais grave ao mais agudo. Uma oitava é a distância entre duas notas com o mesmo nome em duas séries consecutivas.

A posição vertical da nota indica qual é o seu grau na escala definido pela armadura de clave .

Se uma nota é precedida pelo símbolo # (sustenido), o som da nota é aumentado de meio tom, assim como todas as notas com o mesmo grau no compasso.
Se a nota é precedida do símbolo b (bemol), o som da nota é baixado de meio tom, assim como todas as notas com o mesmo grau no compasso.
Finalmente, o símbolo "bequadro" antes da nota cancela o efeito provocado pelo bemol ou sustenido.


Nota : a mesma nota pode às vezes ser escrita de diferentes modos. Veja Enarmonia.
- Duração da Nota
A forma da nota indica a sua duração. Por ordem decrescente : Estas durações podem ser combinadas com ligar opção no menu Editar. Por exemplo, ligando um mínima a uma semínima, obtemos uma nota com a duração igual à soma da duração das duas notas ligadas.
Notas com Ponto de aumentação indicam uma duração de uma-vez-e-meia o valor da nota escrita. Por exemplo, uma semínima com ponto de aumentação tem a mesma duração de uma semínima mais uma colcheia.

É igualmente possível usar tercinas (a sua duração é igual a 2/3 da nota escrita)

- Notação :

As notas são escritas numa pauta.
As notas numa mesma coluna são tocadas ao mesmo tempo.
Para unir notas, marque-as com a ferramenta laço e escolha "Unir" no menu "Editar".
Notas unidas indicam ao executante que elas serão tocadas na mesma "frase". Neste caso unir substitui os colchetes.

Quando diferentes notas são unidas, determinar a sua duração torna-se um pouco mais complexo. Por exemplo :

Para determinar a duração duma determinada nota, olhe para o número de barras em contacto com as hastes. Isto indica a duração da nota.

É igualmente possível colocar símbolos indicando que a nota não é para ser tocada durante um determinado período de tempo. Estes símbolos chamam-se pausas.

Oitava

Oitava é o oitavo grau da escala .
Duas notas separadas por um número inteiro de oitavas têm o mesmo nome.
A escolha da oitava de um acorde determina a altura em que este acorde é reproduzido.
No programa, a oitava standard, que corresponde à altura a que são geralmente reproduzidas as notas da composição é a número 4.
Um valor mais elevado produz notas mais agudas, e um valor mais baixo notas mais graves.

Pausa

Pausas são símbolos que indicam que nenhum som é produzido durante o tempo da sua duração.

Dica : Nas paletas flutuantes, as pausas estão organizadas na mesma ordem que as notas. Portanto, a pausa de mínima está localizada na mesma posição da paleta que a nota mínima na sua paleta.

Pauta

Uma pauta é representada por cinco linhas horizontais, paralelas e equidistantes. As linhas são contadas de baixo para cima. Cada linha ou espaço entre linhas corresponde a um grau da escala.

Na clave de Sol, a primeira linha corresponde à nota Mi.
Na clave de Fá, a primeira linha corresponde a um Sol.

À esquerda da pauta, ao lado da clave, encontra a armadura e tipo de compasso.

Ponto de aumentação

Este símbolo, é colocado a seguir a uma nota, aumenta a sua duração em metade do seu valor. Por exemplo, uma semínima com ponto terá uma duração de uma semínima mais uma colcheia.
Um ponto também poderá ser escrito a seguir a uma pausa.

Quiáltera

A quiáltera define notas fraccionadas. É representada por dois numeros separados por (:)
A quiáltera a:b significa que "a notas serão reproduzidas no tempo normalmente usado por b notas."

Por exemplo, se definir uma quiáltera de 5:2, e usar colcheias, isto significa que 5 colcheias serão reproduzidas no tempo normalmente utilizado para reproduzir duas colcheias.

Na partitura, somente o primeiro número é apresentado para indicar uma quiáltera. Portanto, se vir escrito um 5 por cima da nota, não poderá determinar se a quiáltera é de 5:1,  5:2 (notas duas vezes mais longas) ou 5:4 (notas quatro vezes mais longas).
Só examinando o número de tempos do compasso poderá esclarecer esta ambiguidade!


Silêncio Fantasma

Esta notação é exclusiva dos programas Harmony e Melody, e não existe na teoria musical comum.
O silêncio fantasma é um silêncio usado aquando da escrita num compasso. Ele indica um compasso incompleto, no qual ainda podem ser escritas notas.
Aparece com a seguinte forma :

O silêncio fantasma mostra gráficamente o tempo que resta para preencher o compasso. Pode transformar silêncios fantasma em pausas usando o menu de configuração da pauta (triângulo preto na margem esquerda da pauta), opção "Converter Silêncios fantasma em pausas".


Dica : silêncios fantasma podem tornar-se invisiveis graças a uma opção em Configuração>Preferências Globais.

Som

Um som é a sensação produzida no ouvido pelo movimento vibratório de um corpo.
O som musical pode ser distinguido de um ruído porque é possível medir com exactidão a sua frequência.
O Som musical é definido por :
• A sua altura (ou frequência): mais ou menos oscilações num determinado período de tempo.
• A sua intensidade, ou força: depende da amplitude das oscilações. Isto é o volume do som.
• O seu timbre, que, distingue dois sons com a mesma frequência e intensidade, é o que torna o Dó do piano diferente do da flauta.

Sustenido

Escrito antes de uma nota, aumenta a sua altura de meio-tom.

Tablatura

Tablatura é um sistema de notação musical reservado aos instrumentos de cordas com trastos. Os trastos são usados para bloquear a corda em diferentes posições para obter diferentes frequências.
Ao contrário de um piano, por exemplo, um instrumento com trastos pode produzir a mesma nota em diferentes posições.
Executantes experientes podem encontrar com facilidade a posição correcta dos dedos. Outros podem usar a tablatura.
Toda a nota escrita numa pauta em notação 'regular' está associada com uma nota na tablatura.
Duração, ligadura, expressão ... continuam a ser lidas na pauta. A altura das notas é lida na tablatura onde as cordas e casas a ser pressionadas são mostradas.
Aqui está um exemplo para guitarra :

Os números indicam a posição dos espaços. 0 indica uma corda solta, 1 o primeiro espaço, etc.
O braço do instrumento está representado pela primeira corda em baixo.

As tablaturas podem ser também calculadas para várias harmónicas (diatónica, cromática…) em qualquer clave.
 

Tercina

Normalmente, a duração de uma nota pode ser dividida em duas partes iguais: por exemplo, uma semínima é constituída por duas colcheias. É a divisão binária.

A tercina divide uma nota em três partes iguais; é uma divisão ternária.

Três notas numa tercina têm o mesmo valor que duas notas fora da tercina. Portanto, três semínimas numa tercina têm o mesmo valor que uma mínima.
In fact, a triplet is simply a 3:2 tuplet.

Tessitura

Extensão ou âmbito de uma voz ou instrumento. A tessitura é geralmente definida pela nota mais baixa e mais alta que um instrumento pode reproduzir, ou pelo número de oitavas.

Tonalidade

É o conjunto de regras que regem a construção das escalas. Num sentido mais restrito, a tonalidade de uma composição é a escala na qual está escrita.

Transposição

Transpor uma composição é acto de a transcrever num tom diferente daquele em que está escrita.
Isto é feito adicionando ou subtraíndo o mesmo número de meios-tons em todas as notas da composição.

Trilo

Ornamento que consiste na alternância rápida de duas notas.

Velocidade

diferentes formas de emissão e ataque dos sons nos instrumentos musicais, criar um crescendo ou diminuendo, etc...
A articulação pode ser configurada usando o botão ‘Editar Velocidade’ no menu à esquerda da pauta.
Quando aplicado a uma passagem completa, as velocidades são chamadas de ‘dinâmica’.

Modelos

(Novo documento)

Introdução

Quando selecciona "Ficheiro>Novo", você pode seleccionar o tipo de documento musical que quer criar a partir de uma lista de modelos pré-definidos.
Esta lista de modelos está ordenada por família ou tema, para facilitar a procura.

Pequenos ícones podem aparecer após o nome do modelo. Aqui está o seu significado :

O modelos são de facto ficheiros normais (extensão .MUS) do Harmony-Melody guardados numa pasta especial chamada Models, localizada no mesmo nível da aplicação.

Criar modelos definidos pelo utilizador :

É fácil criar modelos definidos pelo utilizador para o Harmony-Melody. Estes novos modelos aparecerão na lista quando seleccionar "Ficheiro>Novo" :

Algumas dicas :

Para que os seus ficheiros de modelos sejam fáceis de usar, tente acompanhar as seguintes regras :

E não se esqueça, outros utilizadores podem estar interessados nos seus modelos. Mencione-os em http://www.myriad-online.com/cgi-bin/bbs/YaBB.pl ou envie-os para tunes@myriad-online.com se pretender que os mesmos sejam incluídos em futuras versões do programa.
Não se esqueça então de nos informar onde pretende classificar o seu ficheiro na árvore de modelos.

Positionning


In scroll mode under Harmony Assistant and Melody Assistant, or in page mode with handle display under Harmony Assistant, the miscellaneous items that define a staff can be moved.
Handles show current sizes and positions. Clicking and dragging these handles change sizes and positions.

Here is an example of display:
handles


Changing bar size

The little red arrow pointing downwards, at the top of the staff area, change the bar left and right margin. Notes, rests and other objects, are displayed in the area between the two handles.

The vertical blue arrow change the total bar size.

If you wish to apply the a change to several bars at the same time, select these bars and apply change to any bar in the selection range. This change will then be applied to all the selected bars.

You are invited to view the video tutorial: "Bar size change. Scale, left margin, right margin." 


Changing vertical positions

The little red arrows, on the left of the clef, change the position of the miscellaneous items within the staff area: bar numbering position, staff base line position, lyrics position.

The blue arrow on the left of the clef, change the staff height.

A single click applies a change to a single staff, for the whole content of this staff.
Shift+click applied the change to all staves in the score.

It is also possible, in page mode (Harmony Assistant only) or in the print preview, to change only the positions within a single staff system.
As a reminder, a system is a group of staves that play together.

Discontinuous selection


The selection modes

As we saw the "Edit" menu applies actions on the selection.

You create the selection using the "Select" tool in the "Edit" tool palette. The selection can be continuous (by area) or discontinuous (by symbols).
 
The continuous selection is defined by a start and end time position. All symbols included in this area were processed when performing a copy/paste/erase/add operation, or any other operation related to the selection range.

For example, here is a continuous selection:


The two first chords are selected.

The discontinuous selection enables to select symbols individually, for example two notes among the four in a chord, all and only the rests in a bar, etc.
For example, here is a discontinuous selection:

Only two notes are selected by chord.

Note : The discontinuous selection is available from  Melody Assistant 6.5 and Harmony Assistant 8.5.


Creating a discontinuous selection

To define a discontinuous selection, switch to "Select" mode ("Edit tools" palette) and click the symbols (notes or rests) while holding Shift key down or right mouse button.
Symbol color changes: it is selected. Perform the same operation on another symbol, you create a set of selected symbols.
Note the selected symbol color can be changed from the Global settings panel, "Screen" panel.

Removing a symbol from selection

If you click again the symbol while Shift key is held down,or right mouse button, it is deselected.
To deselect all the symbols, click anywhere in the score without holding Shift key down.

Selecting several symbols in one click

To select a group of symbols, click anywhere while holding Shift key down, and move the mouse with button down. A rectangular area is drawn, and symbols included in this area are selected. As for the individual selection, this area selection toggles symbols from selected to deselected state.

Applying actions

Actions that can be applied to a discontinuous selection are the same as those applied to a regular selection range.
For example:
"Edit>Copy" copies selected symbols to the clipboard. You can then paste them to another place, by clicking the required location to define an insert point, then use "Edit>Paste"
"Edit>Erase" erase the selected symbols.
"Edit>Appearance>General" changes the appearance of the selected symbols
"Edit>Pitch change" changes the pitch of the selected symbols
If you change the stem size of a selected symbol while holding Shift key down, stem size for all selected symbol is changed at the same time.
If you move an accidental while holding Shift key down, all selected accidentals are moved.
And so on...

Moving a group

Discontinuous selection enables to move a group of symbols.
When dragging any symbol from a discontinuous selection, the whole set of selected symbols is moved.
This move can be only vertical: you change all note pitches.
It can be horizontal: you move these notes to another time position in score. This move can be performed within the same staff or to another staff.
The note you selected to move the whole group is the "master note".
When the master note is in chord with another note of the score, the "+" symbol appears. This means the group will be added to existing notes to build chords, if possible.
Otherwise, the group will be inserted to the selected position and the existing notes shifted.
Contrarily to copy/paste which preserves note pitches, moving a group preserves the graphical appearance of the symbols on screen.
If you include several notes into a regular (continuous) selection range, then click it with Shift key down, you change the regular selection range into a discontinuous selection, and you can moves, insert or add theses notes as explained above.

Special paste

If an insertion point is present, when a group of symbols is copied to the clipboard, then pasted, the group is pasted at the insertion point position. It is the usual behavior.
But, before pasting, if at least one symbol is selected through discontinuous selection, the clipboard content is added to the existing symbols from the time position of this symbol. In this case, the original note pitches are preserved instead of their graphical appearance.

Special consideration

Discontinuous selection can be applied as well to standard or drum staves, guitar tablatures and grid drum staves.

Targets


Introduction

Targets are special positions in your document. The accuracy of a target is the bar. There can therefore only be one target per bar.
You choose in which bar you want the targer to be inserted, and you can then move quickly to this target, or play the piece from this point.

Targets are saved along with the document.

Target management

To open the target management meny, click the target icon located at the bottom left corner of your document (in the placard). This menu is avaialble both in page mode and in scroll mode.

First, you will find here the list of targets already defined in the current document, followed by the bar in which each target is located. Select one of these elements to move to the matching target.

To create a target, click in the ruler to select a bar, then "Create a target at bar..." to create a target at this bar. You are then asked for the target name
In the ruler, a target icon appears.

In the target meny, you can ask for playing the piece from the target, rename it or delete it. These operations always apply to the current target, so move first to the target you wish.

Note: To create or delete qyickly a target in a bar, right-click the ruler and select "Target" in the pop-up menu..



Captions

A target can also be displayed in the document itself, on its first staff.
Once one or several targets have been created, select "Setup captions" in the target menu. You will define the appearance and the way target captions are generated..

Targets are created as free text objects related to the first staff. This free text uses target-specific wildcard patterns. We'll see later that you can define manually targets by using these patterns.

In the target caption setup box, select first whether you want to create targets automatically or not.
Si la création est automatique, toute modification d'un repère entrainera une mise à jour des libellés des repères. Par exemple, si vous ajoutez ou effacez un repère, le libellé de repère correspondant sera mis à jour.
Si vous n'êtes pas en création automatique, il vous faudra demander à nouveau "Configurer les libellés".

Un libellé de repère peut s'afficher de différentes manières :

- Par le nom du repère
- Par le rang du repère sous forme A,B,C...
- Par le rang du repère sous forme 1,2,3...

Ce libellé peut être encadré.

Le décalage horizontal et vertical par défaut peut également être spécifié pour définir une position particulière dans la mesure. Ceci s'applique à tous les repères lors de la création de leur libellés, mais comme il s'agit de textes libres, vous pouvez déplacer un libellé de repère donné, changer ses attributs graphiques ou compléter son libellé de la même manière que vous éditez un texte libre.

Lors de la génération des libellés des repères, si un libellé existe déjà dans la mesure du repère, ses attributs sont préservés (position, police, etc). Choisissez "Regénérer les libellés" ou "Effacer les libellés" pour demander une création à partir des valeurs d'origine.

Vous pouvez demander à ce qu'aucun libellé ne soit associé à un repère, par exemple si le repère est un simple marqueur de position que vous ne voulez pas voir affiché sur le document imprimé. Allez au repère désiré via le menu des repères et désactivez "Afficher le libellé" dans ce même menu. Si vous avez demandé un affichage des libellés des repères selon leur rang, ce repère sera omis de la numérotation.
Par exemple, si vous avez trois repères dans le document, le second sans affichage de libellé, le premier sera affiché comme "A" le troisième comme "B".

Une autre possibilité est de créer manuellement un libellé de repère. Ajoutez un texte libre dans une mesure où se trouve un repère et entrez les séquences suivantes associés au texte que vous désirez :

$!N pour afficher le nom du repère à cette mesure
$!A pour afficher le rang du repère sous forme A,B,C...
$!# pour afficher le rang du repère sous forme 1,2,3...








Tie, Slur and Beam


In music notation, there are three kind of symbols used to link notes together : tie, slur and beam.

We are going to study here their meaning, the way they are written and the way they are played.

Tie


A tie is always located between two consecutive notes of same pitch. It is equivalent to a single note whose duration is the sum of the durations of the two notes.

To create a tie, you can either:

You are invited to view the "How to tie notes." video tutorial. ("Windows>Tutorials" menu in the program).


Slur


A slur is located between two notes of any pitch.
If it is played, it behaves as a glissendo: the note pitch will vary smoothly or semitone by semitone from the first pitch to the second one.
The slur tool is located in the "Miscellaneous tools" palette.

You are invited to view the "Adding and deleting slur", "Relate a double slur to a note" and "Playing slurs" video tutorials. ("Windows>Tutorials" menu in the program).

A slur can also be used, when underlining a whole group of notes, to specify "phrasing", i.e. indicate this group of notes has to be played in a single "sentence" (in a single blow for a wind instrument)

A slur can be inserted between two notes belonging to different staves.

Beam (hitch)


The beam or hitch links two or more notes together, in order to build a rhythmic or melodic entity. There are several notes to define beaming in the software.


You are invited to view the "Hitching notes. Automatic and manual hitching. Time signature setup." video tutorial. ("Windows>Tutorials" menu in the program).

Tablaturas


Este capítulo explica-lhe como escrever música numa tablatura, e diz-lhe tudo o que necessita saber para usar tablaturas no Harmony-Melody

Introdução

A notação musical clássica das notas numa pauta requer que o executante relacione a nota escrita com a forma de a tocar no seu instrumento.

Na tablatura, as notas são escritas de um modo simples e que mostra directamente como as tocar no instrumento. Ela facilita o trabalho do executante.

Dois tipos de tablatura podem ser usados no Harmony-Melody : tablaturas para instrumentos de cordas trasteados (Guitarra, Baixo, Banjo...), tablaturas para Harmónica (diatónica e cromática) e para acordeão diatónico (só no Harmony Assistant)

Nota : O Harmony-Melody pode calcular automaticamente as tablaturas para vários instrumentos : Guitarra, Baixo, Alaúde, Harmónica, Acordeão... Você pode aínda definir os seus próprios instrumentos, guardá-los em ficheiros independentes, e partilhá-los com outros utilizadores.

Para que o Harmony-Melody calcule e mostre uma tablatura, seleccione o menu "Pauta>Tablatura", de seguida a pauta e o instrumento. A tablatura é calculada e mostrada de acordo com a pauta padrão existente. Qualquer alteração à pauta padrão resultará numa alteração à tablatura associada.
Você também pode criar uma nova pauta e defini-la como sendo uma pauta de tablatura.
Alguns modelos padrão também incluem pautas de tablatura pré-definidas.

Criar uma tablatura

No Harmony-Melody existem várias maneiras de mostrar uma pauta com uma tablatura :

  • Pautas padrão não têm nenhuma tablatura associada. Para adicionar uma tablatura a uma pauta padrão, seleccione Editar Tablatura no menu de contexto da pauta ou clique no pequeno ícone "Tab" na margem da pauta, e seleccione o tipo de tablatura que pretende usar.
  • Pautas padrão com tablatura associada mostram as notas no modo clássico, mas também mostram a tablatura associada. Quando você insere uma nota, a tablatura é recalculada. Para evitar isto, seleccione "Prioridade para a tablatura" no menu contextual da pauta. A pauta converte-se então numa "Tablature" com uma pauta clássica visível.

    It is however possible to "freeze" the fingering calculation, in a note basis, in non-priority tablatures. The note contextual menu (right click or Shift click) enables to do this. A "frozen" note won't be computed and will always keep the fingering that the user set.

    When a note is moved or inserted on the standard staff, its fingering is automatically computed. It's the same for transposition of pitch shifting.
    When a note is moved or inserted on the tablature part, it is automatically "frozen".

    A "frozen" note is displayed in a specific color (in scroll mode or in page mode when control handle are displayed). This color can be changed in the global setup, "Appearance" topic.

  • As aparência das Pautas de tablatura com pauta padrão associada é a mesma do parágrafo anterior. No entanto, você não pode inserir notas na pauta clássica, mas somente na tablatura. Você pode retornar a uma pauta padrão com tablatura associada deseleccionando "Prioridade para a tablatura" no menu contextual da pauta. A tablatura será então recalculada.
  • Pautas de tablatura só mostram a tablatura. Você pode então activar a apresentação da pauta clássica modifcando o modo de apresentação da pauta (menu contextual da pauta); você fica então com uma pauta de tablatura com uma pauta padrão associada. Você pode também alterar o tipo de pauta, para obter uma pauta padrão com uma tablatura associada.
  • Sumário :
  • A tablatura pode ser associada com uma pauta padrão (clássica), assim ser-lhe-ão apresentadas as notas na tablatura de acordo com as notas existentes na pauta padrão.

  • Para associar uma tablatura com uma pauta existente, seleccione "Pauta>Tablatura" e depois a pauta de destino
    Você pode inserir notas tanto na pauta padrão como na tablatura, mas a colocação dos dedos é autmáticamente recalculada.
    Se necessitar de uma colocação de dedos específica na tablatura, você deve usar uma Pauta de tablatura ou comutar a pauta para o modo "Prioridade para a tablatura" (menu contextual da pauta)

    Na pauta de tablatura, ou numa pauta no modo "Prioridade para a tablatura", as notas só podem ser inseridass na tablatura. A colocação dos dedos não é recalculada e permanece exactamente como a inseriu. Para criar uma pauta de tablatura seleccione "Pauta>Adicionar Pauta" e altere o seu tipo para "Tablatura" usando o menu "Pauta>Alterar tipo da pauta".

    Nota : A notação tradicional pode continuar a ser mostrada. Isto pode ser feito através da janela de opções de apresentação da tablatura.
    Os próximos capítulos contém uma descrição detalhada de todos os tipos de tablaturas que podem ser manipulados pelo Harmony/Melody.

    Tablaturas

    Tablatura para intrumentos de cordas com trastes

    Guitarra, Baixo, Alaúde, Dulcimer...

    Apresentação

    Quando uma corda vibra, a frequência do som produzido é inversamente proporcional ao comprimento da corda.
    Alguns instrumentos são baseados neste principio, por exemplo a arpa ou o piano. Nestes casos, o número de cordas necessário para dar um número de notas adequado torna o instrumento volumoso.

    Para evitar isto, há a necessidade de produzir várias notas numa única corda. Isto é possivel fazendo variar o tamanho da corda antes de a fazer emitir o som. É o principio usado no violino : o executante coloca os seus dedos onde for necessário para produzir a nota pretendida. É necessário no entanto grande precisão na colocação dos dedos.

    Um outro tipo de instrumento, chamado de instrumento de cordas com trastes, usa um sistema engenhoso para provocar a variação do comprimento pelo executante de um modo simples.
    Uma série de cordas são colocadas organizadamente nujm braço. Cada corda produz uma altura (frequência) especifica quando puxada. No braço, existe uma série de barras metálicas chamadas de trastes.

    Quando o dedo prime uma corda atrás de um traste, a corda é encostada ao traste e assim fica mais curta : a nota gerada é mais aguda.
    Os trastes são colocados de maneira a que corresponda um semitom a cada um deles. E é tudo.

    Representação

    A música é representada numa tablatura. Existem tantas linhas horizontais numa tablatura quantas as cordas existentes, com a mais aguda em cima.
    Cada nota é escrita assim como o número do traste no qual é tocada. Uma corda solta é notada como 0, o primeiro traste 1 e por aí adiante.

    The performer reads the tablature from left to right, each note being written on the corresponding string and fret. When two notes are displayed in the same column, they are played at the same time.

    Existem várias posições no braço em que a mesma nota pode ser tocada. A posição da mão e dos dedos deve ser então optimizada para evitar movimentos desnecessários para cima e para baixo no braço. O programa cálcula o caminho mais simples para tocar as notas pretendidas.

    Inserir notas

    Para inserir notas numa tablatura, existem vários métodos disponíveis :

  • Você pode seleccionar o traste com o teclado (teclado númerico), e depois clicar na corda pretendida. Uma lista de teclas do teclado para a edição de tablaturas é fornecida na configuração do teclado (elas podem ser redefinidas).
  • Você pode clicar numa corda com a tecla shift premida (ou com o botão direito do rato). Você pode então seleccionar o traste no menu pop-up.
  • Seleccionar o instrumento

    Uma lista de cerca de cinquente instrumentos predefinidos está disponível no Harmony-Melody.
    Você também pode definir o seu próprio instrumento : clique em "Outro" e escolha para cada corda :

  • a altura da nota para a corda solta
  • o número de trastes para esta corda
  • o primeiro traste utilizável para esta corda : em alguns instrumentos, como o banjo, uma das cordas é mais curta do que as outras.
  • Cálculo da tablatura

    O cálculo da tablatura, ou seja, a associação entre o par nota e traste correspondente, é largamente configurável.

    Para cada nota, o contexto é analisado e todas as posições dos dedos possíveis para esta nota são avaliadas. Um valor de dificuladade é calculado para cada uma delas. Quanto mais alto o valor, mais dificil é o posicionamento dos dedos.
    Você pode definir as penalidades (valores positivos) ou vantangens (valores negativos) que serão aplicados

    Se uma nota não puder ser tocada, ela será representada como um ?.
     

    Tablatura Barroca

    A tablatura barroca usa letras em vez de números. Uma corda solta é marcada com um 'a', o primeiro traste com um 'b' depois os caracteres r,d,e,f,g,h,i,k,l,m,n,o,p,q,s,t,u,v,w,x,y,z.
    Para evitar confusões algumas letras como o c e j foram omitidas ou substituídas. Em particular, note que a letra "r" é usada para o segundo traste em vez da letra "c": isto é porque durante o período Barroco a letra impressa "c" parecia-se com o "r" moderno.
    A notação Barroca só mostra as primeiras (mais altas) seis cordas na grelha da tablatura, embora um intrumento como o alaúde Barroco pudesse ter 14 até cordas.
    As cordas suplementares são diferenciadas pelo símbolo / escrito antes da letra do primeiro traste. A sétima corda usa a letra do traste, depois existe uma '/' para a 8ª corda, duas '/' para a 9ª,  três '/' para a 10ª, depois o número '4' para a 11ª, e o '5' para a 12ª...
    Quando você clica com a tecla Shift premida (ou clica com botão direito do rato) por baixo da sexta corda, o Harmony-Melody lista todas as escolhas possíveis no menu pop-up.

    Tablaturas Dulcimer Mountain ou Appalachian

    O dulcimer mountain é um instrumento de trastes que geralmente tem 3 cordas e cerca de 20 trastes. O espaçamento entre trastes segue uma escla diatônica e portanto é irregular (tanto pode ser um semitom ou um tom).
    Para definir a sua própria afinação Dulcimer, seleccione "Outro" na janela de selecção da tablatura e comute para o modo "Dulcimer" (menu pop-up no fundo da janela).

    Tablaturas

    Tablaturas para Harmônicas

    Introdução

    A harmônica é um instrumento de sopro que emite sons através da vibração de pequenas lâminas ou palhetas metálicas.
    Cada buraco do instrumento pode ser usado para emitir de 2 a 4 notas diferentes. É selecionada uma lâmina diferente (ou seja, uma frequência diferente) de acordo com o tipo de sopro (soprado ou aspirado).

    Para seleccionar um determinado buraco, o executante tapa os buracos não desejados com a sua lingua. Ele também pode soprar ou aspirar em vários buracos ao mesmo tempo, para tocar um acorde.
    Quando sopra ou aspira vários buracos consecutivos, o executante pode tapar buracos adjacentes de modo a não os tocar.
    Todas estas técnicas são usadas pelo programa para o processamento de tablaturas de harmônica.

    Técnicas avançadas permitem que uma lâmina seja tocada numa frequência mais alta do que a frequência normal : isto é o overbend.

    Algumas harmônicas têm 4 lâminas em cada buraco, e uma barra chamada haste que permite ao tocador seleccionar as lâminas a usar.

    As harmônicas estão divididas em duas grandes famílias : cromáticas e diatónicas.

    As harmônicas cromáticas podem tocar qualquer semitom em várias oitavas, mas a harmônica diatónica só pode tocar um determinado conjunto de notas. As harmônicas diatónicas são afinadas num determinada tonalidade, o que está geralmente escrito no topo do instrumento.
     

    Seleccionar o instrumento

    O Harmony-Melody oferece uma escolha de cinco harmônicas prédefinidas.
    Você também pode definir uma harmônica personalizada : clique "Definir" e insira a altura da nota de cada buraco.
    Uma harmônica pode ter até 20 buracos em duas filas.

    Some harmonicas (mostly chromatic) number in a special way the first holes.
    Instead of 1,2,3,4,5,6,7 etc.  1', 2', 3', 4', 1,2,3 is used. You can define the hole at which numbering restarts from 1.

    Cálculo da tablatura

    O cálculo da tablatura, ou seja, a associação entre uma nota e o par buraco-sopro, é configurável.

    Permitir bends : faz a frequência variar da lâmina com a frequência mais alta (graças a um efeito da lingua) para baixo até à lâmina com frequência mais baixa.
    Permitir overbends :  com a lâmina de frequência mais baixa, toca a nota da lâmina de frequência mais alta + meio-tom.
    Optimizar para sopro:  é geralmente preferível optmizar para o sopro do que para as alterações de buracos: é mais fácil mudar de buraco do que mudar de sopro para aspiração.

    Tipo de representação

    Não existe nenhum padrão para a representação da tablatura da harmônica. As indicações da respiração podem ser escritas de várias maneiras diferentes. O Harmony-Melody permite-lhe escolher entre os sistemas mais comuns.

    Acrescentar notas

    Para acrescentar notas a uma tablatura, seleccione a duração da nota (usando a paleta das notas ou um atalho do teclado) e verifique que o modo de edição está para modo de inserção de notas.

    Seleccione uma célula (você pode utilizar os atalhos de teclado 0-9, *; /...) ou clicar na pauta da tablatura com a tecla shift premida para tornar possível que a lista de células apareçam num menu pop-up.

    Mova o ponteiro do rato por cima da tablatura. Se você seleccionar o modo "duas linhas de acordo com a respiração", a posição do cursor indica se a nota é soprada ou aspirada. Por outro lado, você deve usar os atalhos do teclado para especificar a respiração.

    Os efeitos Bend, overblow e outros efeitos podem também ser seleccionados através dos atalhos do teclado. Por defeito, nenhuma tecla é atribuída pelo programa. Seleccione "Configuração>Editar teclado" para relacionar as teclas com os comandos de que necessita para a edição da tablatura.

    Você pode eliminar ou mover uma nota da mesma maneira que o faz numa pauta normal.

    Pautas Multi-vozes

    (Pautas fundidas)


    Pautas multi-vozes permitem-lhe fundir gráficamente várias pautas.

    As diferentes pautas (vozes) que compõem uma pauta multi-vozes não se apresentam uma por baixo da outra, mas sim uma sobre a outra.
    Inserir ou apagar uma nota numa voz não afecta as notas das outras vozes.

    Este tipo de representação é especialmente útil quando se escreve, por exemplo, música para Baixo e uma melodia na mesma pauta.

    Aqui está um exemplo do aspecto de uma pauta multi-vozes. Para ser mais compreensível, as notas da primeira voz têm as hastes para cima e são de côr azul, aquelas que pertencem à segunda voz são de côr vermelha e as hastes são para baixo.
     

    Este exemplo mostra uma pauta multi-vozes constituída por duas vozes, mas você pode incluír quantas vozes quiser.

    Para fundir várias pautas nas quais vozes independentes são escritas, seleccione estas pautas e use "Editar>Pauta Multi-vozes>Fundir".

    A operação inversa pode ser executada com "Editar>Pauta Multi-vozes>Separar" que divide uma pauta multi-vozes em várias pautas.

    Na margem da pauta multi-vozes, poderá ver um novo ícone:


    Este ícone permite-lhe seleccionar a voz activa numa pauta multi-vozes.

    Quando insere uma nota ou aplica uma operação num intervalo seleccionado, você deve definir qual a voz com que está a trabalhar.
    A voz seleccionada torna-se a voz activa. As notas são mostradas como é usual, enquanto as notas de outras vozes são mostradas com a côr cinza.
    Numa pauta multi-vozes, pode activar uma ou todas as vozes.

    Quando todas as vozes estão activas, as operações efectuadas no intervalo seleccionado, aplicam-se a todas as vozes, mas as notas são inseridas somente para a primeira voz.

    Nota : Numa pauta multi-vozes, o fundo da pauta é definido pela primeira pauta.
    O nome de uma pauta multi-vozes é o nome da pauta correspondente à primeira voz.


    Se você pretender fundir pautas com tablaturas, você deve definir uma tablatura para cada uma das pautas fundidas.

    Dica : Geralmente, as vozes de uma pauta multi-vozes são identificadas pela direcção da haste das notas. Quando insere notas, seleccione a direcção das hastes na paleta de ferramentas "Mostrar nota" de modo a estarem em conformidade com a voz pretendida..

     

    Color notation



    Color notation of notes or intervals is a concept developed by guitare-et-couleurs.com. It consists in using colors to "make simple what appeared complex".

    Colors enables to learn or pratice guitar (or any other fretted string instrument) much easier and faster than in black and white.

    Using colors unveils a lot of information, and understanding notions that often remain vague for many guitarist becomes obvious.

    And when understanding is here, learning and improvement become easier and faster, like a train that only has to follow the track.

    You will find below a quick explanation of this concept. For more information, you can download "Les grands principes de guitare-et-couleurs" (in French only) from this page (or by clicking this link).

    This booklet shows that, thanks to an original creative and educational concept based on colors, you can learn then improve more easily and more durably the miscellaneous essential notions a guitarist needs to master, regardless of their style.

    If you haven't any background, you might not size up what such a concept can bring you. But if you already tried to learn guitar from scratch, or  wished to improve your knowledge, or tried to compose, improvise, or reproduce a tune by ear, you will undoubtedly perceive the interest.

    Doing better, faster and easier is eventually our common goal, isn't it?

    Depending of the kind of target you aim, two color codes can be used: the absolute or relative color code.

    The absolute color code

    Why "absolute"? Because each note matches one and only color:

    Thus, in any key signature, these colors will always be related to the same notes:

    le code de couleur "absolu"

    This code is especially useful for those who widh to learn notes on the guitar neck, or locate them instantly.

    Is it actually of use? Not necessarily, some will say, because tablatures let us avoid to match the guitar neck and the classic staff.

    Certainly. But there are however some benefits to know note names (or at least to know how to retrieve them easily), especially those of the three bass strings...

    For instance to know where to move a chord diagram (especially a barre) so that its root note match a given note. If you don't know that the G is in 3rd cell of the E string, you won't know that the F barre chord can be moved to this location. Or you will have to learn by heart all the possible chord positions!

    The relative color code

    This is the most used because its applications are numerous.

    It draws inspiration from the colors used in the "Dadi's ruler", an actual guitar-dedicated slide-rule, almost unobtainable nowadays, that enables (among other useful features) to find and view in colors all the  possible guitar scales or chords.

    In this color code, called "relative", colors don't match a specific note (C, D, E, etc) but its interval from the rootnote (third, fifth, etc.).

    For instance, a major third (two tones interval) will be colored in burgundy, a perfect fifth (3 tones and a half) in orange...

    If necessary, the "+" or "-" symbol will be added. For instance, "-" will be added to specify a minor third

    This relative color code will be preferentially used when displaying chords, scales, arpeggios, etc, because it oferr much more capabilities than the absolute colors.

    Why "relative"? Because the note that matches a given interval is not always the same: it is relative to the current key signature.

    For instance, in C major, the root note is C. The note located at a perfect fifth interval is G, displayed in orange. But if we change the key signature to E major, the perfect fifth, still orange, won't be G anymore but B.

    This relative nature is extremely useful, because it enables to keep the same code for any key signature. So if you know where the third, fifth or 7th are in a chord or a scale for a given key signature, you'll also know it when you change the key signature.

    It is the same spirit as the the Nashville notation, for instance.

    Here is the map of "relative colors":


    Here is a map, that also highlight the fact that some intervals can have "synonymous" colors.

    relative color intervals





    For instance the interval of augmented 2nd (2+) is 1 tone and a half, like the minor third (3-). And you can view, on the same comumn, its octave doubling (9+).

    Color chord diagrams


    Fingering on chord diagram can be displayed in black, absolute or relative color. This can be set up in the global setup, "Appearance" section.

    For instance, here is the C# major chord in relative colors:

    C# Maj Relatif

    You can spot immediately the root note (black), the thirds (burgundy) and the fifth (orange)

    This coloring can be useful, as well educationally as for creation.
    For instance, it's much more interesting to learn this chord while being aware of its intervals. Not only we understand immediately its "architecture" but moreover, we can modify it to create new chords from a single one..

    If you want to transform the above chord to a minor chord (C#m), you know that all the thirds have to be lowered by one semitone (Cf interval map above). So, all burgundy notes will be shifted toward the top of the neck and displayed with a "-" symbol:

    C#m relatif

    Conversely, if you wish to transform the original chord in C#sus4, you will add one semitone to the thirds, which boils down to replace them by fourths (blue):

    Csus4 relatif

    Here, the 4th on the D string would be too difficult to play so we remove it.

    Please note that colors are also present when editing chord diagrams ("Configuration > Edit chord diagrams" menu option)

    You will probably find numerous other applications to this chord coloring, either in absolute or relative colors.

    Notação Gregoriana


    Neste capítulo introduzimos os príncipios básicos da Notação gregoriana e a maneira de escrever partituras com o Harmony-Melody usando a Notação gregoriana.
    Se não conhece esta notação, esperamos que a leitura deste capítulo o faça querer investigar mais acerca desta notação.

    Aqui está um exemplo de uma pauta gregoriana escrita com o Harmony-Melody :

    gregorian

    Algumas peças com música gregoriana estão disponíveis na pasta Demos ("Gregorian" sub-pasta).

    Princípios

    A notação gregoriana foi primáriamente projectada para transpôr para papel os cantos sagrados  do ínicio do segundo milénio.

    A escala usada é, em notas modernas: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá. Os intervalos entre estas notas são os mesmos da notação moderna.

    As notas são escritas numa pauta de 4 linhas. Cada pauta corresponde a um único cantor, portanto não há acordes neste tipo de pautas (um ser humano normal teria dificuldade em cantar várias notas ao mesmo tempo !)

    Só está escrita a altura das notas, o mestre de côro (ou cantor) é livre de escolher a duração. No entanto, nalguns casos, a indicação de notas mais longas ou mais curtas poderá ser fornecida.

    As posições onde o cantor pode respirar (pausas) também são escritas.
    Isto é equivalente às pausas da notação moderna.

    Porque estamos a falar de cânticos, as letras são quase sempre associadas com a pauta.

    A cada palavra (ou sílaba) da letra corresponde uma ou várias notas (até 4).

    Todas as notas cantadas na mesma palavra ou sílaba são agrupadas numa entidade chamada de Neuma.

    Neumas

    O neuma é a base da notação gregoriana.

    Um neuma é definido por :

    Cada neuma tem um nome diferente. As notas que compõem o neuma são desenhadas como um ponto quadrado, um rombo (diamante) ou uma linha realçada.

    Um neuma começa sempre no ínicio de uma sílaba.

    Um neuma é sempre lido da esquerda para a direita (como na notação moderna) mas debaixo para cima quando as notas são escritas na mesma coluna.

    Por exemplo :

    Aqui pode ver três notas escritas em notação moderna. A altura é incrementada da primeira para a segunda, e incrementada novamente da segunda para a terceira.

    É o neuma “Scandicus”, escrito como em baixo na notação gregoriana :
    Podem ser escritas no mesmo neuma de 1 a 4 notas. Portanto podem existir até 3 alterações de altura (inflexões) num único neuma.

    Existem então 1+2+4+8, ou seja 15 neumas diferentes. Cada qual com um nome próprio.
     

     




    Número
    de notas
    Inflexões Nome do Neuma
    1 Nenhuma Punctum (notas simples) ou Virga (nota com haste)
    2 Aumentada (A) Podatus (pes)
    2 Baixada (B) Clivis (flexa)
    3 UU Scandicus
    3 UD Torculus
    3 DU Porrectus
    3 DD Climacus
    4 UUU Virga praetripuncits
    4 UUD Scandus flexus
    4 UDU Torculus resipunus
    4 UDD Pes subtripunctis
    4 DUU Porrectus resupinus
    4 DUD Porrectus flexus
    4 DDU Climacus resupinus
    4 DDD Virga subtripunctis
    Exercício :
    Aqui está um neuma. Procure o seu nome na tabela acima (encontra a resposta no final desta página)

    Nota : O nome dos neumas são meramente informativos. Não será necessário conhecer estes nomes para trabalhar com o Harmony-Melody.

    Indicadores da duração da nota

    Geralmente, as notas têm a mesma duração. É no entanto possível, fornecer informação acerca da duração da nota numa partitura.
    Uma nota longa será notada com um ponto (punctum mora) como na notação moderna.
    Uma nota curta (liquescens) será indicada através de um pequeno quadrado. Geralmente esta nota está posicionada no fim do neuma, e altera o seu nome.

    IAcidentes

    Dois tipos de acidente podem ser encontrados na notação gregoriana : bemól e bequadro. Os acidentes são notados da mesma maneira que na notação moderna.

    Claves

    Existem dois tipos de claves :

    Clave de:


    (o Dó está localizado na linha apontada pela seta)
    Clave de:

    (o Fá está localizado na linha apontada pela seta)

    Estas claves podem ser escritas em qualquer linha da pauta, para indicar qual o nome da nota que lhe corresponde.
    Armadura de clave (acidentes logo após a clave) são raros mas possíveis : por vezes poderá encontrar um bemol na armadura de clave.

    Respiração

    Os indicadores de respiração são equivalentes às pausas encontradas na notação moderna. São escritos como uma linha vertical.

    Custos

    Os Custos são pequenas notas escritas na pauta, na margem direita do papel. Servem para indicar ao cantor qual será a próxima nota na linha seguinte. O Melody-Harmony gera mostra automaticamente os custos.

    Editar


    Considerações gerais

    Todas as opções comuns de edição podem ser aplicadas a uma pauta gregoriana (Cortar, Colar, Transpôr, Inserir, etc.). No entanto, você só pode cortar & colar neumas completos.

    Menu e paleta

    No menu "Editar>Acções", foram adicionados dois comandos. O primeiro parte o neuma em notas individuais, o segundo funde notas individuais num único neuma.

    Uma paleta de ferramentas gregorianas foi adicionada no menu "Janelas". A descrição dos seus elementos é fornecida na janela de ajuda.

    Criar uma pauta gregoriana

    Crie um novo documento do tipo "Modelo Gregoriano".
    Você também pode adicionar uma nova pauta num documento existente, e alterar o tipo para "Gregoriano".

    Seleccionar a clave

    Seleccione a ferramenta de alteração de clave e clique na pauta gregoriana. Seleccione a clave de Dó ou de Fá e a linha de base para a clave.

    Adicionar uma nota

    Seleccione a duração da nota na paleta de ferramentas Gregorianas (dotted punctum, punctum or liquescens) e mova-a na pauta gregoriana.
    A linha de ajuda mostra-lhe :

    Se o neuma já tiver 4 notas, este facto é-lhe mostrado na linha de ajuda; se mesmo assim tentar adicionar uma nota a um neuma já com 4 notas, uma mensagem de erro é mostrada e a nota não é adicionada.

    Para adicionar uma nota no inicio de um neuma, clique antes do neuma na linha da pauta desejada.
    Para adicionar uma nota no fim do neuma, clique após o neuma na linha da pauta desejada.
    Para adicionar uma nota no meio de um neuma, clique no neuma na linha da pauta desejada.

    Sugestão : As notas estão por vezes gráficamente bastante próximas umas das outras num neuma. Para ter a certeza de que clica no local certo, aumente a escala de apresentação do seu documento.

    Adicionar uma pausa

    Seleccione uma pausa na paleta e mova-a por cima da pauta gregoriana. Clique para inserir a pausa (respiração). Clique várias vezes para aumentar a duração da respiração.

    Eliminar uma nota ou uma pausa

    Seleccione a ferramenta eliminar (raio azul) e clique na nota (ou pausa) a eliminar. Se clicar num neuma, somente a nota que está apontada será eliminada do neuma.

    Limitações


    Resposta ao exercício :

    É um neuma de 3-notas, subindo e baixando, portanto chama-se Torculus.

    Símbolos de Interrupção

    Considerações

    Uma composição normalmente inicia-se no primeiro compasso, e é tocada compasso a compasso até ao fim.
    Alguns símbolos permitem no entanto alterar esta progressão linear. São chamados de abreviaturas.

    Tipos de interrupção :

    As interrupções podem ser de três tipos :
    - As Barras de interrupção permitem-lhe especificar o ínicio da composição, o fim da composição, ou para agrupar determinado número de compassos para serem repetidos várias vezes.
    Há outras barras (realçada, dupla ou pontilhada) que não têm efeito algum no modo como a composição é tocada.

    - Os Marcadores de partes, permitem, quando um grupo de compassos é repetido várias vezes, especificar quais os compassos que devem ser tocados a primeira vez, a segunda, etc.

    - Saltos e acções condicionadas, permitem executar saltos ou parar a música em determinadas condições.

    Nota : Ao contrário da maíoria dos programas, as interrupções (barras de interrupção, partes ou saltos e acções condicionadas) são executadas pelo programa enquanto a música é tocada, mesmo no caso em que exista uma associação complexa destes símbolos.

    Abaixo, tem uma tabela com todos os símbolos que pode encontrar numa partitura. Clique em cada um para obter uma explicação detalhada do que cada um faz.

    Nome Símbolo Tipo
    Descrição
    Início da Peça
    (Início do compasso)
    Barra de interrupção
    Especifíca este compasso como o primeiro a ser tocado.
    Fim da peça
    (fim do compasso)
    Barra de interrupção
    Especifíca este compasso como o último a ser tocado.
    Início repetição
    (Início do compasso)
    Barra de interrupção
    Início de um grupo de compassos a ser repetido.
    Fim repetição
    (fim do compasso)
    Barra de interrupção
    Fim de um grupo de compassos a ser repetido.
    Início parte
    (Início do compasso)
    Partes
    Os próximos compassos serão tocados somente no tempo indicado (indicado por um número por cima do símbolo)
    Fim parte
    (fim do compasso)
     Partes
    Fim de parte prévia.
    Segno
    (Início do compasso)
    Saltos
    "Salte ao Segno" (D.S.) destino
    Coda
    (Início do compasso)
    Saltos
    "Salte ao Coda" (Da Coda) destino
    Fine
    Fine (fim do compasso)
    Acção condicional
    Pára se for a última vez.
    Da Coda
    Da
    or  (fim do compasso)
    Salto/Acção Condicional
    Salta ao coda  se for a última vez.
    Da Segno
    D.S.
    or  (fim do compasso)
    Saltos
    Salta ao Segno 
    Da Capo
    D.C. (fim do compasso)
    Saltos
    Salta ao ínicio da composição
    Da Segno al Fine
    D.S. al Fine
    (fim do compasso)
    Saltos
    Salta ao Segno  , e pára no próximo símbolo Fine.
    Da Capo al Fine
    D.C. al Fine
    (fim do compasso)
    Saltos
    Salta ao ínicio da composição, e pára no próximo símbolo Fine.
    Da Segno al Coda
    D.S. al 
    (fim do compasso)
    Saltos
    Salta ao  , e contínua a tocar até encontrar o símbolo Coda  (Da  ).
    Da Capo al Coda
    D.C. al 
    (fim do compasso)
    Saltos
    Salta ao ínicio, e contínua a tocar até encontrar o símbolo Coda  (Da  ).

    Como inserir um símbolo de interrupção ?


    Use a paleta de ferramentas "Barra de Compasso" ou "Parte, Salto e Destino", conforme o tipo de interrupção que necessita inserir.
    Nesta paleta, seleccione o tipo de interrupção e clique na posição pretendida na partitura.

    Note : Num mesmo compasso, o número simultâneo de símbolos de interrupção está limitado :
    - Somente uma "barra de interrupção" no inicio do compasso (ex : or )
    - Somente uma "barra de interrupção" no fim do compasso (ex : or )
    - Somente um "marcador de parte" no inicio do compasso ( )
    - Somente um "marcador de parte" no fim do compasso ( )
    - Somente um "Salto para" no inicio do compasso (Segno ou Coda )
    - Somente um "Salto ou acção condicional" no fim do compasso (ex : Fine, D.S., D.C. al ...)

    Como editar um símbolo de interrupção ?


    Com a ferramenta "laço", faça duplo-clique no símbolo de interrupção a editar. A janela de edição de interrupção abre-se.

    Você pode, nesta janela, alterar a aparência deste símbolo na partitura, assim como o modo como é executado.
    No fundo da janela, um texto explanatório diz-lhe qual a acção a ser executada aquando da reprodução da música.

    Atenção : Quando editar um símbolo de interrupção, deve garantir que a exibição gráfica (textos e símbolos a ser apresentados na partitura) está de acordo com a acção a ser executada, de modo a que a sua partitura continue legível.

    Por favor leia as próximas páginas deste manual para saber, para cada símbolo de interrupção, a lista de parâmetros que pode editar.

    Texto relacionado com símbolos de interrupção


    Pode relacionar um texto com qualquer símbolo de interrupção. Pode escrever este texto na caixa de diálogo "Editar símbolos de interrupção" e depois definir o seu conteúdo, tipo de letra e tamanho.
    Algumas etiquetas especiais são substituídas por caracteres musicais do tipo , , etc.
    Uma etiqueta começa sempre com $.

    Etiq
    Exibe
    $S
    símbolo segno
    $C
    símbolo coda
    $[
    símbolo de ínicio de parte
    $]
    símbolo de fim de parte
    $#
    número da parte
    $N
    número do compasso
    $P
    contador de tempo
    $T
    sufixo e "tempos", usados com $P
    $xxx
    onde xxx é um valor de vírgula flutuante. Escala de exibição para $S, $C, $[, $]. Valor por defeito é 1.0
    $$
    $

    Alguns exemplos :
    Texto
    Exibe
    Da Segno $S Al Fine
    Da Segno Al Fine
    Da $C
    Da
    Da $2.0$C Da
    $[$#
    1.2.3.

    Símbolos de interrupção

    Barras de interrupção

    Barra de interrupção do inicio do compasso :

    Barra de Inicio  mostra o primeiro compasso a ser tocado. Usualmente, só uma barra de inicio pode ser incluída numa partitura simples. Se várias forem inseridas, somente a primeira é tida em conta.

    Inicio de repetição  mostra que os próximos compassos serão repetidos várias vezes. O número de vezes da repetição é indicado pelo par fim de repetição.

    Outras barras de interrupção no inicio de um compasso (duplas, ponteadas, realçadas ou invisíveis) não têm qualquer efeito no modo como a música é executada.

    Para cada uma destas barras de interrupção no inicio de um compasso, pode seleccionar, na janela de edição(duplo-clique na barra interrupção com a ferramenta "laço") :

    Barra de interrupção de fim de compasso :

    Barra de fim  indica ao executante para parar de tocar quando encontra este símbolo.
    Na janela de edição (duplo-clique na barra com a ferramenta "laço") você só pode seleccionar :

    Fim de repetição indica ao executante que os compassos compreendidos entre esta e o par inicio de repetição devem ser repetidos várias vezes.
    Na janela de edição (duplo-clique na barra com a ferramenta "laço") você pode seleccionar :

    Símbolos de interrupção

    Marcador de partes

    Inserir e editar

    O marcador de inicio de parte permite-lhe especificar que os compassos seguintes só serão executados em momentos especificos. Os momentos nos quais esta parte é executada são indicados por números escritos por baixo do símbolo, separados por pontos.
    A parte termina no próximo marcador de fim de parte, ou quando um novo marcador de parte é encontrado.
    Na janela de edição (duplo-clique inicio marcador de parte com a ferramenta "laço") você pode editar :

    O marcador de fim de parte  indica o fim de uma parte.
     Na janela de edição, (duplo-clique no marcador de fim de parte com a ferramenta "laço") você pode seleccionar :

    Combinando com repetições

    Os marcadores de partes são usualmente combinados com barras de compasso de repetição.
    Se necessitar, por exemplo, que um conjunto de compassos  seja repetido três vezes, com três fins diferentes, você deve escrever :
     

    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
        1.    2.    3.
       
     
       



    Podemos verificar : Portanto o esquema seguinte é equivalente ao anterior  :
     
    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
        1.    2. 
       
       
     
       

    Símbolos de interrupção

    Saltos e acções condicionais

    Saltos

    Escrito no inicio de um compasso, estes símbolos permitem especificar que um salto para este compasso pode ocorrer enquanto uma composição é executada :

    Segno


    Se encontrado quando a composição é executada linearmente (sem salto), este símbolo não tem qualquer efeito. Ele é usado somente quando um salto para Segno é executado (veja abaixo).
    Na janela de edição (duplo-clique em Segno com a ferramenta "laço")  você pode seleccionar :

    Coda


    Geralmente, é o ponto de inicio de uma secção destacada da composição, para ser executada até ao fim.
    O compasso no qual o símbolo coda é incluído só deve ser atingido por um salto para coda (veja abaixo).
    Se atingido enquanto a composição é executada linearmente (sem um salto), este símbolo é ignorado.
    Na janela de edição (duplo-clique no símbolo Coda com a ferramenta "laço") você pode seleccionar :

    Acções condicionais

    Escritos no fim do compasso, estes símbolos afectam o modo como a composição é executada somente quando determinadas condições são satisfeitas.

    Fine
    Determina o fim da composição. No entanto, a execução só termina se :

    Na janela de edição (duplo-clique no símbolo Coda com a ferramenta "laço") você pode seleccionar : De maneira a que o símbolo Fine seja processado de um modo regular, os campos marcados com * devem ser deixados com os seus valores por defeito.
    Alterando-os, você cria uma interrupção definida pelo utilizador. Por favor leia este capítulo para obter uma lista detalhada de todas as opções.

    Da Coda (Da  )


    Salta para o compasso que contém o símbolo coda. No entanto, este salto só é executado se :

    Na janela de edição (duplo-clique no símbolo Da Coda com a ferramenta "laço") você pode seleccionar : De maneira a que o símbolo Da Coda seja processado de um modo regular, os campos marcados com um * devem ser deixados com os seus valores por defeito.
    Alterando-os, você cria uma interrupção definida pelo utilizador. Por favor leia este capítulo para obter uma lista detalhada de todas as opções.

    Saltos incondicionais

    Escritos no fim do compasso, estes símbolos indicam um salto para um local especifico.

    Da Capo (D.C.)


    Salta para o primeiro compasso escrito.
    Na janela de edição (duplo-clique no símbolo D.C. com a ferramenta "laço") você pode seleccionar :

    De maneira a que o símbolo D.C. seja processado de um modo regular, os campos marcados com um * devem ser deixados com os seus valores por defeito.
    Alterando-os, você cria uma interrupção definida pelo utilizador. Por favor leia este capítulo para obter uma lista detalhada de todas as opções.

    Da Segno (D.S. ou Da )

    Saltar para Segno.
    Na janela de edição (duplo-clique no símbolo Coda com a ferramenta "laço") você pode seleccionar :

    De maneira a que o símbolo D.S. seja processado de um modo regular, os campos marcados com um * devem ser deixados com os seus valores por defeito.
    Alterando-os, você cria uma interrupção definida pelo utilizador. Por favor leia este capítulo para obter uma lista detalhada de todas as opções.

    Saltos com condição de activação

    Estas acções executam um salto, (como D.C. e D.S. acima) mas assim que este salto é feito, o "Indicador de última vez" para Fine ou Da Coda é activado.
    Assim, podemos escrever  :

    D.C. al Fine (Da Capo al Fine)


    Salta ao primeiro compasso escrito, e contínua a executar até que encontre o próximo símbolo Fine (a música pára aqui).

    D.C. al Coda (Da Capo al Coda)


    Salata ao primeiro compasso escrito, e contínua a executar até que encontre o próximo símbolo Da Coda (o salto para o codaé então executado)

    D.S. al Fine (Da Segno al Fine)


    Salta para Segno, e contínua a executar até que encontre o próximo símbolo Fine (a música pára aqui).

    D.S. al Coda (Da Segno al Coda)


    Salta para Segno,  e contínua a executar até que encontre o próximo símbolo Da Coda (o salto para o coda  é então executado)
    Na janela de edição (duplo-clique no símbolo Coda com a ferramenta "laço") você pode seleccionar :

    De maneira a que os símbolos sejam processados de um modo regular, os campos marcados com um * devem ser deixados com os seus valores por defeito.
    Alterando-os, você cria uma interrupção definida pelo utilizador. Por favor leia este capítulo para obter uma lista detalhada de todas as opções.

    Exemplos de uso

    Aqui estão alguns exemplos de como os símbolos de Salto e Acção Condicional são processados enquanto a música está a ser executad

    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
     
     Da 
     
     D.S. al 
     
                 

    O primeiro tempo do compasso #3 é atingido, o salto para o Coda (Da) não é executado, porque não é a última vez que este compasso será executado, e nenhum símbolo D.S. al coda ou D.C. al coda foi ainda processado.

     
    1
    2
    3
    4
     
    Fine 
     
     D.C. al Fine
           

    O mesmo princípio aqui. Fine é processado somente após D.C. al Fine ter sido executado.


    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
    9
     
    Da 
       1.     2. 
     
         
     
       

    Aqui, nem D.C. al Coda nem D.S. al Coda foi encontrado enquanto a música estava a ser tocada. Portanto, o salto para o coda no fim do compasso #2 é executado somente na última vez que este compasso for tocado, ou seja, a 3ª vez.

    Símbolos de interrupção

    Interrupções definidas pelo utilizador


    Saltos e acções condicionais podem ser alterados de modo a executarem acções complexas.
    Neste caso, podem não ser equivalentes aos símbolos de interrupção encontrados na notação musical comum. São então chamados de "Interrupções definidas pelo utilizador".
    Para criar um símbolo de interrupção definida pelo utilizador, insira um salto/acção condicional no fim de um compasso, ou seja, um dos seguintes símbolos de interrupção : Depois faça duplo-clique nesse símbolo com a ferramenta laço.

    Parâmetros


    Atenção : De modo a permitir que um executante humano leia a partitura, você deve explicar o modo como o símbolo da interrupção definida pelo utilizador é processado no texto mostrado na partitura.
    Por exemplo, se você definir um símbolo de interrupção para saltar para o compasso #5 à 3ª vez, escreva um texto como :
    $P$T, vai para o compasso #$N
    o qual será mostrado na partitura na forma :
    3ª vez, vai para o compasso #5

    Alguns exemplos

    Simulando uma repetição


    Usando interrupções definidas pelo utilizador, repetir várias vezes um conjunto de compassos consecutivos, pode ser conseguido sem usar as barras de compasso regulares.
    Vamos definir um símbolo de interrupção com os seguintes parâmetros :

    A partitura terá o seguinte aspecto :
     


    1
    2
    3
     
     2 times to bar 1
     
         
    O que é equivalente a :
     


    1
    2
    3
     
    x3 
     
     

    Salto condicional para o Segno


    Vimos nas páginas anteriores que o Segno salta (D.S.) é um salto incondicional, ou seja, é executado de cada vez que é atingido.
    Portanto, o esquema seguinte :
    1
    2
    3
    4
     
    D.S
     
       
     ..... etc.      

    não tem fim : de cada vez que os compassos 1 e 2 atingem o fim da repetição, o símbolo D.S. provoca um salto para o compasso 1 e contínua indefinidamente.
    Portanto o compasso 4 nunca é atingido.

    Se substituírmos Da Segno (D.S.) pelo seguinte símbolo de interrupção :

    Obtemos o esquema :

    1
    2
    3
    4
     
    1st time D.S
     
       

    O salto para o Segno é agora executado somente na primeira vez.

    Clave


    Este capítulo explica-lhe como pode usar as diferentes claves com o Melody e Harmony.

    Revisão da teoría musical :

    Uma clave define, na pauta, a relação entre as linhas da pauta e a altura das notas.
    A clave de Sol,    clave de Fá , e a clave de Dó <>, dá-lhe a indicação da posição nas linhas das pautas das notas Sol, Fá e Dó  respectivamente.
    Lembre-se :

  • O laço interno da clave de Sol cruza a linha correspondente à nota Sol.
  • Os dois pontos da clave de Fá mostra a linha correspondente à nota Fá
  • O meio da clave de Dó mostra a linha correspondente à nota Dó.

  • Os símbolos sustenido, bemol ou bequadro escritos à direita da clave constituem a Armadura da Clave.
    Por exemplo o compasso , indica o número de batidas num compasso, e a duração ou valor (em fracções de semíbreve) de cada uma destas batidas.

    Localização

    No Harmony-Melody, a clave está sempre localizada no início do compasso.
    Pode inserir uma mudança de clave em qualquer compasso da pauta.
    Por exemplo, pode-se iniciar uma pauta com uma clave de Sol, e alguns compassos mais à frente mudá-la para a clave de Fá.

    Editar

    Uma paleta de ferramentas especial ("Janela>Ferramenta de Clave") está disponível. Contém além da ferramenta de tipo de clave, as ferramentas de alteração de compasso e armadura de clave.

    Seleccione a ferramenta de alteração da Clave (ícone com a clave de Sol) e clique no compasso. A caixa de selecção de clave é mostrada.

    A caixa de selecção tem três tabs. Seleccione a primeira, marcada "clave". Na parte superior da janela,
    pode ver uma visualização prévia da clave que está a definir.

    No fundo desta janela, há menus que lhe permitem seleccionar:

    • A transposição a aplicar às notas quando uma mudança de clave é aplicada à pauta.
    As notas às quais é aplicada uma mudança de clave podem ser : • Em que pautas é que a nova clave será aplicada. Pode ser só numa pauta, todas as pautas da partitura, ou só nas pautas seleccionadas. Normalmente, a alteração faz-se apenas à pauta seleccionada.

        • Uma clave pode ser visível ou invisível (por razões de legibilidade, devem-se evitar claves invisíveis).
        • O Seu tipo pode ser clave de Sol, Fá ou Dó.
        • Uma clave pode começar em qualquer linha, de -5 a +5 em relação à linha padrão.
        • Uma clave pode ser ajustada para provocar um desfazamento de -2 oitavas a +2 oitavas (oitava alta ou baixa), globalmente para a pauta.


    Armadura da clave

    Revisão da teoria musical

    A armadura da clave permite-lhe definir, numa partitura, uma alteração da tonalidade, ou seja qual a escala a ser usada para emitir a música.
    Eis aqui a lista de todas as notas que podem ser tocadas dentro de uma oitava :

    1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
    Dó# 
    ou Réb
    Ré# 
    ou Mib
    Mi Fá# 
    ou Solb
    Sol Sol# 
    ou Láb
    Lá# 
    ou Sib
    Si

    Cada uma das notas está semitom abaixo da seguinte.
    Uma escala maior tem sete notas, com intervalos irregulares entre si: a partir da nota tónica da escala, as notas incluídas estão nos semitons +2, +4, +5, +7, +9 e +11, o que dá, para a escala de Dó maior, os semitons 1, 3, 5, 6, 8, 10, 12 ou seja a escala Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si.

    Para a escala de Ré maior, teremos uma escala com os semitons : 3 (nota tónica), 5, 7, 8, 10, 12 e 14.
    O semitom # 14 é de facto o segundo semitom da oitava superior.
    Temos então a escala Ré, Mi, Fá#, Sol, Lá, Si, Dó#.

    Numa partitura, se somente as notas pertencentes à escala de Ré forem usadas, então todos os Fá e todos os Dó serão sustenidos.
    Para tornar a notação mais legível, estes dois sustenidos são escritos só no inicio da pauta, ao lado do símbolo da clave. Esta notação permite informar o intérprete da clave usada, as notas alteradas (notas com sustenidos ou bemois).
    Para determinar qual é a clave usada numa partitura (ou parte), somente conte o número de sustenido ou bemois escritos a seguir à clave :

    Número de sustenidos     Clave    Número de bemois      Clave 
    0
     
    0
    1
    Sol
     
    1
    2
     
    2
    Sib
    3
     
    3
    Mib
    4
    Mi
     
    4
    Láb
    5
    Si
     
    5
    Réb
    6
    Fá#
     
    6
    Solb
    7
    Dó#
     
    7
    Dób

    Este grupo de sinais colocadas a seguir à clave constitui a armadura da clave.

    Geralmente, a alteração da armadura de clave aplica-se a todas as pautas da partitura. Alguns instrumentos como o clarinete, saxofone, trompete ou horn não emitem as notas indicadas na partitura, mas notas aumentadas ou diminuidas de um determinado número de semitons.
    São chamados de "instrumentos transpositores".

    Sugestão : No programa, para definir uma pauta para um instrumento transpositor, use "Pauta>Aplicar instrumento transpositor" ou a opção "Aplicar instrumento transpositor" no menu contextual da pauta .

    Por exemplo, numa pauta para clarinete soprano, as notas são emitidas dois semitons abaixo da nota efectivamente escrita.
    Se a nota for um Dó, o clarinete emitirá um Sib. É um instrumento transposto em Sib.
    Para fazer o clarinete emitir uma escala de Dó ascendente, ou seja emitir as notas Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si, você deve escrever Ré, Mi, Fá#, Sol, Lá, Si, Dó#, ou seja uma escala de Ré maior.
    Se toda a partitura estiver na tonalidade de Dó maior, ou seja sem armadura de clave, a pauta de clarinete terá uma armadura de clave com dois sustenidos, como se estivesse na escala de Ré maior.

    Nota : O programa estende a noção de instrumento transpositor a qualquer instrumento que não emita a nota efectivamente escrita.
    Portanto, instrumentos como o picolo ou o baixo, que não são exactamente instrumentos transpositores porque só emitem a nota desfazada um determinado número de oitavas, estão incluídos na mesma opção.

    Localização

    A armadura é sempre colocada no inicio do compasso.Pode aplicar uma mudança de tonalidade em qualquer parte da partitura.
    Por exemplo, uma pauta pode começar na escala de Dó maior, e uns compassos mais tarde ser alterada para uma escala de Fá maior.
     

    Editar

    Edição global:
    Para alterar a escala geral de uma partitura, seleccione  "Partitura>Armadura e divisão do compasso". A caixa de selecção de armadura abre-se.

    Edição local :
    Uma paleta de ferramentas especial ("Janela>Ferramentas de Clave") está disponível. Ela contém a ferramenta de alteração de armadura de clave, assim como ferramentas para alterar a clave e a unidade de tempo.

    Seleccione a ferramenta de alteração de armadura (ícone com sustenidos numa pauta) e clique num compasso. A caixa de selecção de armadura de clave abre-se.

    Seleccionar a armadura de clave

    A caixa de selecção tem três tabs. Seleccione o segundo, com o nome "Armadura Clave". Na parte superior da janela, terá uma pré-visualização da armadura que está a definir.

    Usando as barras de deslocamento pode adicionar sustenidos e bemóis, ou retirá-los, à armadura de clave actual. Utilizadores avançados podem também definir armaduras de clave personalizadas usando os botões da direita, e definindo a nota base no campo inferior.

    A caixa de selecção "armadura de clave visível" permite-lhe definir se a quer visível ou não. Para assegurar uma boa leitura da partitura, evite torná-la invisível.

    O modo de visualização da armadura permite-lhe definir se quer que os símbolos bequadro anulem a armadura de clave precedente ou não.

    Para Aplicar as alterações a toda a composição marque a caixa de selecção que lhe permite transpôr todas as alterações que se seguem. Por exemplo, se você alterar a armadura de clave de Dó para Ré, todas as alterações que se seguem estarão aumentadas de dois semitons. Por exemplo, uma armadura em Sol (um sustenido) será transformada em Lá (três sustenidos).

    No fundo da janela, há menus que lhe permitem seleccionar :

    • A transposição a aplicar às notas quando uma nova armadura é inserida numa partitura.
    As notas afectadas por esta armadura podem ser : • A que pautas se aplicará a alteração.
    Poderá ser só a pauta seleccionada, todas as pautas, ou a uma selecção de pautas.
    Nos dois últimos casos, você pode escolher se a alteração e feita no modo absoluto ou relativo.
    No modo absoluto, a alteração é aplicada do mesmo modo que para as outras pautas.
    No modo relativo, a alteração é aplicada tendo em conta as diferenças de tonalidade entre as duas pautas. Em caso de dúvida, seleccione o modo relativo.

    Modo absoluto e relativo

    Como descrito acima, uma alteração de armadura pode ser aplicada em modo absoluto ou relativo.

    Quando aplicada no modo absoluto :

    Quando aplicada no modo relativo :


    Formúla de compasso

    Revisão da teoria musical

    A formúla de compasso permite-lhe definir numa partitura o número e tipo de notas que esta contém.

    É constituído por dois números :

    Por exemplo, no compasso 4/4 , desenhado  , o compasso tem quatro valores, cada um valendo um quarto de semíbreve. Um compasso deste tipo terá quatro mínimas (ou oito colcheias).
    Um compasso 3/4 é constituído por três quartos de semíbreve : terá três valores no compasso, e cada valor é um quarto de semíbreve.
    O compasso 4/4 pode ser abreviado por um C.
    O compasso 2/2 pode ser abreviado por um C cortado verticalmente.

    Localização

    A alteração da formúla de compasso está sempre localizada no ínicio de um compasso e aplica-se a todas as pautas simultaneamente.
    Você pode aplicar uma alteração na formúla de compasso em qualquer compasso da partitura.
    Po exemplo, uma partitura pode começar com um compasso de 4/4, e alguns compassos mais à frente mudar para 3/4.

    Edição

    Edição global :
    Para alterar a formúla de compasso geral da partitura, seleccione "Partitura>Armadura e Divisão de Compasso". A caixa de selecção do compasso abre-se.

    Edição local :
    Uma paleta de ferramentas ("Janela>Ferramentas de Clave") está disponível. Ela contém a ferramenta de alteração do compasso, e as ferramentas para alterar a clave e a armadura da clave.

    Seleccione a ferramenta de alteração de compasso (4/4) e clique num compasso. A caixa de selecção de compasso abre-se.

    Seleccionar um compasso

    A caixa de selecção tem três tabs. Seleccione o terceiro, com o nome "formula de compasso". Na parte superior da janela, pode pré-visualizar o compasso que está a definir.

    Você pode escolher se o compasso será visivel ou não, e o modo de visualização para 2/2 e 4/4.

    O compasso visualizado pode ser diferente do actual. Isto torna possível lidar com a anacrusis fácilmente .

    A anacrusis é um compasso incompleto (ele contém menos valores do que os requeridos pelo compasso). A Anacrusis é frequentemente encontrada no inicio e no fim de uma música.

    Por exemplo, uma música com um compasso 4/4 pode começar somente com uma semínima no primeiro compasso (em vez de quatro).
    Aplique um compasso 1/4 no inicio, e ajuste o programa para mostrar 4/4. De seguida aplique uma alteração para 4/4 no segundo compasso, e ajuste o programa para o esconder (invisivel).
    O Primeiro compasso só aceitará uma semínima, mas todos os outros aceitarão 4.

    Para rápidamente criar um compasso incompleto, clique na régua enquanto pressiona a tecla (Ctrl), e seleccione "Inserir compasso incompleto" ou "Editar>Compassos>Inserir compasso incompleto".

    Alterar os parâmetros automáticos de agrupamento

    Para cada alteração de compasso, você pode seleccionar o modo como o agrupamento automático das notas se fará. Na janela de selecção de compasso "Partitura>Armadura e divisão do Compasso", clique nas tesouras para agrupar/desagrupar as notas.
    Você pode alterar o modo de agrupamento sem alterar a compasso (e portanto obter um modo diferente de agrupamento em cada compasso) inserindo uma alteração de compasso invisível.

    Por exemplo, em baixo encontra quatro maneiras diferentes de agrupar as mesmas notas :



    Dinâmica

    Este capítulo introduzirá a noção de Dinâmica e o modo de a usar no Harmony-Melody.

    Implementação

    O som emitido por um instrumento pode ser mais ou menos forte. Num piano, por exemplo, o som será mais ou menos forte conforme o executante bate as teclas com mais ou menos força.
    Na computação musical, esta noção é chamada de velocidade da nota.
    No Harmony-Melody, a velocidade da nota pode variar de 0 (nenhum som) até 127 (nota com som mais forte).

    Há várias maneiras de alterar a velocidade da nota :

    As acções acima alteram permanentemente o valor da velocidade da nota.

    Alguns efeitos nas notas também alteram permanentemente o valor da velocidade de uma nota, por exemplo o staccato.

    A Dinâmica pode então alterar a velocidade de uma nota tocada. Isto não altera permanentemente o valor da velocidade de uma nota na partitura, mas somente o modo como a nota é tocada.
    Estas opções estão agrupadas na paleta "Dinâmica".

    Um indicador de dinâmica aplica-se à pauta onde foi inserido, e permanece activo até ao fim da pauta ou até ao próximo indicador de dinâmica se existir.
    Pode também ajustar a dinâmica a aplicar a toda a partitura. Neste caso recomendamos que agrupe todas estas dinâmicas globais na primeira pauta da partitura.

    Editar

    Para aplicar um indicador de Dinâmica, seleccione-o na paleta Dinâmica, e clique na partitura : ele é inserido na partitura.

    Fazendo duplo-clique no objecto entra no modo de edição e permite-lhe alterar as suas configurações. Aqui está o aspecto deste objecto no Harmony-Melody :

    Existem dois tipos de indicadores de Dinâmica :

    Nota : Na realidade a velocidade da nota não é alterada pelo indicador de dinâmica, somente a saída de audio (ou exportação digital) é alterada.

    Para editar o indicador de Dinâmica, faça duplo-clique no mesmo. Aqui estão as configurações que pode alterar :

    Nota : Você pode aplicar qualquer relação de força de dinâmica em qualquer item de dinâmica. No entanto recomendamos que mantenha alguma coerência dentro de uma partitura.
    Por exemplo evite definir um Pianissimo mais forte que um Forte...

    Andamento

    (ou grau de movimento)


    Este capítulo apresenta o conceito de andamento ou movimento e as formas de indicar o andamento no Harmony-Melody.

    Revisão da teoria musical

    O andamento é o grau de movimento em que uma composição é tocada. Ele é indicado na partitura usando termos como :
    Andante (moderato), Allegro (animado) ...

    Pode também ser escrito usando uma nota musical seguida de um sinal de igual e o valor de metrónomo para esta nota.
    Por exemplo, uma semínima seguida de "=100" significa que 100 semínimas serão tocadas num minuto.

    Implementação

    No Harmony-Melody você pode configurar o Andamento geral (Partitura>Andamento geral) para especificar o valor global da velocidade de execução da composição. Este valor é dado como o número de semínimas por minuto.

    Adicionalmente a este andamento geral, você pode configurar uma mudança de andamento em qualquer parte da partitura.

    Nota : a ferramenta de alteração de andamento está incluída na paleta "Ottava & andamento" acessível a partir do menu "Janelas".

    Uma mudança de andamento aplica-se sempre a todas as pautas simultaneamente. É então aconselhado, para ser mais claro, escrever todas as alterações de andamento na primeira pauta, mas isso não é obrigatório.

    Quando clica numa partitura com esta ferramenta, um novo item aparece. Ele tem vários elementos. Por defeito, a alteração do andamento não produz qualquer efeito na velocidade de execução, somente indica o valor actual do andamento na localização indicada na partitura. Se o editar e alterar o seu valor, a velocidade de reprodução da composição será alterada a partir desta posição para a frente.

    Para eliminar uma mudança de andamento, use a ferramenta eliminar (raio azul).

    Você pode mover ou redimensionar o item de alteração do andamento usando a ferramenta de selecção (laço) neste item.

    Editar

    Fazendo duplo-clique num item edita-o e permite-lhe alterar os seus valores internos.
    Aqui está um exemplo de uma alteração do item do andamento no Harmony-Melody :

    Da esquerda para a direita, pode ver :


    Atenção : Se deixar o título em branco, configure a nota de referência para ficar invisivel assim como também não deve mostrar a linha horizontal, a alteração do andamento será completamente invisível.

    O Harmony-Melody permite-lhe definir tanto uma alteração abrupta como suave do andamento.

    Com uma alteração suave, o andamento mudará suavemente até que o valor desejado seja atingido.
    Esta alteração será mais ou menos rápida, de acordo com o tamanho do item de alteração do andamento. Quando uma mudança suave de andamento está concluída, o andamento permanece no último valor, ou seja, aquele que configurou na janela do andamento.

    The begin and the end of the tempo object can be defined here: input begin and end in measure number, beat position and 100th beat position.

    You can setup the shape of the acceleration. Six predefined shapes are proposed. For example, a tempo can go from value 100 to 150 with a slow acceleration then a quick. Click on red handles to change the curve shape.

    No nosso exemplo, a alteração do andamento começará na primeira semínima, e atingirá um valor final de 120 na terceira semínima.

    Observações

    A velocidade a que a sua composição é tocada é configurada fundamentalmente pelo andamento geral. Se alterar este valor, todos os items de alteração de andamento na sua partitura se adaptarão automaticamente.

    Nota : Utilizadores de versões anteriores do Harmony & Melody terão de configurar as variações do andamento com "pauta andamento". Isto contínua a ser possível, mas é recomendado usar a nova notação.

    Apêndice:

    Aqui estão alguns dos termos mais usados para expressar o andamento :

    Largo Largo, lentamente
    Larghetto um pouco mais lento que Largo
    Lento Lento
    Adagio um pouco mais rápido que lento.
    Andante menos lento que o Adagio
    Andantino um pouco mais rápido que o andante
    Allegretto menos lento que o Andantino
    Presto Muito rápido
    Prestissimo O mais rápido que for possível


    Outros termos podem ser acrescentados para especificar um estilo mais preciso :

    Affettuoso Affettuoso
    Agitato Agitado
    Con brio Con brio
    Con fuoco Con fuoco
    Grave Grave
    Maestoso Maestoso
    Moderato Moderato
    Mosso Mosso
    Scherzo Scherzo
    Sostenuto Sostenuto
    Vivace Vivace


    Letras/Karaoke

    O termo "Letras" será aqui usado para qualquer texto cantado ou falado de uma composição.
    "Karaoke" significa a acção de cantar com um fundo musical a letra associada à música de fundo.

    Você pode definir Karaokes com várias vozes cantadas, e mostrar as letras enquanto a música é tocada.
    Os membros de coros acharão esta opção interessante, mesmo que não pratiquem o karaoke.

    Numa canção, as letras estão associadas com uma pauta que nos fornece, para qualquer palavra ou sílaba a ser cantada, a nota correspondente.

    Se uma parte for falada e não cantada, não haverá correspondência entre notas e palavras.

    O caractere "Espaço" separa palavras.



    How to organize lyric lines?

    When break symbols are defined on a score, lyrics are displayed on several lines.You can move verticaly or hide these lines from the contextual menu (Right click on a lyric cell).

    Changes are applied to all selected bars on this staff.
     

    Letras/Karaoke

    Como editar Letras


    Há várias maneiras de editar letras, dependente primariamente daquilo que tem (partitura em papel, ficheiro de computador, texto...)

    Em geral, as regras básicas são as seguintes :

  • Primeiro, escreva toda a partitura e verifique se é tocada correctamente.
  • De seguida, escreva a letra correspondente às notas.
  • Este método não é obrigatório, mas é recomendado. Naturalmente que você pode modificar a partitura depois de escrever a letra, mas será provavelmente necessário reajustar algumas palavras.

    Você tem uma partitura impressa ou pretende criar a sua própria canção

    Escreva as notas, alterações de tonalidade e interrupções sem que de momento se preocupe com as letras. Os símbolos de interrupção e repetição são muito importantes, porque eles são usados pelo programa quando reproduz a sua composição.
    Por exemplo, se você escrever uma partitura na qual uma secção é repetida, aquelas notas serão escritas uma só vez e várias linhas de texto serão ligadas a esta secção.

    Você tem um ficheiro ".MID"

    Abra o ficheiro e salve-o no formato padrão (.MUS). Verifique se a duração das notas é mostrada com clareza e se necessário aplique a quantização. (veja a FAQ Quantizar)

    Você tem um ficheiro ".KAR"

    O formato .KAR é o mais usado para o Karaoke midi. Você encontrará um grande número deste tipo de ficheiros na Internet. Infelizmente, estes ficheiros não permitem guardar composições multi-vozes (pautas com mais do que uma melodia).
    Abra o ficheiro .KAR. É-lhe perguntado a que pauta pretende ligar a letra, e uma lista da pautas disponiveis é-lhe mostrada. Na maioria dos ficheiros, a voz principal é a primeira do documento. Em caso de dúvida, escolha esta.
    Esta escolha é importante porque o programa ajustará a letra às notas desta pauta.
    Você também poderá decidir não associar a letra com qualquer pauta. Para isso escolha "Nenhum". Uma pauta de "texto" será criada e as palavras serão posicionadas de modo a ficarem em conformidade com as batidas fortes da composição.

    Você tem um ficheiro ".MUS"

    Será mais fácil : a composição já está escrita !

    Letras/Karaoke

    Como escrever letras

    1. Seleccione a pauta que contém a parte cantada (melodia) de uma composição.
    2. Clique no ícone da pauta (triângulo preto  ) à esquerda da clave da pauta, e no menu pop-up seleccione "Pauta com letras" : a pauta está pronta para receber a letra.

    3. Você pode definir quantas "pautas com letras" quiser na partitura.
      Por baixo de cada compasso da sua pauta, uma área com células aparece. Cada célula corresponde a um compasso. Se você tiver símbolos de repetição na sua composição, várias linhas serão mostradas.
      Você pode mover a localização onde a letra é mostrada arrastando o pequeno triângulo vermelho.
    4. Abra novamente o menu pop-up. Várias opções específicas estão agora dísponiveis :
    5. Seleccione mode de entrada : limitado a um compasso ou não (Opção>Limitar edição a um compasso)

    6. Se você estiver a modificar um Karaoke existente, poderá querer seleccionar o modo de edição limitado, para que as letras não sejam movidas devido às modificações aplicadas ao compasso. Em todos os outros casos, aconselhámo-lo a desmarcar esta opção.
    7. Agora faça clique na área da letra. A célula que está a editar é mostrada numa côr diferente, e aparece um cursor a piscar. Se o fundo for cinzento, significa que a célula não corresponde a qualquer compasso tocado. Pequenas linhas laranja indicam a posição temporal de cada palavra ou sílaba do seu texto.
    8. Escreva a sua letra usando os caracteres espaço ou hífen (traço) como separadores de palavras ou sílabas. Quando insere um separador, o cursor salta automaticamente para a posição temporal seguinte da composição. Um hífen divide sílabas da mesma palavra. O caractere sublinhar é usado para mostrar que o fim de uma palavra é prolongado por várias notas.
    9. Se você quiser inserir um espaço que não seja uma mudança de posição temporal (um espaço inquebrável), escreva-o com a tecla Shift pressionada. Ele aparecerá sublinhado em cinzento. Também poderá usar o caractere "^".
    10. Se você quiser adicionar um sublinhado no fim da palavra, use o sublinhado ("_")
    11. Para obter um traço (hífen) inquebrável, faça Shift+Menos (no teclado númerico) ou o caractere "=".
    12. Para obter o caractere "/" digite "\"
    13. Para obter o caractere "[" digite "{"
    14. Para obter o caractere "]" digite "}"
    15. Se quiser inserir um fim de linha, faça Shift+Enter. Um símbolo de mudança de linha é mostrado, para indicar uma quebra de linha no texto completo aapresentado.
    Aqui está um resumo das teclas e comandos :

    Enter ou Tab Salta para posição temporal seguinte
    Shift Enter  Insere uma nova linha no texto
    Esc Sai do modo de edição
    Setas Move o cursor
    Shift Tecla de Espaço ou  ^ Espaço inquebrável
    Caractere '{' Mostrará '['
    Caractere '}' Mostrará ']'
    Caractere '\' Mostrará '/'
    Sublinhado ("_") Insere um sublinhado (fim da palavra)
    Shift traço ou = Traço inquebrável (hífen)
    Shift Seta Direita ou Esquerda Move para outra célula
    Backspace Apaga o caractere anterior ou a selecção actual
    Del  Apaga o caractere seguinte
    Comando (Ctrl) A Seleccione a célula completa
    Comando (Ctrl) X Corta a selecção
    Comando (Ctrl) C Copia a selecção
    Comando (Ctrl) V Cola a selecção
    Espaço Insere o caractere de separação espaço 
    Menos (teclado numérico) Insere o caractere de separação hífen 
    Clique do rato Altera a localização do cursor
    Duplo-clique do rato Selecciona a palavra
    Clicar e mover Selecciona uma parte do texto da célula
    Comando+M Inicia/Para a musica
    Comando+P Pausa/Reinicia a musica

    Letras/Karaoke

    Edição Global das letras


    Embora seja recomendado editar as letras directamente na pauta, você pode escolher editar as letras de um modo mais global. Para activar o editor de texto integrado, abra o menu pop-up da pauta  e seleccione "Editar letras", ou seleccione a opção de menu "Partitura>Editar Letras".

    Todas as letras serão mostradas, com cada mudança de compasso indicada pelo caractere. Modifique o texto e clique em "OK" para aplicar as alterações.
    Caracteres inquebráveis são mostrados como '_' para um espaço inquebrável e um "=" para um hífen inquebrável.

    No topo desta janela a localização actual dos compassos escritos e tocados

    Objectos livres



    Nota : Algumas características descritas neste capítulo são dependetes do modo de página e podem ser totalmente manipuladas somente com o Harmony Assistant.

    Introdução

    Com o Melody Assistant ou o Harmony Assistant, já é possível adicionar diversos tipos de objectos numa pauta : textos, gráficos, diagramas de acordes...
    Estes objectos ficam ligados à area da pauta. Inserir um compasso ou mover uma pauta moverá os objectos na página impressa.

    Os objectos livres não são associados a uma pauta mas sim com a própria partitura. Alterando o que quer que seja numa partitura, não afectará a sua localização.

    Aqui estão alguns exemplos em que os objectos livres podem ser usados :

    Interface

    Porque os objectos livres podem ser inseridos em qualquer lugar e em qualquer página, O modo de página (somente dísponivel no Harmony Assistant) é maneira mais rápida e simples de os manusear : na verdade você vê estes objectos na partitura e pode alterar o seu tamanho, movê-los ou editá-los com o rato.

    Na paleta"Ferramentas diversas", uma nova ferramenta foi adicionada (só no Harmony). Seleccione esta ferramenta e clique na partitura no local onde pretende que o objecto seja inserido : um objecto é adicionado e a janela de edição correspondente abre-se. Você deve estar no modo de página para executar este tipo de operação. Se não, a edição comuta automaticamente para este modo.

    A opção "Objectos Livres" no menu "Editar" disponibiliza diversas opções :


    Como editar um objecto livre ?

    No modo página, faça duplo-clique no objecto, ou seleccione "Editar objectos livres" no menu Editar. A lista completa dos objectos livres é exibida.
    Você pode apagar, adicionar ou duplicar um objecto a partir daqui, assim como editar as suas características.

    Um objecto livre pode ser definido por :

    Embutir ficheiros externos

    Ficheiros externos no formato BMP, PICT ou aínda no formato MUS podem ser exibidos dentro do documento.

    Importante : Os ficheiros externos são completamente copiados para o documento. Portanto, mesmo que o ficheiro externo seja movido ou eliminado, o seu documento não será afectado.


    No entanto, se o ficheiro externo se mantiver no mesmo local do disco duro e fôr modificado, um ícone na lista (ícone com um pequeno relógio) diz-lhe que pode fazer uma actualização clicando em "Actualizar".

    Se o ficheiro externo não puder ser encontrado na sua localização original, ele é procurado no mesmo nível do documento onde está embutido.

    Se o ficheiro externo não puder ser encontrado no disco, um ícone com um ficheiro quebrado é exibido. Isto não afecta o conteúdo do documento, mas diz-lhe que este objecto não pode ser actualizado.

    No modo "exibir controles manuseamento" (menu Partitura), este ícone também é exibido no canto superior-esquerdo da área do objecto.

    Controlar objectos livres no modo Página

    Usando o rato, você pode :

    Através da opção do menu "Editar>Objectos livres>Editar", você pode editar globalmente todos estes objectos.

    Sugestões...

    Nalguns casos, os objectos podem estar vazios. Por exemplo, um objecto de texto sem qualquer texto. Torna-se dificil vê-lo ná página e como tal editá-lo. Peça então a exibição dos controles de manuseamento (menu Editar). A área do objecto será exibida no écran.

    Quando um objecto de imagem não tem quaisquer dados, ele é exibido como uma moldura preta cruzada.

    Se você criar uma colecção de pequenas músicas, você pode fazer com que elas sejam imprimidas e anotadas num único documento. Crie um novo documento (modelo "Muito simples") depois seleccione "Pautas>Eliminar pautas vazias" de modo a obter um documento totalmente vazio, de seguida embuta as suas músicas como objectos livres do tipo "partitura".

    Se você quiser manter sempre a possibilidade de actualizar os ficheiros embutidos num documento, mesmo que o documento seja movido no disco duro, mova também os ficheiros embutidos para a mesma localização do seu documento :  quando os ficheiros embutidos não são encontrados na localização original do disco duro, eles são procurados no mesmo nível do documento em que estão embutidos.
    Senão, os ficheiros embutidos continuarão a ser exibidos e imprimidos, mas nunca mais será possível actualizá-los.

    Texto
    Visualização avançada


    Quando é visualizado um objecto de texto, alguns caratéres musicais especiais podem ser inseridos na cadeia.
    Isto permite-lhe criar sequências ritmicas ou inserir símbolos acidentais num texto padrão.
    Num texto, insira a sequência $(xxxxx), onde "xxxxx" é a linha de comando.
    Por exemplo: "CM$(n)7" visualizará um símbolo natural dentro de um texto.

    Eis como um comando pode ser construído.

    As notas são separadas por "+" ou um espaço se eles forem individuais.
    Um "_" acrescentará uma ligadura de expressão.

    - Poderá adicionar:
        d (duplo-bemol)  
        b (bemol)  
        # (sustenido)  
        x(duplo-sustenido)
        n (natural)
     
    - depois se for necessário:
        R se a nota for uma pausa
     
    - depois a duração da nota:
        1 semibreve
        2 minima
        4 seminima
        etc
     
    - depois se for necessário:
        . (ponto) 
        .. (duplo ponto)
     
    - depois se necessário um tupleto simples::3 tercina simples:6 sextina simples
         etc
     
      ou tupletos complexos:3:2 para tercina 3:2 :6:4 para sextina
     
    Alguns comandos podem ser inseridos, eles ficarão activos a partir da sua posição até ao fim da linha de comando.

      Alteração do tamanho:
         S0 (pequeno)
         S1 (médio)
         S2 (padrão)
         S3 (grande)
     
      Notes flags displayed as beam:
    B

      Alteração da côr:
         Cxxxxxx (xxxxxx = côr RGB em hexadecimal)

      Espaçamento dos símbolos:
         Lx (x = espaço extra de -9 até 9)
     
    Forma da cabeça da nota:
         Hx  (x = forma da nota de A até Z)
            A    Cabeça da nota NORMAL,
            B    Cabeça da nota TRIÂNGULO,
            C    Cabeça da nota DIAMANTE,
            D    Cabeça da nota CRUZ,
            E    Cabeça da nota MAIS,
            F    Cabeça da nota QUADRADO,
            G    Cabeça da nota BEAM,
            H    Cabeça da nota NENHUM,
            I    Cabeça da nota BANDEIRA,
            J    Cabeça da nota SEMI-CIRCULO,
            K    Cabeça da nota DROP,
            L    Cabeça da nota SAND GLASS,
            M    Cabeça da nota ARCO,
            N    Cabeça da nota EMPTY DIAMOND,
            O    Cabeça da nota CONE,
            P    Cabeça da nota CRESCENTE,
            Q    Cabeça da nota LEFT TRIANGLE,
            R    Cabeça da nota CAMPAÍNHA,
            S    Cabeça da nota TRIÂNGULO CONCÂVO,  
            T    Cabeça da nota TRIÂNGULO CONVEXO,  
            U    Cabeça da nota TRIÂNGULO JONHSON,  
            V    Cabeça da nota QUADRADO JONHSON,       
            W    Cabeça da nota CIRCLE BOLD CROSS,      
            X    Cabeça da nota CRUZ NEGRITO,                  
            Y    Cabeça da nota CIRCLE THIN CROSS,            
            Z    Cabeça da nota HALF CIRCLE THIN CROSS

    Eis alguns exemplos:
    Comando
    Visualização
    Tempo $(4.)=200
    seqrythm2.jpg
    Open HiHat = $(S3HD2)
    seqrythm3.jpg
    $([8 8]) = $([8_32] 16.) seqrythm1.jpg

    Tipos de letra



    O que é o tipo de letra ?

    O tipo de letra define o aspecto que o texto terá no écran. O tipo de letra é constituído por um ficheiro que inclui todos os caracteres desenhados.

    The fonts that are installed in the computer system folder (Times, Courier, Arial...) can be used in any software. 

    The "embedded" fonts, provided in the "Fonts" folder of Melody or Harmony Assistant, can only be used by these programs.

    Several embedded fonts are provided, and can therefore be used within the program without requiring any install.

    There are two kinds of embedded fonts: music fonts (Harmony Assistant only), that enables to change the appearance of a score, and text fonts, available as well in Harmony Assistant as in Melody Assistant, that enable to insert special symbols in text.

    Music fonts


    A group of music fonts is provided in Harmony Assisyant. These fonts are also included in Melody Player and the Myriad plug-in.
    Character sets are only available in Harmony Assistant. To use them or define your own music character set, please refer to the dedicated chapter.

    Text fonts


    Text that is displayed on the score, as well as in the page header, page footer, lyrics line, chord line, etc. can use any font.When viewing the document on a computer that does not own one of the used fonts, an alert message is displayed, and the font is substituted with the default font (Geneva on Macintosh and Arial on Windows).

    To change the text font or its attributes (size, display mode), click the lower-case light blue "A" icon. The font setting window, including an example of text in the selected font, appears.

    Some text can combine several styles. A box enabling a fast access to styles and fonts is then automatically opened.

    A pop-up menu lets you change the font.
    Under Windows, a right-click on this menu opens the regular font selector window.

    Several text fonts are provided in Harmony Assistant and Melody Assistant.
    In any text of the score (title, comment, text objects, lyrics, chord names, etc.), you can then insert special characters or music symbols. In Harmony Assistant, these fonts can be used by dedicated scripts, for instance to create tablatures that need particular symbols.

    In order to locate easily these fonts, their names start by "My ".

    How to use text fonts?


    When typing in a text, select one of the "My " fonts in the selector, then consult the sections below to match the enterer character and the symbol that will be displayed.
    In these tables, character names follow the PostScript nomenclature.

    The "My Chords" font


    To write chord names (as well Latin as Anglo-saxon) with accidentals as well as Jazz chord symbols.



    To enter a flat E chord, enter Eb. For a sharp F, enter F#. For a double-flat D, enter D<.
    For instance, if you enter Mi=7  C!  D#'
    You will get :


    The "My Figured Bass" font


    This font is dedicated to figured bass symbols.
    To ease the use and alignment of figures, most of the characters have the same width.


    The slash (/), backslash (\) and underscore (_) characters have no width, i.e. any character entered after will be superimposed. It enables for instance to cross a number.
    For instance, enter /7 to get a diagonally crossed 7.
    Spacebar moves forward by a demi-width, the equal key (=) by a complete width.
    "e", "f" and "g" characters, entered one above the other, draw an open bracket that encloses several lines. "h", "i" and "j" chararcters draw the matching closed bracket.

    Please note that the width of roman numerals, available from "K" to "V" keys, is proportional to the actual witdth of their symbol. They are therefore inadvisable for drawing perfectly aligned numbers.
    For instance, if you enter:
    e=/7 h
    f#3 i
    gb5 j
    you will get:



    The "My Autoharp" font


    It enables to enter tablature symbols for Autoharp.
    It is mainly used in Harmony Assistant by the "Notation > Staves > Autoharp tablature" script.


    O, P and Q symbols have no width, i.e. when entered before a digit or the "T" character, they circle the symbol.
    It's the same for U, V and W , which are also align on the writing base line, enabling arrows and horizontal lone to be drawn on top of each other.
    For instance, if you enter: O2 P3 QT U V X UVW 
    you will get:
    :

    Interpretação

    Introdução



    Esta secção do manual ocupa-se do tratamento do som num documento.

    Verá em detalhe o que é uma regra, e como usá-las em várias situações.

    Depois, como atribuír um efeito a uma nota de forma a enriquecer a sua execução, assim como várias técnicas baseadas em tempos de atraso e pressão: swing, humanização, mecanização.

    Um capítulo dedicado explicará os ajustamentos microtonais: notas fora da escala dos 12 semitons normais igualmente temperados, e o seu resultado directo: pautas tocadas em escalas não-temperadas.

    Depois estudaremos em detalhe o processador de efeitos digitais: como os configurar e obter sons realísticos ou raros de instrumentos...

    Veremos como alterar o som tratado editando as curvas de parâmetros de uma pauta.

    De forma a obter um maior controle sobre a fonte de sons, estudaremos os instrumentos personalizados

    Por último, usando pistas de audio digital, veremos como processar directamente dados digitais gravados.

    Pautas com Regras

    Pautas com vários instrumentos

    Princípios

    As pautas padrão usam somente um instrumento cada. Portanto, todas as notas de uma determinada pauta são tocadas com o mesmo instrumento.

    E agora possível associar vários instrumentos numa única pauta.

    Você pode decidir, por exemplo, que na pauta do violino, algumas notas serão tocadas pelo violoncelo.

    Qualquer pauta normal (Clave de Sol, Fá, ou Dó) pode ser associada a vários instrumentos, mas o maior beneficio é que torna possível criar pautas de percussão padrão.

    Para diferenciar notas tocadas em diferentes instrumentos, é estabelecida uma ligação entre a apresentação gráfica da nota e o instrumento. Esta ligação, completamente definida pelo utilizador, é chamada de regra.

    Nota : Se já usou uma versão anterior do Melody ou Harmony, esta nova característica não o preocupará. Tudo o que possa já ter apreendido acerca da função normal das pautas e instrumentos permanece válido. A antiga "pauta de percussão" chamam-se a partir de agora de "pauta de percussão-grelha" para evitar confusões.

    O que é uma regra ?

    Um número ilimitado de regras pode ser associado a cada pauta. As regras irão definir as notas que serão tocadas por cada instrumento.

    Uma regra é definida por :

    O critério de associação a esta regra pode ser :

    Nota : Se vários critérios forem definidos para uma regra, uma nota seguirá esta regras somente se todos os critérios são válidos.
    Se uma nota está sujeita a várias regras, a primeira regra da lista é aplicada.
    É melhor no entanto não definir regras ambíguas (neste caso, adicione outro critério).

    No exemplo acima, definimos que as notas com forma de diamante serão tocadas no Piano, as de forma quadrada serão tocadas num clavicórdio (cravo).
    O título é automaticamente escrito abaixo da nota que segue esta regra.

    O conjunto de regras pode ser guardado em ficheiros independentes, e reabertos. A extensão para estes ficheiros é .Lex. Assim, você pode definir o conjunto de regras mais usadas e aplicá-las sempre que quiser às suas pautas.

    Como editar as regras associadas a uma pauta ?

    No menu Pauta, seleccione Editar regras, ou no menu pop-up da pauta, seleccione "Editar regras". A janela de definição de regras abre-se. (Tenha presente de que está a editar as regras só para uma pauta. Você pode ter as pautas com regras que quiser no mesmo documento.)

    No topo da janela, você pode ver a regra para esta pauta. Clique num item da lista para editar a regra.

    Sugestão: Você pode mover um item da lista para cima ou para baixo (e assim alterar a prioridade) usando Command-clique (Macintosh) ou right-click (PC).

    O ponto à esquerda do nome da regra indica se esta está a ser usada por algumas notas da pauta. Se você alterar o critérios da regra, quaisquer notas que estejam sujeitas a esta, serão automaticamente adaptadas ao novo critério quando a janela de edição de regras for fechada.

    À parte disto os botões Eliminar e Adicionar eliminam ou adicionam uma regra ao conjunto de regras.
    O botão Remover elimina regras não usadas do conjunto de regras.

    No fundo encontra a definição da regra: o nome, critério, instrumento associado e parâmetros opcionais.



    Nota : Se você definir duas regras com critérios idênticos, elas serão mostradas a vermelho no conjunto das regras para o ajudar a encontrá-las.
     

    Conselho : Se você definir regras associadas com a côr da nota, lembre-se que a ferramenta colorir permite-lhe colorir notas de acordo com a sua altura.
    Da mesma maneira, o modo FaSoLa (forma da nota) altera a forma da cabeça da nota tendo em atenção a sua altura.
     

    Importante : Se você alterar o critério de uma regra quando uma ou várias notas já estão a ele sujeitas, estas notas adaptar-se-ão de modo a seguir a nova regra.

    Exemplo de uso

    Numa pauta normal onde o instrumento associado é o "Piano", vamos adicionar uma regra para que as notas de côr vermelha sejam tocadas com o som de um "Orgão".

    Uma regra aplicada às notas de côr vermelha foi definida, para repproduzirem um som de orgão. Todas as outras côres não têm regra definida, portanto a sua reprodução será com o som do instrumento associado inicialmente à pauta, ou seja, piano.
    Quando pretender inserir uma nota para ser tocada com o som de orgão em vez de piano, seleccione a côr vermelha na paleta Mostrar nota (último ícone).
    Altere a côr novamente para preto para inserir as notas para piano.
     

    Importante : Pode associar com cada instrumento um processador de efeitos padrão. No caso de pautas com regras, toda a pauta usa o processador de efeitos definido para o instrumento de defeito (pode ser editado clicando o ícone na margem da pauta).

    Pautas com Regras

    Pautas padrão de Percussão


    Uma pauta padrão de percussão segue a notação usual para percussionistas.
    É uma pauta cuja clave é composta por duas linhas verticais :

    Para alterar uma pauta normal numa pauta de percussão, seleccione "Pauta>Alterar tipo".

    Um conjunto pré-definido de regras, combinando as definições mais usuais de notação, são automaticamente adicionadas à pauta.

    Uma pauta normal de percussão é definida por um conjunto de regras. Quando a pauta é criada, um conjunto de regras pré-definidas é escolhido. Este conjunto de regras depende do grupo de percussão que seleccionou.

    Geralmente, todos os instrumentos usados por este tipo de pauta são instrumentos de percussão. É então possível usar uma altura (frequência) como critério.

    Importante : Um processador de efeitos padrão pode ser associado a cada instrumento. No caso das pautas de percussão, toda a pauta usa o processador de efeitos definidos para o instrumento por defeito (pode ser editado clicando no ícone na margem da pauta).


    Para evitar qualquer confusão, pautas de percussão anteriores serão chamadas de pautas de percussão-grelha.

    Questão : Qual é o aspecto de uma pauta de percussão-grelha ?
    Aqui está um exemplo de três pautas em grelha :

    Somente um instrumento está associado a cada pauta : High Bongo, Cabasa e Triangle.

    Estas três pautas podem ser escritas numa única pauta de percussão normal :



    Questão : Como é que eu transfiro uma pauta de percussão-grelha para uma pauta de percussão normal ?
    Seleccione todas as grelhas e copie-as.
    Seleccione a pauta de percussão normal e cole.
    As notas serão mostradas de uma maneira diferente na pauta de percussão normal tendo em atenção a regra que lhe está atribuída (o instrumento com o qual são tocadas).
    Se já existirem regras para a pauta de percussão normal ser-lhes-á dada prioridade.
    Se nenhuma regra está atribuída ao instrumento associado com a nota colada, uma nova regra é criada.

    Nota : Instrumentos de percussão com o mesmo nome pertencendo a conjuntos diferentes de percussão serão considerados diferentes.
    Assim o instrumento 'Snare-Drum' do conjunto 'Jazz' não é o mesmo que o 'Snare-Drum' do conjunto 'Orquestra'.

     
    Questão : Com é que eu transfiro uma pauta de percussão normal para uma pauta de percussão-grelha ?
    Abra o menu pop-up Pauta clicando no triângulo preto da esquerda, e seleccione "Partir a pauta de acordo com as regras". A pauta é partida em tantas grelhas quantas as regras definidas no conjunto de regras.


    Sugestão : Uma pauta de grelha é gerada para cada regras, mesmo que a regra não inclua quaisquer notas. Algumas pautas de grelha vazias poderão aparecer. Para evitar esta situação, edite o conjunto de regras, e faça "Remover" antes de partir as pautas.

     
    Questão : Como é que eu altero o símbolo para todas as notas que seguem uma regras ?
    Como já dissemos, é automático. Edite a regras, altere o critério e clique OK

    Questão : Como é que eu altero o instrumento correspondente a uma nota ?
    É uma questão de alterar o símbolo da nota de forma a que esteja em concordância com a nova regra.
    Se a regra é baseada na altura da nota, clique na nota, mantenha o botão do rato pressionado e mova a nota para cima ou para baixo.
    Se a regra é baseada na forma da cabeça da nota, desmarque o valor da nota na paleta notas, de seguida seleccione a forma pretendida na paleta mostrar nota.
    O cursor do rato tem agora a forma de uma seringa indicando que os ajustes actuais serão injectados  na nota. Clique nas notas que pretende alterar.
    Se a regra é baseada na cor, siga o mesmo procedimento, mas selecione uma cor em vez de de uma forma na paleta de exibição das notas.


    Sugestão : É possível seleccionar até 256 cores diferentes. Algumas destas cores são parecidas, podem ser confundidas. Para fazer uma nota seguir uma regra de dependência-de-cor, é necessário escolher a cor exacta. Assim, as regras usam um conjunto de cores reduzido, pelo que as cores são fácilmente diferenciadas. Para activar este conjunto reduzido de cores, seleccione o ícone de selecção de cor com a tecla shift pressionada, ou clique-o com o botão direito do rato.

    Pautas com Regras

    Características avançadas


    Nós vimos que as regras tornam possível que vários instrumentos toquem notas da mesma pauta, diferenciando as notas através de um critério gráfico.
    Mas este sistema permite-nos ir mais além.

    Parâmetros especiais

    O botão "Especial" na janela de edição de regras da pauta permite-lhe definir parâmetros (efeitos, velocidade, atraso...) que serão aplicados à nota quando for tocada.
    Exemplo de uso :
    Uma aplicação interessante é o uso do efeito configurável "Turkish comma" para definir uma afinação alternativa. A afinação alternativa é útil para tocar melodias não-ocidentais, ou peças que obedeçam a outras regras de frequência e não somente à escala dos 12 semitons igualmente temperados "clássico". Os capítulos Ajuste Microtonal e Afinação Alternativa fornecerão mais informação acerca destes tópicos.

    Regras não-bloqueantes

    Préviamente, aprendemos que as notas que obedecem ao critério de uma regra (côr, altura, forma...) são tocadas de uma maneira particular.
    Assim que uma nota corresponda a uma regra, um instrumento e/ou parâmetros especiais da regra são aplicados à nota, mas a parte restante do conjunto da regra é omitido.
    Por exemplo, se criar uma regra baseada na côr azul, que altera o instrumento para "Orgão", depois uma outra regra baseada na forma triangular da nota, que altera o intrumento para "Guitarra", então a nota azul com a forma triangular será tocada com o som de "Orgão", pois é a primeira regra à qual obedecem as características da nota.

    É agora possível (desde o Harmony Assistant 8.0, Melody Assistant 6.0) definir regras não-bloqueantes. Se a caixa "Continuar a processar" estiver marcada, a procura das regras não termina quando a primeira à qual a nota obedece é encontrada. Assim, as notas anteriores serão ambas tocadas com os instrumentos "Orgão" e "Guitarra".

    Exemplo de uso :
    É possível, usando esta característica, definir pautas nas quais simultaneamente vários instrumentos tocarão as mesmas notas.
    Você também pode definir um instrumento associado com a forma (por exemplo, notas com a forma cabeça-cruz serão tocadas em "Slap bass") e outro associado com a côr (por exemplo, notas de côr vermelha serão tocadas com o efeito "bend"). Assim, as notas com a forma cabeça-cruz serão tocadas usando o instrumento "slap bass" e com o efeito bend.

    "Nota Fundamental" marcador

    Se a caixa "nota é fundamental" estiver assinalada numa definição de regra, as notas que obedecem a esta regra serão consideradas como a nota fundamental do acorde (nota tónica). Este acorde fundamental permite que outras regras (mesmo que localizadas em outra pauta) sejam aplicadas de acordo com a posição relativa da altura da nota no acorde actual. Desta maneira você pode definir regras que se aplicam somente às terceiras ou quintas do acorde actual (veja em baixo).

    Regra com o critério aplicado à altura da nota

    Este critério da regra permite aplicar a regra somente a notas de uma determinada altura. Alguma caixas de selecção podem alterar o modo como é avaliado o critério aplicado à altura da nota :


    Exemplos de uso :
    - Escrevendo uma regra como : "notas com a forma da cabeça triangular são a nota fundamental do acorde actual", você só tem que marcar todas as notas que são principais no acorde a que pertencem para fazer com que outras regras se lhes apliquem, digamos, terceiras maiores ou quintas de qualquer acorde da sua partitura. Seleccionando um nome apropriado para as suas regras, você pode adicionar a marca "3" para todas as terceiras, "5" para todas as quintas, de modo a mostrar o nome do acorde-relativo para cada nota.

    - Combinando a afinação alternativa e o critério para a altura relativa das notas fundamentais do acorde, é possível alterar as frequências das componentes dos acordes (terceira, quinta, sétima menor) de modo a que sejam tocadas "justas", ou seja num sub-multíplo da frequência da nota fundamental do acorde. Isto pode ser usado por exemplo em coros "Barbershop", nos quais os cantores ajustam a frequência da voz de acordo com a fundamental, de modo a minimizar o efeito phasing que é devido à imperfeição da escala tradicional ocidental.

    Critério "Velocidade"

    Este critério permite definir regras que se aplicam a notas tendo em atenção a sua velocidade. Você pode, por exemplo, usar um instrumento para notas que são tocadas suavemente e outro para notas tocadas com força.
    Poruqe a velocidade das notas não é facilmente visivel na partitura, este tipo de regra deve ser usado com precaução.
    Este critério é aplicado a um dado intervalo de velocidades das notas, e permite definir um novo intervalo de velocidades com que será tocado.

    Exemplos de uso :
    - Construa uma regra que se aplique às velocidades entre 0 e 64, e cuja saída é no instrumento "Orgão 1", com um intervalo de velocidades entre 0 e 64 também (a velocidade permanece inalterada).
    De seguida, construa uma regra que se aplique às velocidade entre 65 e 127, e cuja saída seja no instrumento "Orgão 2", com um intervalo de velocidades entre 65 e 127 também (a velocidade permanece inalterada).
    As notas suaves serão tocadas no instrumento "Orgão 1", as notas fortes no instrumento "Orgão 2"

    - Combinando com a opção "Continua a processar" (regra não-bloqueante) torna-se possível misturar suavemente dois instrumentos conforme a velocidade original das notas na pauta.
    Para fazer isto, construa uma regra que se aplique às velocidade no intervalo 0 a 127 (toda a gama disponivel) e cuja saída seja no instrumento "Orgão 1", com uma velocidade de saída no intervalo 127 a 0 (velocidade é invertida: notas suaves serão tocadas com força e notas fortes serão tocadas suavemente).
    De seguida, construa uma regra que se aplique às velocidade entre 0 e 127, e cuja saída seja no instrumento "Orgão 2", com uma velocidade de saída entre 0 e 127 (velocidade permanece inalterada).
    As notas suaves serão tocadas no instrumento "Orgão 1", as notas fortes no instrumento "Orgão 2", as notas com valores intermédios serão tocadas em ambos os instrumentos, a influência do instrumento "Orgão 2" torna-se maior com o aumento da potência da nota.

    Efeitos/Expressão


    Os efeitos permitem-lhe "humanizar" a sua composição, tocando algumas notas de um modo particular.
    Os efeitos principais na notação musical currente (staccato, tenuto, pedal…) podem ser usados e são executados quando a composição é tocada.

    O que é que eu posso fazer com os efeitos ?

    De modo a mostra-lhe a maíoria dos efeitos disponíveis, está disponível um ficheiro de demonstração.

    A partir do programa, seleccione "Ficheiro>Abrir" e carregue a composição chamada "Effects.mus" situada na pasta "Demos".
    Quando carregada, seleccione "'Partitura>Desfilar a música" e siga a instrucções acerca dos diferentes efeitos.

    Como configurar um efeito Use a ferramenta de "Selecção" (laço), e faça duplo-clique na nota pretendida. A janela de edição de nota abre-se. Clique no tab "Efeitos" e seleccione o efeito(s) a ser aplicado à nota. Parâmetros dos efeitos

    Swing


    A notação musical regular não contempla a expressão da energia ritmíca do Jazz : no Jazz, as notas tocadas no meio-tempo (a segunda metade de cada tempo) são atrasadas, originando um tempo irregular.

    Naturalmente, é possível escreve-lo usando a notação regular, mas isto torna as partituras demasiado complexas e de dificil leitura.

    Nas partituras de Jazz, a notação é simplificada escrevendo notas iguais no tempo e meio-tempo, embora elas sejam tocadas irregularmente.

    Portanto, quando numa partitura de Jazz, você vê duas colcheias no inicio do tempo :

    Estas duas notas poderão ser tocadas da seguinte maneira :
       ou 
    (dependendo do valor de swing)


    É possível usar no programa este tipo de notação.

    Para o fazer, primeiro seleccione com a ferramenta "laço" a secção onde pretende que o "swing" seja aplicado.
    Assim, você pode seleccionar a parte da partitura (ou da pauta) onde pretende que este efeito seja aplicado.

    Depois seleccione "Editar>Quantificar>Humanizar/Swing". Pode então, na janela de edição, seleccionar um valor númerico para o swing, o seleccioná-lo com os ícones pré-definidos.

    Note : Nesta janela, você também pode escolher o valor da imprecisão ao tocar, explicado no seguinte capítulo : humanizar.

    Questão : Como funciona esta ferramenta de Swing ?
    A ferramenta "Swing" procura todas as notas que se iniciam na segunda metade do tempo (segunda colcheia de cada grupo de duas) incluídas na selecção.
    É então aplicado um atraso a estas notas, dependente do valor de swing que pediu.
    O atraso para todas as outras notas é de zero.

    Questão : Como é que eu calculo um valor númerico para o Swing ?
    O valor númerico na janela de Swing é o atraso dado como a percentagem da duração de uma colcheia.
    Assim, se atribuir um valor de 50, um atraso de 50% de uma colcheia (ou seja semícolcheia) é aplicado a todas as notas que se iniciam no segundo meio-tempo.
    Por exemplo se você processar duas colcheias sucessivas  :


    a duração da primeira nota será incrementada de uma semicolcheia (fazendo com que seja tocada como uma colcheia com ponto), e a segunda será reduzida de uma semícolcheia (fazendo com que seja tocada como uma semícolcheia).
    Estas duas notas continuarão a ser mostradas como duas colcheias, mas serão tocadas como se você tivesse escrito :



    Questão : Como é que eu cancelo o efeito swing ?
    Aplicando um valor 0 ao swing, ou usando a opção "Mecanizar

    Humanizar

    (imprecisão)


    Quando um executante humano toca uma peça de música num instrumento, ele não toca o inicio das notas exactamente ao milisegundo como pedido na partitura.

    Para simular este efeito, é possível aplicar um pequeno atraso aleatório no inicio da nota, de modo a fazer com que a peça se pareça mais "humana".

    Para fazer isto, primeiro seleccione com a ferramenta "laço" a área na qual pretende aplicar alguma imprecisão.
    Assim, você pode seleccionar parte da partitura (ou da pauta) onde pretende que o efeito seja aplicado.

    De seguida seleccione  "Editar>Quantizar>Humanizar e Swing". Na janela que se abre, poderá então seleccionar um valor númerico para a imprecisão (cursor no fundo da janela).

    Nota : Nesta janela também pode seleccionar o valor de swing.

    Clique OK. O valor de imprecisão seleccionado será aplicado à selecção.
     
    Questão : Como funciona a ferramenta de "imprecisão" ?
    A imprecisão não é mais do que um atraso aplicado a determinadas notas. Para cada nota no grupo seleccionado, é adicionado um atraso aleatório dependente do valor que seleccionou com o cursor.
    Este valor é expresso em 1/64 de uma semínima.
    Assim, se você seleccionar uma valor de 4, um atraso aleatório de 0 (sem atraso) até  4/64 da semínima (4/256) é aplicado a cada nota.

    Questão : Como é que eu removo a imprecisão ?
    Aplique uma imprecisão de 0, ou seleccione a opção "Mecanizar".

    Mecanizar

    Swing ou humanizar provoca um atraso no inicio da reprodução de notas individuais.

    Este parâmetro de atraso pode ser editado para cada nota na janela propriedades da nota (faça duplo-clique na nota com a ferramenta "laço"), e também lhe permite reproduzir arpejos provocando um aumento nos atrasos aplicados sucessivamente às notas que compõem um acorde.

    Você também pode aplicar globalmente atrasos num grupo de notas seleccionado usando "Editar>Acção>Alterar atraso".

    Nota : Por causa disto, aplicar o swing ou a imprecisão cancela quaisquer arpejos préviamente definidos.

    A opção "Mecanizar" no menu Editar>Quantizar elimina todos os valores de atraso incluídos no grupo de notas seleccionado.

    Ajustamento Microtonal

    Princípio

    A afinação mais corrente na música ocidental é a que usa 12  semitons igualmente temperados (12ET).
    Isto significa que cada oitava é dividida em 12 intervalos equidistantes (na escala logarítmica) chamados semi-tons :

    1. Dó# (ou Réb)
    2. Ré# (ou Mib)
    3. Mi
    4. Fá# (ou Solb)
    5. Sol
    6. Sol# (ou Láb)
    7. Lá# (ou Sib)
    8. Si
    Mas por vezes é necessário escrever uma nota que não corresponde exactamente a um semitom. Os Violinistas (assim como todos os outros que lidam com instrumentos de cordas sem casas, instrumentos de sopro ou voz) estão familiarizados com quartos de tom, ou seja a sub-divisão do semitom.

    O Melody/Harmony permite-lhe escrever e tocar estas notas.

    Ajustar a frequência de uma nota

    O efeito "turkish comma" está projectado para aplicar uma alteração de frequência padrão à nota de modo a que ela fique compativel com a escala normalmente usada na música turca. Este efeito está localizado na paleta "Ferramentas Marcação 2" e é semelhante ao símbolo bemol cortado ou invertido ou sustenido alterado.
    Mas estes efeitos podem ser editados de modo a torná-los compativeis com qualquer ajuste microtonal que você necessite :

    A partir daqui, esta nota será tocada usando o deslocamento de frequência que seleccionou a partir do valor original.

    Tocar uma nota com ajuste microtonal

    Na saída digital, cada nota é independente das outras. Então, o ajuste microtonal é completamente livre, e não interfere com outras notas.
    No entanto na saída midi, este deslocamento microtonal está associado com o canal Midi. Significa isto que todas as notas que são tocadas no mesmo momento no mesmo canal serão alteradas por este efeito.
    Portanto, se você usar a saída Midi, aplique o ajustamento microtonal só a pautas a "solo" (sem acordes) e verifique que não existem outras pautas a usar o mesmo canal Midi.

    Ajustar o aspecto da nota

    Talvez você não queira que esta nota com frequência ajustada seja exibida usando o símbolo de turkish comma.
    Aqui está como você pode alterar o aspecto da nota de acordo com as suas necessidades :

    Calcular o valor do deslocamento de frequência (microtonal)

    Esta parte necessita de alguns conhecimentos matemáticos. Os valores mais comuns são no entanto fornecidos no fim do capitulo.

    Já vimos que a altura de cada nota está associada a uma determinada frequência em Hertz (Hz).
    Tradicionalmente, o Lá4 (Lá, 4ª oitava) é de 440 Hz.
    Uma regra fisica mostra-nos que a frequência para a mesma nota tocada uma oitava acima será o dobro. Por exemplo, o Lá5 terá 880 Hz.
    Deste modo, dividir uma oitava em 12 intervalos equidistantes na escala logaritmica, significa que a frequência de cada nota é a do semitom precedente multiplicada por 1.059463094359
    Isto significa que o Lá# (ou Sib) da 4ª oitava será de 440 x 1.059463094359 = 466.16 Hz
    Do mesmo modo, o Láb (ou Sol#) da 4ª oitava será de 440 /  1.059463094359 = 415.3 Hz

    Graças a isto, podemos calcular todas as frequências para cada semitom na 4ª oitava (e por extensão, em todas as oitavas porque somente temos que multiplicar ou dividir estas frequências por 2 para obter os valores das oitavas adjacentes) :

    O valor que você fixa no ajustamento microtonal do Melody/Harmony é uma valor linear. Isso significa que se você inserir um Lá4 (440 Hz) usando uma ajustamento microtonal linear de +50 centésimas do semitom, a altura da nota será a média da frequência entre o Lá 4 e o Lá 4 sustenido, ou seja (440+466.16)/2 = 453.08 Hz
    De modo inverso, conhecendo a frequência F em Hertz, é possível calcular o ajustamento microtonal a ser fixado no Melody/Harmony para fazer com que o Lá4 seja tocado nesta frequência :
    valor do ajustamento microtonal = (F-440)*100/(440*0.059463094359)

    Conhecendo isto, vamos aplicar este principio para calcular os ajustamentos microtonais mais comuns :
    Um quarto de tom é a divisão logaritmica de um semitom em dois. Isto significa que para uma dada nota (seja o Lá4), a sua frequência será multiplicada por uma constante Q que dará a frequência do quarto de tom, que multiplicado pela mesma constante Q obterá a frequência do semitom (Lá sustenido).
    Isso siginifica que Q = raíz quadrada de 1.059463094359 = 1.029302236643
    Para um Lá4 (440 Hz), frequência de um Lá4 aumentada de um quarto de tom será então de 440x1.029302236643 = 452.89 Hz

    Então, usando a formula acima :

    O valor do ajustamento microtonal será também válido para qualquer outra nota. O cursor de ajustamento microtonal deverá ser sempre fixado em 49 para obter um quarto de tom de qualquer outra nota além do Lá4.

    Usando o mesmo método, é possível calcular de antemão os valores mais comuns :

    Nota a obter Valor do cursor
    +1/4 tom +49
    -1/4 tom -48
    +1/8 tom +24
    -1/8 tom -24
    +3/8 tom +74
    -3/8 tom -71
    +1/3 tom +33
    -1/3 tom -32

    Afinação alternada

    Princípio


    No capítulo precedente (ajustamento microtonal) verificamos ser possível alterar a altura de uma dada nota para a fazer corresponder a outra frequência diferente da gama dos 12 semitons igualmente temperados (12ET).
    Por favor leia este capítulo para conhecer como os valores do ajustamento microtonal podem ser calculados de modo a corresponderem às frequências pretendidas.
    Combinando esta característica com as regras, torna-se possível construir uma pauta que toca automaticamente numa outra gama de frequências diferentes da 12ET.

    Usando um modelo pré-definido na afinação alternada

    Alguns modelos de documento na afinação alternada são fornecidos pelo programa.
    Quando inicia um novo documento através de Ficheiro>Novo, abra a pasta de modelos Afinação alternada e escolha um modelo.
    As notas inseridas numa partitura serão tocadas no sistema de afinação alternada que escolher.

    Usar um conjunto de regras pré-definidas para afinação alternada

    Se desejar aplicar um sistema de afinação alternada a uma pauta já escrita, você pode carregar o conjunto de regras que define esta afinação. Para o fazer, seleccione "Editar regras" a partir do menu pautas e depois a pauta onde pretende aplicar a afinação alternada.
    Nota : Se você desejar que várias pautas do mesmo documento sejam afectadas pela afinação alternada, terá de repetir este procedimento para cada uma destas pautas.
    Depois, clique "Carregar conjunto" e abra a pasta "Afinações alternadas" localizada na pasta do Melody/Harmony no seu disco.
    Seleccione o ficheiro do conjunto de regras (.lex) que quer aplicar e faça OK.

    A partir de agora, todas as notas desta pauta serão tocadas de acordo com a nova escala.

    Nota : Alguns ficheiros de demonstração estão disponíveis em "Demos" subpasta da pasta "Afinações alternadas".
    Você pode abri-los usando Ficheiro>Abrir.

    Construir um conjunto de regras customizado para afinação alternada

    Imagine que quer que todas as terceiras numa pauta tenham a altura aumentada de 16/100 de um semitom a partir da escala 12ET.
    Eis o que você deve fazer :

    Este conjunto de regras simples - somente uma regra - alterará a altura para qualquer terceira nota (Mi na escala de Dó maior).
    Se você pretender que outras notas da escala sejam alteradas, você só tem que adicionar outra regra. Se a nota a tratar estiver alterada por um acidente, a opção "Diferenciar enarmónicas" no painel do conjunto de regras permite-lhe indicar ao programa para aplicar uma regra diferente às enarmonicas (várias maneiras de escrever a mesma nota usando símbolos de alteração).
    Usando esta característica, você pode criar um conjunto de regras que aplica uma regra diferente ao Dó sustenido e ao Mi bemol por exemplo, e portanto criar uma escala até 21 notas diferentes.

    Tocar uma pauta com afinação alternada

    As mesmas restrições que vimos para o ajustamento microtonal também se aplicam à afinação alternada : na saída Midi, escreva somente pautas a "solo" (sem acordes) e tenha em atenção de que não existem outras pautas a usar o mesmo canal Midi.

    Processadores de efeitos

    Quando usa a saída digital, você pode aplicar o processador de efeitos aos sons produzidos por uma partitura.

    Estes processadores de efeitos estão organizados como um pedal multi-efeitos de guitarra : vários tipos de efeitos podem ser encadeados de modo a alterar o som original de um instrumento. Todos os efeitos que necessitar podem ser inseridos numa pauta : os sons dos instrumentos podem então ser alterados enquanto a música toca.

    Os processadores de efeitos podem ser aplicados aos sons padrão assim como aos sons personalizados.

    Vários processadores de efeitos pré-definidos são disponibilizados com o programa, mas você pode fácilmente definir os seus próprios, e inseri-los nas suas composições ou partilhá-los com outros utilizadores.

    Inserir um efeito

    Seleccione a ferramente "Processador de efeitos" (ícone azul em forma de pedal) na paleta "Diversos" e clique na pauta no local onde pretende que o efeito seja inserido.

    A janela de edição de efeitos abre-se.

    Mais tarde, você poderá fazer duplo-clique no efeito com a ferramenta laço para abrir novamente a janela de edição de efeitos.

    Editar um efeito

    Na janela de edição de efeitos, você pode ver :

    À esquerda, a lista dos tipos de efeito. Estes tipos de efeito podem ser encadeados para produzir o som que desejar.

    No meio, o modo como este efeito é aplicado ao som.

    Dois ícones estão dísponiveis para qualquer tipo de efeito :
    À direita, os parâmetros para este tipo de efeito.
    Você pode editar estes parâmetros digitando o valor com o teclado ou movendo as guias de manuseamento no gráfico.
    No fundo da janela :
    O Ícone usado para mostrar este efeito na partitura. Este ícone pode ser escolhido de conjunto de ícones pré-definidos (botão "Alterar") ou desenhado com o editor de ícones integrado (botão "Editar").
    Sugestão : Numa partitura, a pauta à qual um processador de efeitos está aplicado é aquela que inclui a margem superior do ícone de efeitos.
    Enquanto edita um processador de efeito, o nome da pauta que contém o efeito e exibida na barra de títulos da janela.
    O botão Testar (pequena guitarra eléctrica). Toca um pouca da pauta à qual o efeito está designado.
    O nome do efeito, o qual é mostrado na partitura à direita do ícone. O estílo da fonte do texto pode ser escolhida.
    Comentário, para escrever observações acerca deste efeito.
    A caixa de controle de Impressão. Quando marcada, o efeito será impresso na partitura.
    O botão Predef, para escolher um efeito de um conjunto pré-definido.
    Sugestão : Você pode adicionar os seus próprios efeitos ao conjunto de efeitos pré-definidos salvando-os na pasta "FXs".
    Botões Abrir e Guardar, para abrir ou guardar os seus efeitos separadamente da partitura na qual estão incluídos. A extensão do ficheiro para estes ficheiros é ".FX". Este formato de ficheiro é compatível tanto com Macintosh como com Windows, e podem ser enviados no formato ascii ou binário através da Internet.
    Quando tiver criado alguns efeitos realmente interessantes, partilhe-os com outros utuilizadores na Internet. O campo "Comentário", que não é mostrado, permite-lhe escrever o seu nome ou endereço de e-mail.
    Alterações feitas ao processador de efeitos actualmente em edição são aplicadas em tempo-real à música tocada : você obtém um apresentação imediata das suas alterações. Quando o modo "Testar" está activo (botão com uma pequena guitarra), somente os primeiros 6 compassos após o efeito são tocados ciclícamente.
     
    Nota : O processador de efeitos consume muito tempo em termos de capacidade de processamento do computador. Se o seu computador for muito lento, você pode desactivar o processador de efeitos através da janela de configuração da saída digital.

    Para começar :


    Aqui está um pequeno exemplo para verificar as capacidades do processador de efeitos.
     
    1) Verifique a configuração do programa
    Menu "Configuração>configurção da saída digital" : Assegure-se de que os parâmetros da saída digital estão correctamente configurados. Os valores recomendados são qualidade 44kHz, 16 bits, estéreo.
    "Active processador de efeitos" deve estar marcado.

    Menu "Configuração>Configuração global>Abrir" : assegure-se de que por baixo de Adaptar música aos periféricos existentes o botão Ajuste para radio está seleccionado e escolheu saída digital (use o botão Alterar se necessário).

    2) Crie um documento
    Menu "Ficheiro> Novo" : seleccione  o modelo "Simples" e insira notas nos primeiros 6 compassos da primeira pauta.
    ou menu "Ficheiro>Abrir" e seleccione composição existente.

    Pressione a tecla de espaço : a música começa a tocar.
    Pressione novamente a tecla de espaço : a música pára.

    3) Inserir um efeito
    Assegure-se que a paleta de ferramentas "Diversos" está a ser exibida, ou active-a através da opção do menu "Janelas>Ferramentas diversas".
    Clique no ícone azul em forma de pedal de efeitos de guitarra.

    Clique na pauta, imediatamente antes da primeira nota : um processador de efeito é inserido na partitura e a janela de edição de efeitos abre-se.

    4) Configure um efeito
    Clique no pequeno ícone guitarra : os primeiros 6 compassos da pauta são tocados ciclícamente, para que possa testar o seu processador de efeito em tempo-real. Nesta fase você poderá ouvir as notas a tocar. Deixe este modo ligado.

    Clique no botão "Predef" : a lista de processadores de efeitos pré-definida aparece. Seleccione por exemplo "Reverberação de Igreja" e clique em "OK". As notas são agora tocadas com uma reverberação acentuada.

    Você pode testar vários processadores de efeitos pré-definidos, de seguida comece a alterar alguns parâmetros para obter o som que deseja.

    Alguns tipos de efeitos podem ser combinados para alterar  o som original. A lista da esquerda está desenhada como um diagrama de fluxo, para exibir claramente quais os tipos de efeitos que estão ligados e quais os que estão desligados. Detalharemos aqui as acções específicas para cada efeito.

    Ressonador/Uah

    Técnicamente, este é um filtro ressonante passa-banda.Este tipo de filtro acústico acentua uma determinada frequência e reduz todas as outras.
    A frequência é dada em hertz (Hz) e especifíca a frequência a aumentar.
    O nível de ressonância define o factor de amplificação nesta frequência. Finalmente, um controlador de ganho de saída ajusta o volume de saída do som.
    Nota : A frequência de um Lá na 4ª oitava é de 440 Hz, e a frequência é dobrada para cada oitava.
    Portanto, se o filtro da frequência de ressonância está configurado para 1760 Hz, a nota Lá 6 será especialmente elevada e tornar-se-á ressonante
    O ressonador pode ser aplicado de várias maneiras :

    Fixo : A frequência é ajustada para um determinado valor. Uma variação suave pode ser aplicada à frequência ou ressonância. Neste caso, o parâmetro inicia-se no valor dados, e aumenta suavemente para o valor configurado pelo efeito seguinte deste tipo na mesma pauta.


    LFO 
    (Low Frequency Oscilator / Oscilador de Baixa Frequência) : A frequência aumenta e diminui regularmente no tempo. Os controladores de manuseamento no gráfico (ou valores numéricos) permitem-lhe ajustar as frequências mais altas e mais baixas da oscilação, o seu ponto de inicio e o período de oscilação (em millisegundos).
    A caixa de marcação Direcção define se a oscilação se inicia com um aumento ou diminuição da frequência.
    A variação suave pode ser aplicada à ressonância. Neste caso, a ressonância começa num determinado valor, e move-se suavemente para o valor configurado pelo efeito seguinte do mesmo tipo na mesma pauta.


    Wah
    : simula o efeito automático Wah-Wah encontrado em aguns processadores de efeitos para guitarras. A frequência de ressonância é ligada ao volume actual da música : quanto mais alto o som, mais alta é a frequência do ressonador. No gráfico, a frequência está desenhada no eixo vertical e o volume do som no eixo horizontal (sons serenos na esquerda, sons fortes na direita).
    A variação suave pode ser aplicada à ressonância. Neste caso, a ressonância começa num determinado valor, e move-se suavemente para o valor configurado pelo efeito seguinte do mesmo tipo na mesma pauta.

    Distorção/Overdrive

    Técnicamente, este tipo de efeito simula a saturaçãoo do som de alguns amplificadores para guitarras. Quando o nível de entrada se torna muito elevado o sinal fica distorcido. Distorção e Overdrive são os dois modos em que estes efeitos podem ser feitos.
    A potência ajusta o nível do som a a partir do qual o efeito distorção/overdrive se inicia. With a low power, only loud sounds will be altered. Com uma potência próxima dos 100%, as notas mesmo que tocadas débilmente serão alteradas.
    Este efeito pode gerar harmónicas de alta-frequência não desejadas. É no entanto possível criar um filtro passa-baixo (Tone) para suavizar o som reduzindo essas altas frequências.
    Finalmente, um control de ganho de saída ajusta o volume de saída do som.

    Flanger/Chorus

    Técnicamente, este tipo de efeito adiciona ao som original o mesmo som após um pequeno atraso, que varia no tempo.
    A potência regula a quantidade de retroalimentação, e portanto a força do efeito. Um Oscilador de Baixa Frequência (LFO) permite que o atraso varie no tempo.
    A única diferença entre Flanger e Chorus é o alcance das velocidades de oscilação.

    Equalizador

    Este tipo de efeito permite ajustar a sonoridade e a potência de saída do instrumento.
    Nos gráficos, você pode controlar a quantidade de graves e agudos.
    Com o "ganho", você selecciona o nível de saída do instrumento.
    O "limitador" permite limitar o nível de saída para evitar saturação geral na sua composição. Fixando um valor baixo para este parâmetro, você aumenta o risco de que notas fortes ou acordes na pauta  considerada saturem (pode diminuir o ganho), mas neste caso só a pauta será afectada. Outros sons tocados por outros pautas continuarão a ser audíveis.

    Balanço

    Este efeito altera a posição do som no espaço estéreofonico.
    A posição do som pode variar de tudo à esquerda (valores negativos) até tudo à direita (valores positivos).
    O balanço pode ser :

    Fixo :  O Balanço é fixado num determinado valor. Uma variação suave poderá ser aplicada a este valor. Neste caso, o balanço inicia-se no valor dado, e move-se suavemente para o valor fixado pelo efeito seguinte deste tipo na mesma pauta.

    LFO  (Oscilador de Baixa Frequência / Low Frequency Oscillator) : O balanço varia da esquerda para a direita e da direita para a esquerda regularmente no tempo. Os controladores de manuseamento do gráfico (ou valores númericos) permitem-lhe fixar os valores mais altos e mais baixos do balanço da oscilação, o ponto de inicio e o período de oscilação (em milisegundos).
    A caixa de controle de direcção define se o movimento da oscilação se inicia da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda.

    Atraso/Reverberação

    Estes são os efeitos de eco ou reverberação que pode aplicar à entrada do som. Três tipos de eco ou reverberação podem ser aplicados :

    Atraso : Este é um eco que só acontece uma vez, ocorrendo após um determinado tempo. O tempo que decorre antes do eco (em milisegundos) assim como a potência do eco (como uma percentagem do som original) pode ser fixado.
    A caixa Pingue-Pongue, quando marcada, faz com que o eco apareça na localização oposta do som original.


    Atraso Múltiplo : Este efeito é o mesmo que o anterior, excepto que o eco é adicionado ao som original e processado de novo (e de novo, e de novo...). Uma série de ecos regularmente distribuídos no tempo, e com a intensidade a decrescer, são escutados. Se a caixa Pingue-Pongue estiver marcada, o eco alterna entre a esquerda e a direita.

    Reverberação: Esta é uma aproximação à reverberação real de uma sala. A potência da reverberação e duração total (até 5 seg, ou seja 5000 ms) pode ser fixada. Se a caixa Pingue-Pongue estiver marcada, as reverberações preencherão todo o espaço estéreofonico.

    Curvas de parâmetros

    O que é uma curva de parâmetros ?

    Parameter curves are a fast and accurate way to change the sound of an instrument while music is playing.
    As you could read in previous chapters, general digital effect settings, in the "Play tools" palette, enables to change the global volume of a document, as well as bass boost, noise reduction, etc...
    These settings apply to the whole instruments of the document. If you change the volume, for example, it affects the whole piece.

    Then on each staff, digital effect processors can be inserted in order to add specific effects : Distortion, Flanger, Chorus, Reverb, etc. These are "Effect processors" objects.

    From Harmony Assistant version 8.0 (Melody Assistant 6.0), several curves can be related to each staff. Each curve defines the way a parameter evolves during time. The curves are processed in priority in regard to effect processors, but you can use both on the same staff.
    A curve enables to control more finely the variation of this parameter.
    For each time position in the written music, you can select precisely the parameter value, or make the parameter vary smoothly betwee two time positions.

    Here are some samples of use :

    A parameter curve can operate under two different modes:

    Como aceder à edição da curva ?

    We saw that in scroll mode (the only display mode available in Melody Assistant) or in page mode with control handles enabled (Harmony Assistant only), little icons are displayed on the left of the staff. The third icon from the top is a green arrow. When clicking this icon, a pop-up menu opens.
    You can select the curve to be edited. When a curve is currently edited, the staff is grayed out in order to ease the layering between notes and the parameter curve values.

    The first menu item resets the standard display and editing mode for notes on the staff.
    The next one enables to edit note velocities (power). A red curve joins the notes. The bigger value for note velocity, the higher curve point. By clicking in "Editing" (pencil) mode, you can change graphically the velocity value of each note.

    Then, with Harmony Assistant only, you can adjust delay and pressure time for each note. A blue horizontal line shows the delay (offset from the note head) and the pressure time (line length). As for velocity, you can can change graphically these values in "Editing" (pencil) mode.

    A second section in the menu grants you the access to other parameters, like volume, panning position, frequency, chorus level...
    You can also define parameters that are dedicated to MIDI output management.

    Parameters in this second section, contrarily to velocity, delay and pressure time, are not related to the notes, but to the staff itself. Deleting or moving note won't change the curve. It is therefore preferable to adjust curves after having input all notes.

    When a curve exists for a parameter, the curve name is displayed in bold in the pop-up menu.

    Then, the third section of the menu enables to configure the curves, or to apply changes to existing curves.
     

    Como editar uma curva ?

    A curve is made of segments (coloured lines) between control handles (little squares). On the left side of the staff, the minimum and maximum value of the parameter, as well as its name. You can configure the parameter, in order to change its minimum and maximum value, as well as its display color.

    To add a control handle, click the staff in "Editing" (pencil) mode.
    To move a control handle, drag it in "Editing" (pencil) or "Select" (lasso) mode.
    To move a curve, drag its first control handle while Shift key is down.
    To change several values at a time, include the group of control handles to change in the selection range, the drag one of these control handles.
    To split a curve into two parts, click a segment with the delete tool (bolt)
    To delete a control handle, click it with the delete tool (bolt)
    To delete a curve completely or partially, select the staff then Edit>Erase
    You can copy/paste parts of a curve on the same staff, or from a parameter to another.
    You can add or subtract a value to the selected range through the apply option in the pop-up menu.
    You can fill the selection range (or the whole staff if nothing is selected) with triangle or square curve through the apply option in the pop-up menu.

    Como é que os parâmetros são aplicados ?

    Os valores dos parâmetros que são exibidos como uma curva são aplicados em tempo-real enquanto a música está a tocar, 200 vezes por segundo. O valor é lido da posição temporal pretendida na partitura, e eventualmente calculada para executar variações suaves entre dois controles de manuseamenteo. Se, numa determinada posição, não existir um segmento (que pode ocorrer por exemplo se você dividir a curva apagando um segmento), o parâmetro não é aplicado.

    Alguns parâmetros são especifícos da saída digital, outros só do Midi, outros tanto para a saída digital como para a saída Midi.
    The array below shows each possible parameter curve as well as its field of action.
    Nome do Parâmetro
    Descrição
    Alcance máximo
    Saída Digital Saída MIDI
    Cantor Virtual
    Pistas Digitais
    Volume Nível de saída de 0 (baixo) até 100 (alto) Sim Sim Sim Sim
    Balanço posição do balanço direita - esquerda de -100 (tudo à esquerda) até 100 (tudo à direita) Sim Sim Sim Sim
    Frequência Variação da altura (pitch bend) de -2400 (-2 oitavas) até 2400 (+2 oitavas) Sim Sim Sim Não
    Força do Flanger/chorus Força de Flanger/chorus de 0 (sem efeito) até 100 (efeito máximo) Sim Sim Sim Sim
    Força da Reverberação Força da Reverberação de 0 (sem reverberação) até 100 (reverberação máxima) Sim Sim Sim Sim
    Ressonância do ressonador Ressonância do ressonador (filtro) de 0 até 100 Sim Não Sim Sim
    Frequência do Ressonador Frequência de corte do ressonador de 50 Hz até 4000 Hz Sim Não Sim Sim
    Força da Distorção Força da Distorção de 0 até 100 Sim Não Sim Sim
    Côr da Distorção Côr da Distorção (grave/agudo) de 0 (grave) até 100 (brilhante) Sim Não Sim Sim
    Agudo Equalização : agudo de 0 (normal) até 100 (agudo) Sim Não Sim Sim
    Grave Equalização : grave de 0 (normal) até 100 (grave) Sim Não Sim Sim
    especifíco-MIDI
    de a até f
    Comando MIDI definido pelo utilizador de 0 até 16383 (intervalo de parâmetros MIDI de 14-bits) Não Sim Não Não

    Se você definir uma curva de parâmetros para ser aplicada a todas as pautas no documento, ela será aplicada a qualquer pauta EXCEPTO se uma curva também existir para este parâmetro na pauta.
    Permite-lhe definir parâmetros globais que são substituídos por curvas especifícas nalguns intervalos de tempo em algumas pautas. Para facilitar a a leitura, é recomendado (mas não necessário) agrupar todas as curvas globais na primeira pauta do documento.

    Curvas de parâmetros MIDI

    Estes parâmetros são especificos do dispositivo MIDI e permite-lhe controlar características não-padronizadas do seu sintetizador.
    Você pode definir até 5 curvas de parâmetros em cada pauta.

    Nota : Porque estes parâmetros são especifícos do seu sintetizador, podem criar efeitos diferentes em outros dispositivos de hardware diferentes do seu.


    Para definir este tipo de parâmetro, abra a janela de configuração de parâmetros e seleccione o parâmetro da lista. De seguida escreva um texto que defina o comando a ser enviado para o seu sintetizador. O manual fornecido com o seu dispositivo MIDI deverá descrever estes ítens especifícos.

    A entrada de comandos é em (digitos na base-16, cada digito sendo um valor entre 0..9, A..F). O valor lido na curva substitui os caracteres 'm' e 'l' na linha de comando.
    'll' representa o bit menos significativo (LSB) do valor, 'mm' representa o bit mais significativo (MSB).
    O número do canal substitui o caractere 'n' ?
    Todos os outros caracteres, como espaço ou vírgula, são ignorados e podem ser usados como separador.

    Valor MIDI
     Número de bits
    Escrito como
    0-15
    4
    l
    0-127
    7
    ll
    0-2048
    11
    mll
    0-16383
    14
    mmll


    Vejamos o seguinte exemplo :
    No manual do sintetizador Roland JV-30, é lido um comandos especifíco, parte da secção NRPN (número de parâmetro Não-registrado), pode ser usada para manusear o arquivador interno da frequência de corte. Os valores deste comando podem estar no intervalo de 0 até 127.

    Abrindo a caixa de configuração a partir do menu pop-up da curva, e seleccionando a primeira curva de parâmetro do MIDI. Escreve-se o valor minimo (0) e máximo (127). O valor será então representado no texto de comando por 'll'.
    Escreve-se o texto do comando "Bn 63 01 Bn 62 20 Bn 06 ll" (referindo-se ao manual do sintetizador)
    Agora só é necessário desenhar a forma da curva para enviar os comandos para o sintetizador. O caractere 'n' será substituído pelo número do canal, e 'll' pelo valor que foi lido da curva.

    Nota : A coerência da cadeia de comando não é verificada pelo programa.
    Você terá a responsabilidade de assegurar a compatibilidade com as indicações do manual do seu sintetizador.


    Instrumentos Personalizados Prédefinidos

    e outras digressões acerca de intrumentos


    Neste capítulo, aprenderemos as diferentes maneiras para usar e criar Instrumentos Personalizados Prédefinidos.
    Também encontrará aqui, outra informação utíl acerca de instrumentos standard ou personalizados.
    Em primeiro lugar, vamos fazer algumas considerações acerca de como os instrumentos digitais são geridos pelo programa.

    O que é um instrumento digital ?

    Um instrumento digital é, para o Melody/Harmony, um conjunto de sons digitais (amostras) parametrizados.
    Os sons digitais são sons de instrumentos reais gravados digitalmente, tocando uma determinada nota.
    Para alguns instrumentos, é necessário somente um som. Mas para muitos outros, é necessário gravar vários sons para definir totalmente um instrumento : O timbre de um instrumento pode variar significativamente de acordo com a nota tocada. O programa, para tocar outra nota, necessita distorcer o som gravado de forma a que a frequência (pitch) pretendida seja conseguida. Este processo só é possivel num determinado intervalo.
    Por exemplo, ao processar uma nota gravada da 3ª oitava de um piano de modo a obter uma nota da 5ª oitava, será provocada uma forte distorção, o que leva a uma corrupção notável do som.
    Portanto, para definir um instrumento, é necessário gravar vários sons digitais do mesmo instrumento, com diferentes frequências (pitch), de forma a que o resultado final seja o mais próximo possível da nota gravada.

    Além disto, existe um conjunto de parâmetros relacionados com estes sons digitais, que informam o programa de como tocar uma amostra.
    Por exemplo, da mesma maneira que a velocidade de uma nota (potência com a qual a nota é tocada) tem influência no volume, ela também pode alterar o timbre do instrumento. A velocidade de alta-qualidade permite definir filtros para as frequências que serão aplicados de acordo com a velocidade da nota.

    Esta miscelânea de parâmetros será detalhada mais tarde.

    Base de instrumentos ou base de sons

    Muitos instrumentos digitais são providos por defeito no software.
    De forma a manter os padrões actuais, estes instrumentos são ordenados de acordo com a especificação GM/GS, também seguida pela maioria dos sintetizadores MIDI.
    Os instrumentos são agrupados em bases de sons.
    Várias bases de sons de diferentes qualidades estão disponíveis. Quanto maior a qualidade, maior a base.
    Por exemplo, a base de sons mais simples, GMLTBASE ocupa cerca de 500 Kb, enquanto a mais elaborada,  GOLD, ocupa cerca de 300 Mb...
    O beneficio principal de uma base de sons é essencialmente a de permitir ficheiros de música de tamanho reduzido. Graças à base de sons, um ficheiro de música só contém notas e outros símbolos. Os dados digitais necessários para tocar os sons, são fornecidos pelo software.

    Instrumentos Personalizados

    Contudo, é possível usar outros instrumentos além dos prédefinidos. Para isso, é necessário definir um instrumento personalizado.
    Naturalmente que neste caso, os dados digitais do instrumento são guardados no ficheiro musical, o que irá aumentar o seu tamanho.
    Por exemplo, um som de 10 segundos, com uma amostragem de 44 kHz, ocupa cerca de 880 Kb. Por conseguinte, o tamanho dos ficheiros de música aumentará drásticamente.
    É possível reduzir o espaço ocupado, guardando no formato .mu3 em vez de no formato padrão.
    No formato .mu3, os sons são compactados usando o codificador Vorbis Ogg. A perda de qualidade é insignificante, e o tamanho é reduzido a 1/10.

    Instrumentos Personalizados prédefinidos

    Disponível no Harmony Assistant a partir da versão 8.4, este conceito permite usar instrumentos personalizados exactamente da mesma maneira que usamos os instrumentos padrão.
    Para escolher um instrumento padrão, usamos duas listas na caixa de edição de instrumentos :
    Na lista da esquerda, secção dos instrumentos (Ensemble, Brass, Reed ...), na lista da direita, os instrumentos que pertencem a essa secção (Violino, Violoncelo, Contrabaixo...).
    Grupos de instrumentos Personalizados podem ser adicionados à lista da esquerda. Na frente do nome desse grupo de instrumentos, uma pequena estrela vermelha mostra que estes intrumentos são instrumentos personalizados.
    Ao seleccionar um destes grupos, será mostrado o conteúdo do grupo na lista da direita, como é o caso dos instrumentos padrão. Seleccionar um instrumento personalizado torna-se assim tão simples como seleccionar um intrumento padrão.
    Mas tenha cuidado ! Para que os seus ficheiros de música possam ser tocados por qualquer computador que não o seu, mesmo aqueles que não têm os instrumentos personalizados que usar, os dados destes instrumentos continuarão a ser guardados no ficheiro musical. Portanto, ocupando mais espaço...

    Como instalar instrumentos personalizado prédefinidos

    Usualmente, os instrumentos personalizados prédefinidos são fornecidos como um arquivo que, após descompactamento, criam uma pasta. Só terá que arrastar e largar esta pasta na sub-pasta "Sounds" da pasta "Myriad documents".
    O nome da pasta será o nome do grupo de instrumentos. Cada instrumento incluído neste grupo é guardado como um ficheiro independente com a extensão .mui (Myriad User Instrument)

    Os sons podem ser empacotados usando um esquema de empacotamento com perdas ligeiras, permitindo uma razão de empacotamento (redução de tamanho) de cerca de 1:10, mantendo no entanto uma qualidade muito boa.

    Se o nome do ficheiro (antes da extensão .mui) termina com "set", por exemplo "Heavy drum set", é considerado como um conjunto de instrumentos de percussão. Este grupo só aparece na lista se  o instrumento está no modo "drum". Da mesma maneira, conjuntos personalizados de percussão não aparecem na lista se o instrumento está no modo cromático (non drum).

    Criando um instrumento digital personalizado

    Eis algumas explicações acerca de alguns parâmetros importantes para instrumentos personalizados.

    Primeiro, as configurações gerais para todos os sons deste instrumento :
    Os parâmetros seguintes podem ser ajustados para cada um dos sons que constitui o instrumento.

    Como criar instrumentos personalizados prédefinidos

    Se usa frequentemente instrumentos personalizados, poderá disponibilizá-los mais fácilmente, criando um grupo de instrumentos personalizados.
    É também uma maneira fácil de partilhar conjuntos de instrumentos com outros utilizadores. Existe uma página especial que oferece grátis para descarregar, uma selecção dos melhores grupos de instrumentos que recebemos. Não exite em enviar-nos o seu...

    Eis como proceder :
    1. Crie uma sub-pasta dentro da sub-pasta "Sounds" da pasta "Myriad Documents". Dê um nome claro e  sugestivo a esta sub-pasta : este nome aparecerá na lista de grupos de instrumentos dentro do software. Se o grupo de instrumentos for um conjunto de percussão, termine o seu nome com "set"
    2. No software, edite o seu instrumento personalizado e seleccione "Guardar instrumento prédefinido" no menu contextual "Acção". Seleccione a pasta préviamente criada como destino..
    3. E é tudo, o seu instrumento personalizado pode a partir de agora ser seleccionado para qualquer dos seus documentos, como um instrumento padrão.

    Pistas de Audio Digital


    Pistas de audio digital permitem-lhe armazenar dados de audio como sons digitais em vez de símbolos musicais.

    Uma pista de audio digital é como uma cassete gravada que pode ser incluída num documento musical e no qual pode gravar o que quiser para emitir posteriormente.

    O número de pistas digitais de audio num documento é ilimitada. Mais aínda, você pode usar simultaneamente pautas normais (emitindo na saída digital ou MIDI) e pistas de audio digital no mesmo documento.

    Nota : O processador de efeitos digitais também pode ser aplicado às pistas de audio digital...

    As pistas de audio digital permitem-lhe, por exemplo : Veremos neste capítulo como configurar o seu computador, e os fundamentos da edição de pistas de audio digital.

    Sumário :

    Ajustando a memória

    Ajustando a entrada digital
    Adquirir e importar dados digitais
    Validar
    Editar
    Dicas e sugestões


    Ajustando a memória

    As pistas de audio digital são armazenadas pelo Melody/Harmony no formato 44 kHz, 16 bits, mono (qualidade CD).
    Uma gravação estéreo será partida em duas pistas de audio digital, uma para o canal esquerdo, a outra para o canal direito.

    Isto significa que para um segundo de gravação em estéreo, 176400 bytes (172 Kb) serão armazenados.
    Uma música de cinco minutos ocupará portanto cerca de 50 Mb de memória.

    Este enorme volume de dados será tratado em ficheiros temporarios armazenados no seu disco duro ou, se assim o desejar e tiver memória suficiente, em RAM.

    O modo como o programa controla as pistas de audio digital pode ser ajustada em "Configuração>Configuração Global>Digital".

    É importante ajustar estes parâmetros adaptando-os ao hardware do seu computador, de modo a ganhar um acesso mais rápido aos dados de audio digital.Quando re-emitir, Melody/Harmony deverá ser capaz de ler os dados digitais a 172 Kb/sec.

    O primeiro valor a ajustar é o tamanho do buffer de transferência. Esta memória é usada para a saída do som e para operações de cópia no modo de edição. Quanto mais alto for o valor, mais rápidas serão as operações carregar, guardar, converter e cortar/colar serão. Esta memória é parte da alocação privada de memória da sua aplicação. Um valor óptimo encontra-se no intervalo 512 a 1024 Kb.

    Você pode seleccionar a localização temporária dos ficheiros. Os ficheiros temporários são usados para armazenar pistas, assim como "anular" operações enquanto no modo de edição. É recomendado um espaço em disco de pelo menos 100 Mb, mesmo mais se você estiver a trabalhar em ficheiros grandes com um grande número de níveis de anulação (veja configuração global).
    Se tiver vários discos duros ou várias partições, seleccione a mais rápida ou com menos dados. É recomendado que defragmente este disco regularmente para optimizar a velocidade de transferência. (Veja o manual do seu computador)

    Usar memória Temporária : se esta opção estiver seleccionada, o programa armazenará todos os dados que for possível na memória temporária (RAM) antes de usar o disco duro. Se tiver uma quantidade grande de memória (mais de 64 Mb), a velocidade de processamento poderá ser drásticamente aumentada.

    Para o ajudar a optimizar os valores destes parâmetros tendo em atenção as especificações do seu computador, o botão "Verifique o meu computador" inicia um procedimento de testes e apresenta-lhe o resultado.



    Ajustando a entrada digital

    As fontes de gravação podem ser, por exemplo, um CD audio na unidade de CD-ROM, ou um microfone ligado ao seu computador.

    Nota : A fonte de gravação (microfone, Leitor de CD, Aux, etc...) não é seleccionado no Melody-Harmony, mas sim usando as ferramentas de sistema padrão (Misturador de Audio no PC, painel de control "Som" control panel no Macintosh)

    O menu "Configuração>Configuração entrada digital" define o modo como o Melody/Harmony adquire os dados da fonte de audio.

    Se uma entrada digital está seleccionada e recebe dados, o medidor verde (no lado esquerdo da janela) deverá mover-se.

    A entrada pode ser feita em mono ou em estéreo. Quando a entrada estéreo está seleccionada, duas pistas digitais de audio serão criadas uma por baixo da outra. A primeira é o canal esquerdo, a segunda o direito.
    Se estiver a gravar de um microfone, não há maneira de seleccionar "estéreo".

    O ganho (só disponível em alguns computadores) pode ser ajustado : isto é o factor de amplificação, automático ou manual, aplicado ao sinal de entrada de audio.

    O atraso de entrada permite-lhe compensar o tempo de processamento para o seu computador, porque pode existir um atraso entre o tempo de um sinal de audio que é fornecido ao computador e o tempo que corresponde à disponibilização dos dados digitais pelo conversor analógico-digital.
    O Melody/Harmony ajusta automaticamente um atraso base que é dependente dos parâmetros definidos para a saída digital (veja a janela de configuração de saída digital). O atraso de entrada é então adicionado ou subtraído deste atraso base.
    Por exemplo, se gravar a sua voz numa pista de audio digital enquanto a música está a tocar, um atraso de alguns milisegundos entre a voz gravada e a música pode ocorrer quando o item for repetido.

    Aqui está um método simples para obter o valor correcto para o atraso de entrada :

    1. Crie um documento vazio com cerca de doze compassos.
    2. Active o metrónomo na paleta "Ferramentas de Emissão".
    3. Inicie a gravação e grave directamente, com um microfone, o som do metrónomo emitido pelos alto-falantes do seu computador durante cerca de dois ou três segundos.
    4. Adicione o resultado ao seu documento.
    5. Se o tempo de atraso estiver correctamente definido, o cliques do metrónome ocorrerão exactamente no inicio de cada compasso.
    6. Se os cliques se ouvirem um pouco antes (à esquerda da barra divisora do compasso) incremente o atraso de entrada e tente novamente.
    7. Se os cliques se ouvirem um pouco mais tarde (à direita da barra divisora do compasso) decremente o atraso de entrada e tente novamente.
    A entrada digital está correctamente configurada.
    Se alterar os parâmetros de saída digital, poderá ser necessário executar esta configuração novamente.




    Adquirir e importar dados digitais


    Nota : Para gravar uma pista de audio digital, torne visivel a paleta "Ferramentas de gravação" (Menu "Janelas"). Depois seleccione os tipos de entrada : digital e/ou Midi. Por favor tenha em atenção de que estes dois tipos de entrada podem ser seleccionados ao mesmo tempo, permitindo-lhe gravar o que estiver a tocar num teclado electrónico enquanto canta usando um microfone.

    Nota para os utilizadores do Windows: Antes de iniciar uma gravação digital, você deve seleccionar um dispositivo de entrada digital em "Configuração>Configuração de Hardware".
    Existem várias maneiras de incluír uma pista de audio digital num documento musical.
  • Importando um ficheiro de som digital existente
  • No menu Ficheiro, seleccione "Ficheiro>Importar>" depois um formato de ficheiro do tipo : Wave, Aiff, MP3 ou Macintosh sound resource.
    De seguida seleccione um ficheiro existente no disco duro e clique OK. Um novo documento será criado, com tantas pistas digitais quantos os canais existentes no ficheiro (um para ficheiros monofónicos, dois para ficheiros estéreofonicos).
     
  • Adicionar uma pista a um documento existente.
  • Adicionar dados a uma pista de audio digital
  • Converter uma pauta normal numa pista de audio digital
  • Altere o tipo de uma pauta existente para "Pista de audio digital". As notas musicais pertencentes a esta pauta serão convertidas para sons digitais.

    Validar

    Após a gravação ou importação dos dados digitais, abre-se uma janela. Esta janela mostra-lhe os dados digitais e o tempo. Esta janela também pode ser usada durante a edição da partitura : seleccione uma área em uma ou duas pistas digitais e seleccione "Editar>Pistas de audio digital>Editar selecção".

    São disponibilizados vários modos de edição que podem ser seleccionados através dos ícones por baixo do gráfico relativo ao som digital :

    O menu pop-up “Acções” fornece comandos a ser aplicados ao intervalo de selecção: cortar, colar, apagar, adicionar...

    Área de trabalho :

    A área de trabalho é definida pela localização de inicio e fim.
    Todos os dados dentro da área de trabalho serão aplicados à pista digital aquando da validação, aqueles que estiverem fora da área de trabalho serão ignorados.

    Quando a janela de edição se abre :
    Se você importou um ficheiro de som digital, a área de trabalho está maximizada : ela inclui todos os dados editáveis, ou seja a totalidade dos dados carregados.
    Se você editou uma parte duma pista de audio digital existente, a área de trabalho está maximizada: ela inclui todos os dados editáveis, ou seja o conteúdo do intervalo seleccionado no documento.
    Se você gravou um som, o ponto de inicio da área de trabalho é marcado na primeira porção de dados gravados quando a música começou a ser tocada. Em alguns casos, você pode expandir a área de trabalho para mostrar os dados gravados imediatamente antes da música ter começado a tocar (veja abaixo).

    Os comandos "Enquadrar" e "Mostrar tudo" no menu “Acções” altera os limites da área de trabalho. “Enquadrar” ajusta a área de trabalho para o intervalo de selecção actual, “Mostrar tudo” ajusta a área de trabalho para exibir a amostra completa.

    Se várias pistas de audio digital estiverem incluídas no documento :

    Você pode seleccionar a pista à qual os dados serão aplicados, ou criar uma nova pista. Se os dados forem em estéreo, será aplicado à pista seleccionada juntamente com a seguinte.
    Se você gravou dados de um microfone ou CD audio :
    Quando a janela se abre, os dados gravados são exibidos. Visto que pode existir um atraso entre o inicio da gravação e o inicio da emissão da música, podem existir dados anteriores à primeira localização exibida. Por defeito não são mostrados. Para os ver, seleccione "Acções>Mostrar tudo".
    Se tiver dados em estéreo (Cd audio, importação de ficheiro...) :
    Você pode :
    Se você adiciona dados a uma pista de audio digital existente :
    Você pode seleccionar se quer os dados inseridos na posição actual, adicionados (misturados com) aos dados existentes, ou em substituição dos dados existentes.
    Se definir na pista um ponto protegido :
    Você pode escolher se pretende que os dados tenham em atenção ou não este ponto protegido. (Veja abaixo o capítulo "Editar" para uma explicação dos pontos protegidos)


    Editar

    Indicações gerais
    Todas as operações usuais de edição como cortar, colar, apagar... podem ser usadas com as pistas de audio digital.

    Existem no entanto algumas peculiaridades. Por exemplo, a operação adiciona mistura o conteúdo da área de transferência com o conteúdo do intervalo seleccionado.

    Operações específicas dedicadas às pistas de audio digital : amplificar, amortecer (fade), espelho... podem ser seleccionados através do menu "Pautas>Pistas de audio digital". Estas operações aplicam-se ao intervalo seleccionado. Estas operações estão detalhadas mais abaixo.

    Sugestão : O menu "Editar>Pistas de audio digital" pode ser exibido clicando com o botão-direito do rato numa pista de audio digital (Alt+Clique no Macintosh).
    Pontos protegidos

    Os pontos protegidos são especificos das pistas de audio digital. Eles são projectadas para proteger uma zona de dados de ser movida ou alterada enquanto executa a operação inserir ou apagar : nenhuma operação efectuada antes de um ponto protegido poderá afectar os dados após essa zona.

    Um ponto protegido é representado por uma linha vertical vermelha. Você pode adicionar um ponto protegido em qualquer parte de uma pista de audio digital usando o menu "Editar>Pista de audio digital>Adicionar ponto protegido".
    Quando aplicar dados a uma pista, um ponto de protecção é automaticamente adicionado no ínicio da área modificada.
    Para apagar um ponto protegido, use a ferramenta apagar (relâmpago).

    Acções específicas

    Estas acções executam operações lógicas ou modificam os dados de um intervalo seleccionado.

    Procurar cruzamento zero : Os pontos de inicio e fim do intervalo dos dados seleccionados será ajustado para o cruzamento zero mais próximo. Isto facilita o isolamento de um som num conjunto de dados, e evita "cliques" quando o intervalo de selecção é colado algures na pista (desde que o ponto de inserção seja também um cruzamento-zero).

    Espelho horizontal : Os dados seleccionados são invertidos de cima para baixo (ou seja, a amplitude positiva torna-se negativa e vice-versa).

    Espelho vertical : Os dados seleccionados são invertidos da esquerda para a direita (ou seja, são tocados ao contrário).

    Amplificar : Os dados seleccionados são amplificados de uma determinada percentagem. Um valor abaixo de 100% diminuirá o volume.
    A opção "Normalizar" ajusta o valor da amplitude mais alta da amostra no intervalo seleccionado para a percentagem específicada do valor digital máximo.
    Normalizar para 100% amplifica o som para o valor máximo que é possível sem perda de dados devidos ao corte do sinal digital.

    Amortecer : Amortecimento positivo ou negativo do som. O amortecimento pode ser linear ou logarítmico.

    Zero central : O valor médio dos dados no intervalo seleccionado é ajustado para zero.

    Edição da precisão
    Se desejar editar a precisão de uma parte de uma pista de audio digital (ou uma completa), seleccione a área em que está interessado, e faça "Editar>Pistas de audio digital>Editar selecção". Se seleccionar mais do que uma pista, a edição será feita em estéreo.

    Dicas e sugestões

    Karaoke e regravação :

    É possível iniciar uma gravação na janela de emissão karaoke através de um microfone. Isto permite-lhe gravar uma pista de audio digital contendo somente a sua voz.
    Após ter validado esta pista, você pode reproduzir a composição para ouvir a sua voz adicionada à música. Neste ponto você pode regravar a sua voz e adicioná-la à pista existente. E assim sucessivamente ...

    Problemas de emissão :
    Se, enquanto toca, um alerta o avisa que a sua música não pode ser tocada correctamente, assegure-se de que o disco duro no qual os ficheiros temporários são armazenados não está cheio ou fragmentado. Liberte algum espaço ou faça uma defragmentação se necessário.

    Problemas na remoção da voz cantada :
    Nalguns casos, a voz cantada não pode ser correctamente removida. Isto ocorre normalmente quando importa um ficheiro MP3, e é devido à perda de informação inerente ao formato MP3.
    Também pode ocorrer em músicas em que a voz do cantor não está estéreofonicamente centrada.
     
     

    Jukebox

    Considerações gerais


    A jukebox permite exibir uma lista de músicas, tocá-las, criar páginas Web automaticamente...
    A jukebox não altera nem copía os seus ficheiros de música, somente cria uma ligação aos ficheiros guardados no seu disco.
    Por exemplo, eliminar um ficheiro da lista da jukebox não elimina o ficheiro do disco duro.
    Uma lista na jukebox pode incluír ficheiros MUS, MU3, ABC, MIDI, KAR...
    A janela da jukebox é controlada independentemente da janela de documentos.
    Fazendo duplo-clique num elemento da jukebox a janela de documento respectiva abre-se. Você pode então editar a partitura.
    Quando modifica um documento, a jukebox é actualizado automaticamente. A informação é guardada num ficheiro cuja extensão é .BOX.

    Abrindo a Jukebox

    Você pode abrir a jukebox através do menu "Ficheiro", ou através do seu ícone na paleta "Ferramentas de Emissão".

    Exibir

    No topo da janela da jukebox, existem botões para tocar, avançar para a próxima / anterior música.

    Por baixo, a lista de ficheiros. Esta lista pode ser ordenada em cada coluna por ordem ascendente ou descendente.
    Para ordenar os ficheiros manualmente, clique no ficheiro enquanto prime a tecla Command (Ctrl) e mova o elemento para cima ou para baixo.

    A informação que pode ser mostrada nesta lista é :

    Para configurar o écran : Todos estes ajustes são guardados juntamente com o ficheiro .box.

    Teclado


    Digitando caracteres no teclado, uma cadeia de caracteres de pesquisa é construída. A lista de elementos seleccionados comuta para o primeiro elemento que verifica esta cadeia de caracteres.

    Processamento especial


    O Processamento especial pode ser aplicado à lista da jukebox.
    Pode exportar a lista como página Web ou, com o Harmony Assistant, aplicar operações diversas a todos os ficheiros da lista da jukebox (por favor leia o capítulo "Apêndice > Processamento em grupo").

    Letras/Karaoke

    Como reproduzir um Karaoke


    Seleccione "Tocar Karaoke" no menu "Partitura".
    Se somente uma pauta com letras está definida, esta será usada.
    Se você definiu várias, é-lhe pedido para escolher uma delas. Se clicar "Todas", serão todos seleccionados.

    A janela de apresentação do Karaoke abre-se, e a música inicia-se.

    Você poderá ver o texto a deslocar-se. A parte a ser cantada é mostrada a vermelho.
    Se você notar um atraso entre o que houve e o que é mostrado, deve-se provavelmente a uma configuração da saída digital incorrecta.
    Seleccione "Configuração>configuração da saída digital" e ajuste manualmente a compensação do tempo (este valor pode variar de um computador para outro).

    No Windows, as letras podem-se apresentar com irregularidades. Para uma apresentação mais suave, tente alterar para o modo Optimizado no menu "Configuração>configuração da saída digital".

    Exibição da linha deslizante:
    No caso de um karaoke multi-vozes, a parte superior divide-se em tantas linhas quantas as pautas com letras.

    Exibição das notas:
    Se seleccionar esta opção, as notas da pauta que é tocada são mostradas.

    Você pode ajustar a altura desta zona de exibição clicando no pequeno triângulo vermelho e arrastando-o para cima ou para baixo.

    Para alterar a fonte usada na linha deslizante, clique-a e escolha nova fonte (isto também pode ser feito no menu de configuração global).

    O texto completo da sua pauta é exibido, com a parte cantada em destacada. Se você tiver várias pautas com palavras, você pode alterar o texto clicando no botão ">>" ou pressionando a tecla tab.

    Botões diferentes permitem-lhe ajustar o seu karaoke: todos eles têm os seus equivalente no teclado:

            Repetir karaoke (ou barra de espaço): a música recomeça do ínicio
            Rapidez (ou seta esquerda/direita): aumenta ou diminui a velocidade de emissão da música
            Tamanho (page up/page down): aumenta ou diminui o tamanho do caracteres do texto
            Frequência (seta acima/seta abaixo): transpõe a música em passos de meio-tom
            Volume da voz (+,-): altera o volume associado à pauta
     

    Alguma teclas têm funções específicas :

            P ou F : comuta a janela para o modo écran completo
            Home/End : altera a altura da linha deslizante
            C : centra ou justifica todo o texto
            N : activa/desactiva a exibição da pauta

    Entrada MIDI


    Se tiver um teclado MIDI conectado ao seu computador, você pode usá-lo para entrar notas. Vários modos de gravação estão disponíveis : o modo de entrada simplificado no qual só a altura das notas é tida em conta, e o modo de entrada em tempo-real, no qual toda a informação acerca da altura, duração, velocidade, canal... é processada.
     
    Nota : Você pode usar o teclado do seu computador para entrar notas no modo simplificado. (veja "Configuração>Configuração Geral>Teclado")
    Você também pode atribuir comandos do programa às teclas do seu teclado MIDI : abertura de janelas, movimento do cursor, etc.

    Configuração

    É necessário configurar o programa para especificar qual a entrada MIDI a usar. Isto é feito em "Configuração>Configuração Entrada Midi" : defina o dispositivo de entrada MIDI seleccionando-o no menu pop-up no fundo desta janela.

    Entrada simplificada

    Na janela de configuração do teclado ("Configuração>Editar teclado") selecione "+Teclado Midi". Posicione o cursor no local onde pretende que as notas sejam inseridas. Selecione a duração da nota na paleta apropriada, e toque o seu teclado MIDI. As notas são inseridas na posição actual do cursor com a duração especificada.
    Você pode definir uma tecla (do teclado do seu computador) para alternar rápidamente a entrada MIDI entre activa ou inactiva. Isto permite-lhe, por exemplo, tocar no seu teclado MIDI sem inserir notas na sua partitura.

    Entrada em Tempo-Real

    Na paleta "Ferramentas de Gravação”, seleccione a entrada MIDI clicando no ícone respectivo e comece a gravar. A música é iniciada e você pode tocar no seu teclado MIDI.
    Para aplicar o que você gravou, pare a música. Abre-se uma janela e é-lhe pedido que especifique a pauta onde as notas gravadas serão adicionadas.

    Se você gravar notas de vários canais MIDI, serão usadas várias pautas para adicionar essas notas.

    As notas MIDI são quantizadas de acordo com o parâmetros definidos em "Configuração>Configuração General>MIDI".

    Dica : Você pode gravar uma pista digital de audio ao mesmo tempo que grava os dados MIDI. Fazendo isto você pode tocar no seu teclado MIDI enquanto canta através do microfone, e ambos serão gravados ao mesmo tempo.
     

    Internet


    O acesso à internet está disponivel directamente através do programa.
    Existem quatro modos de operação : Você poderá encontrar todos estes comandos no sub-menu "Internet" do Menu Sistema ( "Apple" no Macintosh, "?" no Windows)

    Conectar à nossa página Web principal

    Your default Web browser will be loaded and a connection with http://www.myriad-online.com  established.

    Conectar à Web board dos utilizadores do Melody/Harmony

    On this Web page, anybody can post requests, questions or answers to others users :
    http://www.myriad-online.com/cgi-bin/bbs/YaBB.pl
    You will find on this page all messages posted during the last couple of months.

    Você é um utilizador registrado e perdeu o seu código de registro ?

    Vá a : http://www.myriad-online.com/en/store/lostcode.htm
    E obtenha o seu código em alguns minutos.

    A Workshop Democrática

    A Workshop Democrática é uma maneira nova e conveniente de participar no desenvolvimento de um programa.
    Nós pensamos que os nossos produtos são feitos primeiramente para os utilizadores, portanto é normal permitir-lhes expressar as suas necessidades e actuar no processo de desenvolvimento,
    dando-nos a conhecer a sua experiência ou sugerindo novas funcionalidades.

    Por último, os aperfeiçoamentos actuais ou futuros dos nossos produtos estão listados, e você pode dar-nos a sua opinião.
    Votando ou argumentando um determinado item, você pode alterar a sua importância na lista de desejos, e portanto acelerar o seu estado actual de desenvolvimento.
    Você também pode sugerir um item ainda não listado.

    Vá a http://www.myriad-online.com/en/community/workshoprules.htm  

    Enviar-nos um e-mail

    Você pode enviar-nos um e-mail directamente pelo programa. Você pode anexar um ficheiro ao seu e-mail.
    Toda a informação acerca da configuração do seu computador é adicionada automaticamente, para que nos seja possível ajudá-lo mais fácilmente.
    Se você não receber uma reposta dentro de uma semana, por favor verifique o endereço de resposta do seu e-mail : talvez ele esteja errado e nós tenhamos tentado em vão responder-lhe.
    Seleccionado "Copiar a mensagem para a minha caixa de correio pré-definida", a sua mensagem será também enviada para o seu endereço de e-mail, para lhe permitir ficar com uma cópia daquilo que escreveu.

    Actualização do Programa


     


    Virtual Singer

     

    Introdução


    O Virtual Singer é um módulo adicional para o Melody Assistant ou Harmony Assistant.

    O Virtual Singer fará o seu computador cantar : ele gerará uma voz humana para processar pautas com letras.

    O Virtual Singer pode ser configurado de acordo com as suas necessidades, modificando o timbre, inflexão, tipo de voz (homem, mulher, tenor, soprano, etc.).

    Além disto, várias vozes diferentes, em línguas diferentes, serão passíveis de ser cantadas ao mesmo tempo.
    Virtual Singer também pode cantar "La-La-La", seguindo a nomenclatura das notas (solmization), cantar o nome das notas, ou mesmo gerar automaticamente o Scat Jazz (improvisação vocal).

    A versão actual do Virtual Singer inclui as seguintes linguagens : Francês do Norte, Francês do Sul, Inglês Britânico, Inglês Americano, Latino, Espanhol, Italiano, Filandês, Alemão, Ocitano e Japonês.
    As próximas versões incluirão outras linguagens que irão enriquecer esta lista.

    Instalação

    Você pode encontrar a última versão do Virtual Singer para descargar gratuitamente no nosso web site : www.myriad-online.com.

    Quando o Virtual Singer estiver instalado, você poderá encontrar uma subpasta chamada "VirtualSinger" dentro da pasta do Melody Harmony.

    Na subpasta "VirtualSinger", você encontrará uma pasta "Demos", que contém melodias de exemplo usando o Virtual Singer.
    Se você criar este tipo de melodias, você poderá enviá-las para nós para que possámos partilhá-las através do nosso Website com outros utilizadores.

    Você também poderá usar todos os ficheiros demo fornecidos com o Melody ou Harmony.

    Desinstalar

    Para proceder à desinstalação, arraste o folder do Virtual Singer para a reciclagem. .

    Configuração

    O Virtual Singer corre em :

    A configuração correcta do seu sistema melhorará o desempenho do Virtual Singer. O Virtual Singer usa pistas de audio digital para gerar a voz humana. As configurações abaixo serão então válidas para usar qualquer outra forma de pistas de audio digital.
           
          1) Configuração da saída digital.
          Menu "Configuração", opção "Configuração da saída digital" : 44kz, 16 bits, estéreo, qualidade, processador de efeitos activado, 64 vozes, modo "Padrão" seleccionado.

          2) Configuração da pista digital
          Menu "Configuração", opção "Configuração geral", separador "Digital": tamanho do buffer de transferência 1024Kb, Criar ficheiros temporários na pasta padrão, Não usar memória temporária.

          3) Configuração do Virtual Singer
          Menu "Janelas", opção "Virtual Singer" : O indicador do modo de computação está ajustado para 50%.

    Licença


    O Virtual Singer é uma extensão para o Melody ou Harmony Assistant. Se você não estiver interessado em usá-lo, arraste a sua pasta para a reciclagem para o desinstalar. .

    Durante o processo de teste, de cada vez que o programa é executado, só é activado um determinado número de processamentos de partes cantadas.
    Quando este número é atingido, O Virtual Singer torna-se "mudo".
    Você poderá então comprar uma licença para o Virtual Singer (submenu Comprar), ou sair do Melody/Harmony e executá-lo novamente para continuar a testar o Virtual Singer.

     
     

    Virtual Singer

    Criação rápida de

    pautas cantadas


    Se configurar uma pauta como "pauta com letras" mas não escrever qualquer texto, O Virtual Singer cantará esta pauta como "La-La-La".
    Isto é útil para obter rápidamente uma pauta de côro simples.

    Os comandos invisíveis (textos escritos entre parênteses) permitem-lhe configurar a forma como este modo trabalha.

    Você pode alterar a palavra "Lah" que é cantada para cada nota por outra palavra. Escreva esta nova palavra entre parênteses no ínicio do texto correspondente à letra da música.

    Por exemplo, se você escrever [Mmm], as notas serão cantadas como Mmmm-Mmmm. Este comando deverá ser o único texto na letra da música, senão a pauta será processada como uma pauta normal.

     
     

    Virtual Singer

    Cantar o FaSoLa

    (Solmization)


    Com o Harmony/Melody, você pode fazer com que as notas sejam exibidas de acordo com diferentes notações FaSoLa (Aiken,Swan,Walker, Funk, Johnson...)
    Esta forma de notação associa a cada altura de nota uma forma diferente. Isto pode ser configurado no modo de exibição da pauta (Pauta>Modo exibição pauta).
    Quando o Virtual Singer é instalado, as notas são cantadas com os seus nomes padrão : Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si, se não escrever qualquer texto nesta pauta.

    Existem várias maneiras ligeiramente diferentes de cantar o FaSoLa; O Virtual Singer usa a mais usada nos Estados-Unidos.

    Por exemplo, alguns cantores cantam as alterações às notas, outros não.

    Quando uma pauta FaSoLa é incluída num documento, um pequeno ícone com o símbolo do sustenido aparece na paleta do Virtual Singer. Você pode clicar neste símbolo alterna entre os modos com ou sem alteração.

    Dica : Se você mantiver a tecla Shift pressionada quando a música é iniciada, o texto gerado aparece, e mantém-se ligado à pauta.
    No entanto, assim que esta operação for executada, se mover uma nota na pauta não alterará a sílaba a ser cantada.

     
     

    Virtual Singer

    Cantar o Gregoriano


    Se uma pauta Gregoriana estiver definida como uma pauta sem letras, as notas serão cantadas como "Lah-Lah")

    Se você adicionar Letras à pauta, as palavras que escrever serão cantadas em vez do "Lah-lah"

    Dica : Se você quiser ouvir o som do instrumento em vez da voz do Virtual Singer, basta desactivar o cantor na paleta do Virtual Singer.

     
     

    Virtual Singer

    Jazz Scat


    Nas letras associadas a uma pauta, você pode inserir comandos invisíveis para fazer com que o Virtual Singer cante automaticamente notas que não estejam ligadas a uma sílaba.

    Os comandos invisíveis são textos escritos entre parênteses.

    O Comando [scat:xxxxxx] (onde xxxxxx é uma cadeia de caracteres que definem as palavras a ser cantadas) activa este modo.  A partir daqui, as notas sem sílabas associadas serão cantadas com as palavras definidas.

    Se você inserir este comando no ínicio de uma pauta, todas as notas da pauta serão cantadas desta maneira.
    Por favor note que você pode inserir vários comandos [scat:xxxx] numa única pauta. Isso permiti-lhe alterar a forma como as notas são cantadas em qualquer parte da pauta.

    O Comando [noscat] desactiva este modo.

    Se você escrever uma única palavra a seguir a [scat: , esta palavra será cantada para cada nota da pauta. Por exemplo, se você escrever [scat:Doo],  a palavra "Doo" será cantada em em cada nota da pauta.

    Se entre parêntese você escrever várias palavras separadas por ponto-e-vírgula, estas palavras serão cantadas quando a altura da nota correspondente for encontrada.
    Por exemplo, o comando : [scat:C,D,E,F,G,A,B] fará com que o Virtual Singer cante o nome das notas.

    Se em vez de sete palavras, você escrever , o semitom da nota será usado para seleccionar a palavra correspondente.

    Em vez de uma palavra, você também pode escrever várias palavras separadas por uma vírgula. Quando a nota ou semitom correspondente for encontrado, a palavra a cantar será escolhida aleatóriamente de entre a lista de possíveis palavras.

      Aviso ! A palavra é então escolhida aleatóriamente, portanto o texto a ser cantado será alterado de cada vez que a trilha da voz é gerada.

    Como já deve ter notado, você pode usar este método para gerar automaticamente o Scat Jazz e com um mínimo de esforço.

    Escolha uma pauta que contenha um solo de Jazz, configure o modo para "Pauta com letras" e escreva o comando :

    [scat:Pah;Doo;Bee;Wah,Tah;Poo;Dee;Bah;Woo,Too;Pee;Dah;Boo;Wee,Tee]
    no texto da letra para obter uma voz "scat" dependente da altura das notas : a nota Dó será cantada como "Pah", Dó# será cantado como "Doo", Ré será cantado como "Bee", Mi será cantado aleatóriamente como "Wah" ou como "Tah"...

    Você também pode usar o comando :

    [scat: Poo,Pee,Doo,Dee,Wah]
    para fazer com que o som seja escolhido aleatóriamente desta lista, qualquer que possa ser a altura da nota.
     

    Em resumo : o que é que será cantado numa pauta ?

     
     

    Virtual Singer

    MIDI & ABC


    Na Internet, você pode comprar ou descarregar ficheiros Midi ou ficheiros ABC que já contém letras.

    As extensões destes ficheiros são .KAR, .MID. ou .ABC.

    Por razões óbvias de direitos autorais, não podemos distribuir estes ficheiros no nosso Website sem o acordo dos seus autores. Portanto, por favor não nos solicite este tipo de ficheiros...

    De qualquer modo, alguns destes ficheiros não seguem as direcções descritas na página seguinte. Algumas sílabas não podem ser associadas a uma nota, a pontuação poderá estar omitida....

    Você terá então que usar o Harmony/Melody para corrigir estas letras. Além disto, num ficheiro Midi, não é disponibilizada qualquer informação acerca da associação entre as letras e a pauta melódica. Você terá que fazer esta escolha na caixa de diálogo que é aberta assim que um ficheiro Midi é importado. Se esta caixa se abrir várias vezes numa linha, isso significa que várias letras foram encontradas no ficheiro Midi.

      Aviso ! Alguns autores de ficheiros Midi Karaoke usam pautas com letras que incluem textos com os direitos autorais ou listas com nomes de acordes !

    Nos casos mais extremos, um ficheiro Midi pode também incluir letras sem qualquer melodia associada. Neste caso, não existe uma maneira simples de fazer com que este ficheiro funcione correctamente.

    De forma a guiá-lo, O Melody/Harmony marca as pautas melódicas mais prováveis com um *. O ínicio do texto da letra é exibido para ajudá-lo a decidir se o quer manter ou não.

    Geralmente, um simples clique no "OK" nesta janela será o suficiente.

    Naturalmente, não existe informação acerca da voz a ser usada no ficheiro Midi. O programa adapta a voz padrão ao intervalo de alturas da pauta seleccionada.

    Tenha também em atenção que as pautas melódicas são frequentemente deslocadas de várias oitavas. O Virtual Singer permite-lhe aplicar um deslocamento de oitava à voz de modo a ajustar o intervalo de alturas.

    Assim que estas configurações forem feitas, não se esqueça se guardar as suas músicas num ficheiro com o formato do Melody/Harmony.

     
     

    Virtual Singer

    Regras de escrita


    As letras podem ser escritas directamente no programa. Para o fazer, por favor leia os capítulos relacionados com o Karaoke.
    Por favor tenha em atenção os problemas que podem surgir se a associação entre a estrutura musical e as letras não for feita correctamente.

    Várias pautas cantadas poderão ser incluídas num único documento, sendo cada pauta cantada por um determinado intérprete.
    Portanto, se escrever uma música para baixo, tenor e soprano, você terá que escrever três pautas diferentes.
    O Virtual Singer permite-lhe definir a voz para cada intérprete.

    Se várias notas de uma pauta fizerem parte de um acorde, vários intérpretes com a mesma voz cantarão diferentes notas ao mesmo tempo. Esta característica pode ser usada para a criação de efeitos de côro.

    Na língua Japonesa você tem que escrever a letra usando a transcrição Romaji.

    Pautas Cantadas

    Uma pauta cantada é caracterizada pela sua melodia. Cada sílaba é associada a uma ou várias notas. Alguns parâmetros das notas são usados para alterar a forma de cantar uma sílaba.


    Nota : O Virtual Singer também pode cantar mesmo que nenhum texto seja escrito numa pauta : no caso de uma pauta Gospel (FaSoLa), pauta Gregoriana, e quando a letra de uma pauta é deixada em branco.
    Estes dois modos permitem-lhe criar uma pauta a ser cantada sem que para isso necessite de escrever qualquer texto.
    Tenha presente que os melhores resultados são obtidos quando as letras seguem as orientações padrão : Enquanto o Virtual Singer carrega um ficheiro MIDI ou ABC  Karaoke, ele analisa as textos para encontrar a linguagem mais provável.

    Nota : Num único documento, você pode ter várias linguagens (por exemplo, uma mulher a cantar em Inglês e um homem a cantar em Francês). Dependendo da linguagem, O Virtual Singer analisa o texto e determina os fonemas a ser cantados.
    No caso especial do Francês, as ligações são processadas (emitindo o final da consoante antes do som do ínicio da vogal). Por exemplo, "les oiseaux" gerará "l ey Z w ah z ow" (os pássaros)

    O Virtual Singer pode criar erros ao converter texto escrito para fonética.
    Você poderá então corrigir a pronúncia escrevendo a seguir à sílaba errada um texto entre parênteses. Este texto é mostrado só durante o processo de edição e não aparece no écran. Os erros mais comuns aparecem em palavras estrangeiras, ou em palavras que podem ter diferentes pronúncias para a mesma ortografia (put, read ...).

    Por exemplo, se a palavra "D'Ar-ta-gnan" é pronúnciada "Dar-tay-gnan", a seguinte alteração pode ser feita : "D'Ar-ta[tah]-gnan[nyan]".

    Este método para corrigir a fonética resultante é geralmente suficiente.

    No entanto, é possível definir ainda mais detalhadamente a pronúncia de uma dada sílaba, escrevendo SAMPA entre parênteses na forma [#xxxx]
    (Não se esqueça do caractere # após o parênteses aberto)

    Para mais informação acerca da notação SAMPA, por favor consulte o capítulo respectivo.

    Além disto, algumas letras misturam diversas linguagens. Para alterar a linguagem numa única pauta, um conjunto de comandos está disponível :

    Insira :

    [!frnord] para alterar para o Francês do Norte
    [!frsud] para alterar para o Francês do Sul
    [!gb] para alterar para o Inglês Britânico
    [!us] para alterar para o Inglês Americano
    [!latin] para alterar para o Latino
    [!espa] para alterar para o Espanhol
    [!ita] para alterar para o Italiano
    [!fin] para alterar para o Filandês
    [!jap] para alterar para Japonês
    [!de] para alterar para Alemão
    [!oc] para alterar para Ocitano

    no seu texto para alterar a linguagem.

    Por exemplo, se você lêr :
    "D'Ar-ta-gnan on his horse."

    O Virtual Singer pronúnciará algo como "D ar / t ay / g n a n / o n  / h ee z / h o r s".

    Você poderá corrigir isso escrevendo :

    "[!frnord]D'Ar-ta-gnan [!gb]on his horse."

    Pautas faladas

    Uma pauta falada é uma pauta do tipo "Texto". Ela inclui "Letras" mas sem qualquer símbolo musical. Neste caso, o texto será falado em vez de cantado.

     

    Virtual Singer

    Aspectos técnicos da voz

    Generalidades


    A voz humana é espantosamente complexa, e o programa Virtual Singer não pretende substituí-la, mas ser somente o mais aproximado possível dela.
    Iremos aqui descrever as noções básicas necessárias a uma melhor compreensão de como o Virtual Singer funciona.

    Uma voz humana pode ser descrita como se segue :

    Estas configurações podem ser ajustadas para serem o mais aproximadas possível da voz humana.

    Voz

    A voz cantada segue as mesmas regras da falada. Os princípios fundamentais também podem ser aplicados a ambas.

    Os pulmões geram uma corrente de ar, que passa através das cordas vocais.
    As cordas vocais são membranas mucosas, posicionadas na base da laringe, que actuam como um vibrador.
    A frequência de vibração é controlada pelo cantor de forma a seleccionar a altura da nota desejada.
    Este som puro passa então por uma série de cavidades que formam o canal vocal (boca, fossas nasais...).
    O cantor controla permanentemente a abertura e a capacidade destas cavidades para produzir ressonâncias e assim, modificar o som emitido pelas cordas vocais.

    Fala e Linguagem

    A fala é uma forma acústica de comunicação. É uma convenção partilhada por pessoas que falam a mesma língua.
    Cada linguagem tem as suas próprias características, e usa um número limitado de sons chamados "fonemas" (cerca de trinta). Estes fonemas são agrupados para se tornarem uma sílaba, uma palavra, uma frase...
    Alguns fonemas são comuns a várias línguas, porque a maíoria das línguas faladas têm a mesma origem. Além disto, o número de possíveis fonemas está também limitado por restrições fisicas do canal vocal.

    Virtual Singer

    Aspectos técnicos da Voz

    Síntese da Voz


    Na síntese da voz, tanto a falada como a cantada, três métodos principais podem ser usados  :

    Virtual Singer

    Configuração da Síntese da Voz

    Paleta do Virtual Singer


    Quando o Virtual Singer é instalado, o menu Janelas do Harmony/Melody permite-lhe aceder à sua paleta.
    A paleta do Virtual Singer mostra-lhe o número de intérpretes assim como a linguagem usada por cada um deles.

    Na paleta do Virtual Singer, vários objectos simbolizam as acções que você pode executar :

    A activação e desactivação do Virtual Singer : a luz colorida no canto superior esquerdo mostra-lhe o estado do Virtual Singer. Um clique na lâmpada comuta este estado. Quando o Virtual Singer é activado, as pautas com letras são cantadas.

    Quando carregados, os ficheiros Midi Karaoke ou ficheiros de versões anteriores do Melody/Harmony são automaticamente convertidos.

    Quando o Virtual Singer é activado, um palco é exibido, no qual cada personagem representa uma pauta canatada. Já que o Harmony/Melody pode manipular várias pautas cantadas num único documento, poderão existir vários personagens.

    A localização dos personagens no palco mostra-lhe :

    Por baixo de cada personagem, o nome de pauta respectiva e uma bandeira indicando a linguagem é exibida. Num mesmo documento, você pode misturar pautas com diferentes linguagens. Veremos mais à frente que é aínda possível alterar a linguagem numa pauta simples com letras.

    Ao Fazer duplo-clique num personagem abre-se a janela configurações básicas . Um clique com o botão direito (Shift+click no Macintosh) no personagem abre-lhe um menu pop-up que lhe permite :

    Um clique na bandeira permite-lhe mudar a linguagem do cantor.

    Modo afinação ou computação

    Para calcular uma pauta cantada, O Virtual Singer cria uma pista de audio digital invisível, e armazena aí a voz completa. Esta pista de audio digital será então tocada pelo Melody/Harmony Assistant.
    Este cálculo é algo complexo e poderá demorar algumas dezenas de segundos.
    O indicador do modo de computação permite-lhe seleccionar se quer que este trabalho seja feito na totalidade antes da música começar (valor = 0%) ou se pretende que essa computação seja feita enquanto a música está a tocar (100%).
    Esta configuração depende essencialmente do seu computador. Você deve seleccionar este valor de modo a obter o melhor desempenho.

    Se o número de pautas cantadas for muito grande ou o seu computador não for suficientemente rápido, a voz não será processada com a rapidez suficiente para ser cantada. Você ouvirá cortes na parte cantada. Decremente então o valor do modo de computação.

    Dica : Quando você não estiver a usar um documento, feche-o. Mesmo em background, e não estando a ser tocado um documento musical usa uma quantidade grande de memória temporária : isto poderá abrandar a computação da voz.

    Quando uma pauta FaSoLa está incluída no documento, um pequeno ícone com o símbolo sustenido aparece na paleta do Virtual Singer. Você pode clicar neste símbolo para comutar a interpretação acidental.

     

    Virtual Singer

    Configuração da síntese da voz

    Configurações básicas


    Um duplo-clique no ícone do cantor na paleta do Virtual Singer abre a janela de selecção de vozes pré-definidas.
    Nesta caixa de diálogo, você pode seleccionar outra voz da lista e aplicar-lhe um deslocamento em oitavas.

    Você também pode definir uma nova voz e guardá-la num ficheiro.

    Envie-nos por e-mail as vozes mais interessantes, nós partilhá-la-emos com outros utilizadores.

    Esta janela também lhe permite, usando os botões "Editar timbre" e "Editar efeitos", aceder ao nível de configurações avançadas.

    O deslocamento em oitava permite-lhe alterar a parte cantada sem modificar os símbolos musicais na pauta.

    O botão "Testar" faz com que o programa cante uma frase simples com a voz seleccionada.

    O botão "Tocar/Parar" inícia a reprodução do documento activo com a voz seleccionada.

    O indicador de tamanho de côro permite-lhe especificar a voz que será constituida por vários intérpretes cantando em unissono. O valor 1 significa que a voz é solista.
    O comando invísivel [choir:xxx] permite-lhe alterar o tamanho do côro em qualquer parte da pauta. Substitua xxx com o tamanho do côro que você deseja.
    Para melhorar o efeito deste tipo de coros, você pode aplicar um efeito de reverberação à pauta (veja o capítulo : Processador de efeitos

      

    Virtual Singer

    Configuração da síntese da voz

    Configuração dos efeitos


    Para puder controlar eficazmente as configurações avançadas, deve dominar as noções de fonema e formante (Consulte o capítulo Aspectos técnicos da voz) Todos estes parâmetros ajudam-no a criar uma voz com um som mais natural.

    Virtual Singer

    Configuração da síntese da voz

    Configuração do Timbre


    Para puder controlar eficazmente as configurações avançadas, deve dominar as noções de fonema e formante (Consulte o capítulo Aspectos técnicos da voz)
     

     Esta janela permite-lhe modifcar o timbre da voz do cantor.


    Virtual Singer

    Edição de Fonemas


      Muito importante : Este capítulo requer noções avançadas sobre o processamento digital de sinais.
      Alguns conhecimentos de acústica e processamento digital de sinais serão então necessários.
     
    Já vimos anteriormente que os fonemas são considerados como sendo o elemento acústico básico para a voz falada ou cantada (Consulte o capítulo "Aspectos técnicos da voz")
    O Virtual Singer usa algoritmos complexos de forma a sintetizar estes fonemas.
    Este tipo de síntese, chamada de síntese formante, usa algorítmos internos originais, inspirados nas publicações de D. Klatt (veja a bibliografia), assim como de outras fontes de informação.
    O algorítmo foi desenhado e afinado graças às nossas próprias pesquisas acerca da voz cantada.

    Quando edita o timbre da voz, um botão "Avançadas" abre uma caixa de diálogo para a definição dos fonemas. As alterações feitas nesta janela só modificam a voz actual do intérprete. Outras vozes ficarão inalteradas.

    Um pouco de técnica


     
    Questão : Como é que o Virtual Singer gera um fonema ?
    Um sinal digital de excitação (históricamente chamado "fonte glótica") é gerado, dependendo da potência e da frequência fundamental do fonema a ser cantado. Este sinal é constituído por um meio-período parabólico, seguido de um meio-período silencioso (paragem glótica). A Harmónica número 1 (frequência fundamental), número 2 (o dobro da frequência fundamental) e 3 (o tripo da frequência fundamental) são então amplificados, de forma a serem o mais apróximados possível da formação de uma fonte vocal cantada. Esta fonte é então mais ou menos amplificada, de acordo com o valor da vocalização.

    Então o processo é dividido em duas partes :

    O tratamento em cascata : um ruído, chamado de ruído de aspiração, é adicionado à fonte de excitação. Este sinal é então processado por um conjunto de filtros em série (cascata), cada filtro correspondento a um formante.

    O processamento Paralelo : um ruído, chamado de ruído de fricção, é adicionado à fonte de excitação. A derivada de primeira ordem deste sinal é então processada por um conjunto de filtros paralelos (cascata), cada filtro correspondendo a um formante. A amplitude de cada formante é processada, de forma a aumentar ou diminuír a respectiva influência de cada formante no sinal de saída.

    O resultado dos dois processamento feitos em cima é então adicionado, e modulado se necessário por um oscilador de baixa-frequência (20 Hz) para simular o efeito de rotação (como no Espanhol "R"s).

    Após aplicar o ganho de saída e o ajuste de agudos/graves, o sínal de saída está finalmente completo.

    Em termos concretos, este algorítmo tem implicações mais vastas na forma como o fonema é processado :

    Fragmentos

    O elemento fonético base é o fonema. Mas já vimos que alguns fonemas complexos, como os ditongos,  podem ser constituídos por vários estados sucessivos.
    Por causa disto, temos que definir a noção de fragmento, que representa um estado "estático" num fonema.
    Portanto, um fonema pode ser constituído por um ou vários fragmentos.

    Na lista da esquerda, está a lista completa de todos os fragmentos necessários para pronunciar qualquer fonema em qualquer linguagem.
    Os fragmentos exibidos em Negrito são os que são usados por qualquer linguagem.

    Nota Importante : Nesta janela, você pode alterar a forma de pronunciar um ou vários fragmentos.
    Estas alterações são só aplicadas ao intérprete actualmente editado.
    Modificando um fragmento nesta janela somente alterará a pronúncia para este intérprete, e não afectará os outros'.

    Assim que um fragmento é modificado, ele é exibido a cores na lista. Quando seleccionar um fragmento modificado, é possível voltar atrás para os seus valores por defeito clicando no botão Original abaixo da lista.

    Na parte direita da janela, vários objectos gráficos permitem-lhe modificar os dados dos fragmentos.

    Na parte superior da janela, um menu pop-up mostra-lhe o tipo de fragmento :
    Vogal  significa que este fragmento poderá ser prolongado quando a sílaba na qual está incluído é extendida no tempo.
    Se a sílaba não incluír qualquer vogal, o Virtual Singer tentará prolongar os fragmentos do tipo vogal de passagem.
    Para qualquer dos tipos acima, os fragmentos do tipo consoante vocalizada e consoante não vocalizada serão prolongados.

    A duração dos fragmentos pode ser alterada através de um indicador.
    Este valor é o tempo natural para o fragmento. Se este fragmento for prolongado, a sua duração será aumentada.

    Nota : Quando um valor é alterado gráficamente (através de um indicador por exemplo), o seu valor numérico correspondente aparece numa moldura no canto inferior direito da janela.

    A parte estática de um fragmento

    É um conjunto de valores usados para definir a parte estática de um fragmento, ou seja, independente das transições dos fragmentos adjacentes.
    Estes parâmetros podem ser modificados usando uma vasta área gráfica na parte direita da janela.

    Os Formantes são exibidos como triângulos. Para cada formante, a frequência média (in Hertz), Amplitude (dB) e largura de banda (triângulo do fundo, em Hz) podem ser alterados.
    Um conjunto de pequenos botões por baixo deste gráfico permitem-lhe activar ou desactivar cada formante na parte paralela do gerador da voz.

    Nota : Como foi explicado em cima, mesmo que um formante seja desactivado, e já não seja mais exibido na parte gráfica, a sua frequência e largura de banda continuam a ser usados na parte em cascata do gerador de voz.
    À direita, um conjunto de indicadores verticais permitem-lhe alterar os níveis de vocalização (av), rotação (Rl), aspiração (asp) e fricção (af).
     
    Dica : Editando gráficamente a frequência média ou largura de banda de um formante, são exibidas duas linhas verticais. Elas mostram-lhe o limite superior e inferior deste parâmetro, encontrado na lista de todos os fragmentos.
    Isto evita que o parâmetro seja ajustado para um valor demasiado "raro".

    Curvas de transição de fragmentos

    Durante uma parte falada ou cantada, a transição de um fragmento para outro não é instantâneo : o fragmento seguinte começa a ser falado antes do anterior ser completamente concluído. Esta transição suave entre fragmentos é chamada de coarticulação.

    A parte gráfica no fundo da janela permite-lhe, para cada parâmetro (frequência do formante, amplitude, largura de banda e níveis variados) definir a sua curva de transição através do tempo. O parâmetro para o qual a curva é exibida aparece rodeado a vermelho na área superior.

    Na curva de transição, por convenção, o valor adjacente (anterior ou próximo) é exibido ordenadamente do mais baixo para o mais alto.
    O valor estático para o fragmento actualmente seleccionado (indicado na parte superior do gráfico) é exibido ordenadamente do mais alto para o mais baixo.

    Nota : esta é uma exibição simbólica, sem qualquer relação com o valor efectivo do parâmetro.

    A transição do parâmetro do seu valor anterior para o valor estático actual é exibido como dois segmentos :
    Um primeiro segmento, na esquerda, cujo tempo é 'roubado' aos fragmentos anterior.
    Este segmento fará o parâmetro evoluir do valor estático do primeiro segmento para um valor intermédio, definido por dois indicadores verticais à esquerda da curva.
    Indicador de Relação (Ra) permite-lhe seleccionar a extensão do valor do parâmetro anterior de acordo com o valor a ser atingido.

    Exemplo : uma relação de 0% ajusta o valor intermédio para o valor a ser atingido.
    Uma relação de 100% ajusta o valor intermédio para o valor do parâmetro anterior.
    Uma relação de 50% ajusta o valor intermédio para a média dos valores do parâmetro anterior e actual.

    Inicio de compensação (Od) permite-lhe adicionar um valor fixo ao valor intermédio.

    Exemplo : com uma relação (Ra) de 50%, e uma compensação (Od) de 100, o valor intermédio é igual a : 100 + média do valor anterior e do actual.

    Na curva, o segundo segmento dá o tempo de transição entre o valor intermédio e o valor a ser atingido (valor estático do fragmento actual). Este tempo é obtido do fragmento actual.

    Simetricamente, os dois segmentos da direita, assim como os dois indicadores, permitem-lhe definir a transição do valor estático actual para o valor estático do fragmento seguinte.

    Foi dito em cima que uma curva de transição pode ser definida a partir do valor estático do primeiro segmento, e para o valor estático do fragmento seguinte.

    Cada uma destas curvas de transição só serão usadas se o fragmento actual tem uma prioridade maior que o fragmento adjacente. A prioridade é dada pela ordem do fragmento na lista de fragmentos.Quanto mais alto na lista, maior é a prioridade.

    Exemplo :
    Se a lista contiver apenas três fragmentos, "a, b, c" nesta ordem, e a sílaba a ser cantada é "babc", as transições seguintes serão criadas para cada parâmetro dos fragmentos :

    Botões de acção


    Estes botões, localizados no canto inferior direito da janela, permitem-lhe executar várias acções :

    Botão Testar

    Você pode testar os fragmentos modificados escrevendo uma frase simples na moldura correspondente e depois clicando no botão.
    Então, a lista de fragmentos usada para pronúnciar a frase é exibida.
    Os símbolos > e < entre o nome dos fragmentos dá-lhe a prioridade relativa de cada fragmento de acordo com os fragmentos adjacentes.
    Observação : quando selecciona outro fragmento na lista de fragmentos, uma palavra de amostra para esse fragmento é inserida na zona de texto.
    Menu pop-up de Linguagem
    Quando selecciona outra linguagem, os fragmentos usados nesta linguagem aparecem em negrito na lista de fragmentos.
    Botões Copiar/Colar
    permitem-lhe copiar a totalidade dos parâmetros e curvas de transição de um fragmento, de forma a poder colá-los em outro fragmento.

     

    Virtual Singer


    Notação SAMPA

    Introdução


    Na fonética, a notação para a pronúncia de uma linguagem pode ser executada de acordo com dois métodos seguintes : IPA e SAMPA. Estas duas notações são comuns para todos os foneticista.

    Com o IPA (International Phonetic Alphabet) a cada fonema corresponde um símbolo. Infelizmente, o conjunto de símbolos escolhidos não pode ser escrito num teclado de computador.

    O SAMPA (Speech Assessment Methods Phonetic Alphabet) é uma notação derivada do IPA, a qual pode ser escrita através do teclado normal de um computador. O conjunto de caracteres usados no SAMPA é o ASCII. Até dois caracteres podem ser usados para representar um fonema.

    O Virtual Singer usa a notação SAMPA.

    Implementação

    Nas letras das canções, você pode substituir uma sílaba pela sua equivalente do SAMPA. A seguir à sílaba, escreva [# (parênteses aberto e depois #). Isto indica ao Virtual Singer para substituir a sílaba com os caracteres do SAMPA entre [# e ]. Se você escrever símbolos não-SAMPA, eles serão ignorados.

    Por exemplo :

                "Another yacht" será escrito em SAMPA (pronúncia do Inglês Britânico) "@nVD@ jQt"

    Você pode então escrever : "Another[#@nVD@] yacht[#jQt]" o resultado será o mesmo.   

    Já que cada linguagem usa um determinado conjunto de fonemas, cada linguagem será descrita abaixo com o conjunto equivalente de caracteres SAMPA.
    Para cada símbolo SAMPA, é fornecido um exemplo.

     Notação SAMPA para o Inglês

    Notação
    SAMPA
    Exemplo 
    Exemplo SAMPA
    p
    pin
    pIn
    b
    bin
    bIN
    t
    tin
    tIn
    d
    din
    dIn
    k
    kin
    kIn
    g
    give
    gIv
    tS
    chin
    tSIn
    dZ
    gin
    dZin
    f
    fin
    fIn
    v
    vim
    vIm
    T
    thin
    TIn
    D
    this
    DIs
    s
    sin
    sIn
    z
    zing
    zIN
    h
    hit
    hIt
    m
    mock
    mQk
    n
    knock
    nQk
    N
    thing
    TIN
    r
    wrong
    rQn
    l
    long
    lQN
    w
    wasp
    wQsp
    j
    yacht
    jQt
    I
    pit
    pIt
    e
    pet
    pet
    &
    pat
    p&t
    Q
    pot
    pQt
    V
    cut
    kVt
    U
    put
    pUt
    @
    another
    @nVD@
    i
    ease
    iz
    eI
    raise
    reIz
    aI
    rise
    raIz
    OI
    noise
    nOIz
    u
    lose
    luz
    @U
    nose
    n@Uz
    aU
    rouse
    raUz
    3
    furs
    f3z
    A
    stars
    stAz
    O
    cause
    kOz
    i@
    fears
    fi@z
    e@
    stairs
    ste@z
    U@
    cures
    kjU@z

    Notação SAMPA para o Francês

    (O Latino também usa esta notação)

    Notação
    SAMPA 
    Exemplo 
    Exemplo no SAMPA 
    pont 
    po~
    b
    bon
    bo~
    t
    temps
    ta~
    d
    dans
    da~
    k
    quand
    ka~
    g
    gant
    ga~
    f
    femme
    fam
    v
    vent
    va~
    s
    sans
    sa~
    z
    zone
    zon
    S
    champ
    Sa~
    Z
    gens
    Za~
    j
    ion
    jo~
    m
    mont
    mo~
    n
    nom
    no~
    J
    oignon
    oJo~
    N
    camping
    ka~piN
    l
    long
    lo~
    R
    rond
    Ro~
    w
    coin
    kwe~
    H
    juin
    ZHe~
    i
    si
    si
    e
    ses
    se
    E
    seize
    sEz
    a
    patte
    pat
    A
    pâte
    pAt
    O
    comme
    kOm
    o
    gros
    gRo
    u
    doux
    du
    y
    du
    dy
    2
    deux
    d2
    9
    neuf
    n9f
    @
    justement
    Zyst@ma~
    e~
    vin
    ve~
    a~
    cent
    va~
    o~
    bon
    bo~
    9~
    brun
    bR9~

    Notação SAMPA para o Espanhol


    Notação SAMPA
    Exemplo 
    Exemplo no SAMPA 
    padre
    paDre
    b
    vino
    bino
    t
    tomo
    tomo
    d
    donde
    donde
    k
    casa
    kasa
    g
    gata
    gata
    tS
    mucho
    mutSo
    jj
    hielo
    jjelo
    f
    fácil
    faTil
    B
    cabra
    kaBra
    T
    cinco
    Tinko
    D
    nada
    naDa
    s
    sala
    sala
    x
    mujer
    muxer
    G
    luego
    lweGo
    m
    mismo
    mismo
    n
    nunca
    nunka
    J
    año
    aJo
    l
    lejos
    lexos
    L
    caballo
    kabaLo
    r
    puro
    puro
    rr
    torre
    torre
    j
    rei
    rrej
    w
    deuda
    dewDa
    i
    pico
    piko
    e
    pero
    pero
    a
    valle
    baLe
    o
    toro
    toro
    u
    duro
    duro

    Notação SAMPA para o Filandês
    Nota : A transcrição do SAMPA para o Filandês aínda não está completa pela comunidade IPA. Portanto, tivemos que criar novos caracteres SAMPA de forma a podermos notar o Filandês. No futuro, esta notação estará sujeita a alterações (especialmente para as aspiradas fortes). Estes caracteres especiais SAMPA não-padronizados são escritos a azul na tabela seguinte.
     
    Notação
    SAMPA 
    Exemplo 
    Exemplo no SAMPA
    piano
    pianO
    P
       
    b
    baari
    baari
    t
    tee
    tEE
    T
    bitti
    biTi
    d
    kahdeksan
    kadEksan
    k
    kahvi
    kavi
    K
    lakki
    laKi
    g
    geologia
    gEologia
    f
    filmi
    filmi
    v
    viisi
    viisi
    s
    soolo
    soolo
    z
       
    h
    helsinki
    helsinki
    m
    markka
    marKa
    n
    neljä
    nelj&
    N
    helsingissä
    helsiNgiss&
    r
    radio
    radio
    l
    litra
    litra
    w
       
    j
    joo
    joo
    H
    pöy
    p2Ht&
    e
    yötä
    yet&
    &
    päivää
    p&iv&&
    a
    banaani
    banaani
    E
    tee
    tEE
    i
    viisi
    viisi
    O
    soolo
    sOOlO
    2
    öljy
    2ljy
    u
    puu
    puu
    y
    hyvä
    hyv&

    Notação SAMPA para o Italiano


    Notação 
    SAMPA
    Exemplo 
    Exemplo no SAMPA 
    pane
     pane
    pp
    coppa
    kOppa
    b
    banco
     banko
    bb
    gobba
    gObba
    t
    tana
     tana
    tt
    zitto
    tsitto
    d
    danno
     danno
    dd
    cadde
    kadde
    k
    cane
     kane
    kk
    nocca
    nOkka
    g
    ago
     ago
    gg
    fugga
    fugga
    f
    fame
     fame
    v
    vano
     vano
    s
    sano
     sano
    z
    sbaglio
     zbaLLo
    S
    scendo
    Sendo
    tS
    cena
    tSena 
    dZ
    gita
     dZita
    ts
    zitto
     tsitto
    dz
    zona
    dzOna 
    m
    molla
     mOlla
    n
    nocca
     nOkka
    J
    gnocco
     JOkko
    N
    ancora
     aNkora
    l
    lama
     lama
    r
    rete
    rete 
    L
    gli
     Li
    j
    ieri
    jEri 
    w
    uomo
    wOmo 
    a
    rata
    rata 
    e
    rete
    rete 
    E
    meta
    mEta 
    i
    mite
    mite 
    o
    dove
    dove 
    O
    moto
    mOto 
    u
    muto
    muto 

     

    Virtual Singer


    Perguntas Mais Frequentes

    Questão : Quando inicia uma música enquanto o Virtual Singer está activo, a linha vertical que mostra a posição da reprodução músical da minha música move-se de uma forma desordenada. Porquê ?
    Quando a música é tocada, várias tarefas são executadas ao mesmo tempo.
    Cada tarefa tem um nível de prioridade. Aqui estão as tarefas mais importantes, ordenadas por ordem de prioridade : Este é o motivo porque, quando toca uma música complexa, ou pede o cálculo para uma voz humana enquanto a música está a tocar, o movimento da linha vertical indicadora da posição da emissão musical se torna irregular. Assim que a voz humana está completamente calculada, o movimento torna-se novamente suave.

    Você também pode observar uma seta vermelha a piscar por cima do ícone do cantor enquanto o cálculo da voz está a ser executado.
     
    Questão : Várias pautas cantadas estão incluídas no meu documento, mas só um cantor aparece na paleta do Virtual Singer. O que é que eu devo fazer ?
    Os ícones dos cantores estão localizados no palco de acordo com o valor do volume e do equilibrio (esquerda/direita). Se vários cantores tiverem os mesmos valores de volume e equilibrio, os ícones correspondentes poderão ser escondidos uns pelos outros. Mova suavemente o ícone do primeiro cantor para que os outros apareçam.
     
    Questão : Se eu alterar as configurações de uma voz ligada a uma pauta e eu quiser enviar o ficheiro .MUS para um amigo, terei que lhe enviar mais alguma coisa ?
    Não, porque toda a informação acerca da configuração das vozes é armazenada juntamente com o ficheiro .MUS.
     
    Questão : E se o meu amigo não possuir o Virtual Singer ?
    Então a pauta que é cantada no seu computador será tocada com o instrumento padrão da pauta.
    Diga ao seu amigo para instalar o !
     
    Questão : Eu defini uma voz, mas não quero que alguém a possa editar. O que é que eu devo fazer ?
    Proteja o seu documento para impedir a edição (opção do menu Ficheiro>Proteger)
     
    Questão : Eu defeni uma voz e quero enviá-la para um amigo. O que é que eu devo fazer ?
    Na janela de edição da voz, grave esta voz e envie o ficheiro (ficheiro com a extensão .PRV, localizado na subpasta "Voices" do Virtual Singer) para o seu amigo. Ele terá então que copiar este ficheiro para a sua própria subpasta "Voices".
    Você pode enviar o seu ficheiro com a voz para nós se quiser que ele seja incluído na lista de vozes padrão.

    Questão : Só existe uma pauta no meu documento, mas a barra de progresso do Virtual Singer diz que foram processadas três vozes.
    Porquê ?
    Porque existirão provávelmente um acorde de três notas nessa pauta. Como a voz humana só pode cantar uma nota de cada vez, o Virtual Singer gera três vozes humanas. Por favor tenha em atenção que isso pode aumentar drásticamente o tempo de processamento...

    Questão : Porque não cantar também em Sueco, Swahili ou Smurf ?
    Você não pode definir outra linguagem por si mesmo. No entanto, se você conhecer as regras de pronúncia para uma linguagem em particular, por favor não exite em contactar-nos.
    O ideal é obter um ficheiro de texto dando o máximo de palavras escritas nessa linguagem, a pronúncia correspondente em SAMPA (ou outra notação fonética). Além disso, necessitamos da lista de fonemas nessa linguagem assim como amostras que demonstrem como elas são pronunciadas.

     

    Virtual Singer


    Resumo dos 

    comandos invisiveis


    Os comandos invisiveis são textos escritos entre parênteses, usados para configurar a maneira como o Virtual Singer funciona. Aqui tem um resumo desses comandos :
     

    [xx]

    Substítui a sílaba anterior por xxx
    [#xx]  
    Substítui a sílaba anterior com o SAMPA xxx
    [!dup] [!nodup]
    Desactiva a repetição automática de textos corais.
     [!frnord]
    A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Francês do Norte.
     [!frsud]
    A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Francês do Sul.
    [!gb]
    A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Inglês Britânico.
    [!us]
    A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Inglês Americano.
    [!latin]
    A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Latim litúrgico.
    [!espa]
    A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Espanhol.
    [!ita]

              A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Italiano.

    [!fin]

              A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Filandês.

    [!jap]

             A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Japonês.

    [!de]

             A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Alemão

    [!oc]

             A partir deste comando, a linguagem altera-se para o Occitan

    [scat:xxxxxx]

    Activa o modo "Scat Jazz" para a geração automática de letras.
    [noscat]
    Desactiva o modo "Scat Jazz".
    [choir:xxx]
    Altera o tamanho do coro (número de cantores).

    RealSinger


    Introdução

    O que é o RealSinger ?


    O RealSinger é uma extensão do Virtual Singer, que lhe permite usar vozes mais realistícas para cantar.
    O método para gerar vozes sintetizadas é diferente do processo usado pelo Virtual Singer.

    Os algorítmos normais de geração de vozes no Virtual Singer, como descrito no capítulo Aspectos técnicos da voz, usam vozes totalmente artificiais, produzidas através do método síntese de formantes.

    Os algorítmos do RealSinger são baseados na gravação de partes reais da voz humana. Estas amostra são então processadas para extrair os parâmetros para cada fonema.
    Este processo único permite contornar problemas do método mais usual Conexão de elementos gravados : mantendo só a informação vocal, os ficheiros de dados que descrevem e armazenam uma voz são extremamente pequenos (menos do que 100 Kb para uma voz completa numa linguagem), e a voz pode ser re-sintetizada para qualquer frequência sem que exista distorção perceptível.

    Como é que funciona ?

    Para ser possível cantar usando uma nova voz, o RealSinger necessita de uma amostra de cada fonema de uma determinada linguagem para ser falado (ou cantado) por um único orador (ou cantor).
    Ele processa então todas estas amostras de som e extrai os parâmetros vocais para cada um destes fonemas.
    A colecção de parâmetros vocais pode então ser incluída no próprio documento, ou guardados num ficheiro separado para ser re-usado mais tarde noutro composição.

    Para gerar vozes de acordo com a letra e a melodia, são usados algorítmos dedicados para o processamento das alterações de frequência e para a simulação da co-articulação (grau de transição suave entre dois fonemas consecutivos).

    Como usar as vozes do RealSinger ?

    As vozes do RealSinger podem ser seleccionadas ao mesmo nível das vozes do Virtual Singer. Elas são simplesmente marcadas por um ícone RS na lista de vozes.

    Basta seleccionar uma destas vozes da lista de vozes para fazer com que uma pauta seja cantada com o RealSinger.

    Para mais informação de como fazer com que uma pauta seja cantada com o Virtual Singer ou RealSinger, por favor consulte os capítulos apropriados.

    Você pode gravar a sua própria voz para criar um novo ficheiro com uma voz do RealSinger. Os próximos capítulos explicam-lhe como gravar, e como ajustar as configurações para esta nova voz.

    O RealSinger permite-lhe obter vozes cantadas mais realistícas, mas o tempo de processamento é mais longo, e as vozes podem ser menos versáteis (melhor numa gama de frequências reduzida).
    Portanto é recomendado que use as vozes padrão do Virtual Singer enquanto cria uma composição cantada, e só seleccione e ajuste a voz do RealSinger no fim, assim que a composição estiver completa.

    RealSinger

    Grave a sua própria voz


    Para aprender como o Real Singer funciona, vamos criar rápidamente uma nova voz Real Singer, para canções Latinas. Porquê Latim? Esta linguagem tem poucos sons distintos, portanto poderá gravá-la rápidamente. Mas, também porque existe um grande número de hinos Latinos do domínio-público que poderão ser usados no teste da voz.

    O que é necessário


    Deverá ser possível gravar a sua voz no disco do seu computador. O método mais simples (não necessáriamente o melhor) é usar um tipo de microfone construído para ser conectado directamente à placa de som do seu computador. No entanto, os microfones profissionais, normalmente devem ser pré-amplificados antes da gravação através da sua placa de som. Ou, poderá usar um dispositivo de gravação externo, e enviar a gravação para o seu computador usando a saída-de-linha ou sinal dos auscultadores (nunca dos alto-falantes!) para a entrada-de-linha da sua placa de som. Poderá mesmo efectuar a gravação em outro computador, e depois transferir os ficheiros de audio digitais. Mas por agora, assumiremos que irá gravar a sua voz directamente no seu computador.

    Vamos gravar!

    Quando estiver pronto a gravar, procure um lugar sossegado. Abra o Melody/Harmony. Crie um novo documento, muito simples, só com uma pauta. À esquerda da pauta encontra um conjunto de ícones, apresentados aqui. Clique no triangulo preto para abrir o menu-especifíco da pauta, e escolha "Pauta com letras". Se o palco do Virtual Singer não se abrir automáticamente, vá ao menu Janelas do Melody/Harmony e escolha a paleta Virtual Singer.

    A paleta Virtual Singer é um palco, mostrada aqui em tamanho reduzido. Pro cima do palco, encontra a figura do seu cantor, e por baixo da figura está um ponto de interrogação. Prima o ponto de interrogação, e escolha "Latin" da lista de linguagens disponíveis. O ponto de interrogação é substituído por um ícone. Depois faça duplo-clique no cantor. Quase de imediato, aparecerá uma caixa de diálogo. Clique em "Real Singer".

    Uma nova caixa de diálogo aparece. Visto que vai gravar ao vivo, clique "record." Fique em silêncio enquanto o Real Singer mede o ruído. Se for demasiado, tente novamente. Após a medição do ruído efectuada pelo Real Singer, é-lhe pedido que diga "aah" durante alguns segundos. Este processo é para medir o tom da sua voz natural, de modo a que possa ouvir as palavras de amostra com o mesmo tom.

    Se o Real Singer insistir que o ruído é demasiado, e não perceber porquê, algumas soluções são discutidas em técnicas avançadas de gravação. Por agora, pode dispensar a medição do ruído, escolhendo "ajustar" em vez de "gravar." Se fizer isso, então a próxima caixa de diálogo permite-lhe escolher manualmente a frequência com a qual as palavras serão apresentadas. O intervalo de 90-130Hz é o mais comum para a maíoria dos homens, o dobro para a maíoria das mulheres.

    A paleta de gravação do Real Singer aparecerá. À sua esquerda encontra uma lista de palavras que deverá gravar. O Real Singer apresentará as palavras ordenadas, a não ser que desmarque a caixa "automático". Pode guardar um ficheiro de audio de cada palavra gravada marcando esta opção. No topo está a palavra actual. Se a quiser ouvir sem gravar, clique "ouvir a palavra." Quando desejar gravar a palavra, clique "obter." O Real Singer reproduzirá a palavra, que será de seguida repetida por si. Tente emitar o que ouvir. Se a sua voz for demasiado forte ou demasiado suave, obtenha a palavra novamente.

    Se a sua voz estiver boa, o Real Singer processará o som e identificará o fonema. A primeira palavra Latina é "quid," e o Real Singer estará à procura de um som "u" prolongado. À direita pode ver uma imagem a uma escala reduzida mostrando o que o Real Singer encontrou numa amostra gravada. A área central mais brilhante identifica o som encontrado. A cortina escura à esquerda e à direita são as partes "q-" e "-id" descartadas.

    A vogal correspondente ao som "ee" do Inglês não é muito usual. No Latino (e em algumas outras linguagens), o Real Singer usa a palavra "si" para este fonema. Em Inglês, ele aparece na palavra "ease." Muitos oradores pronúnciam esta vogal com os lábios na horizontal, como se estivessem a sorrir. Mas os bons cantores produzem a vogal com os lábios arredondados, como o fazem para outras vogais. Se puder, grave o som "ee" com os lábios arredondados e enrrugados, semelhante ao u-umlaut do Alemão. Se gravar o som "ee" com uma face sorridente, ele soará estridente quando cantar frequências altas.

    Por vezes, o Real Singer na consegue encontrar o fonema, ou localiza-o incorretamente. Pode mover a cortina arrastando-a com o cursor do rato. Poderá reproduzir a totalidade da palavra gravada, ou somente a parte selecionada. É importante escolher os fonemas cuidadosamente - estes são os blocos usados para construir todas as outras palavras!
    Mais informações acerca de como ajustar o intervalo selecionado poderão ser encontradas no capítulo "Ajustando o intervalo de selecção dos fonemas".
    Quando estiver satisfeito, clique "validar" para adicionar o fonema processado à voz do Real Singer.

    Após validar uma palavra, o seu aspecto na lista de palavras mudará, Assim saberá quais as palavras que foram validadas, e quais as que faltam. Se não estiver a usar a gravação automática, poderá escolher as palavras aleatoriamente, ou re-gravar aquelas que já foram validadas. Se necessário, pode gravar resultados incompletos, e terminar a lista noutra altura. Também pode deixar algua palavras por gravar, e o Real Singer usará o som da base de dados do Virtual Singer como substitutas (não recomendado). Para obter uma melhore qualidade de som, deverá gravar todas as palavras, numa única sessão, quando a sua voz está consistente entre palavras. Após ter terminado de gravar a sua voz, feche o Real Singer e regresse a caixa de diálogo do Virtual Singer.

    Por defeito, o Virtual Singer supões que a sua voz é masculina, e que será usada para notas na clave de Sol. Portanto o som soará uma oitava abaixo das notas escritas. Se a sua voz for feminina, ou se for usar esta voz na clave de Fá ou com o Treble-8vb, então ajuste o deslocamento em oitava para zero. Também pode alterar o aspecto do cantor em palco, se o desejar.

    Enquanto a caixa de diálogo do Virtual Singer está aberta, clique "guardar pré-ajuste." Dê um nome à sua voz, e guarde-a na pasta Latin do Real Singer. Este nome identifica o ficheiro de voz, não o personagem em palco. O ficheiro de voz guardada pode ser usado por qualquer cantor com a mesma lingua, em qualquer outro documento. O personagem em palco tem sempre o nome da pauta por ele cantada, em vez do nome do ficheiro de voz por ele usado.

    Clique OK para fechar a caixa de diálogo do Virtual Singer. Está agora de volta ao seu documento musical, continuando o palco a ser mostrado. Guarde o seu documento, mesmo que ele não tenha qualquer música.

    Usando a sua nova voz Real Singer

    Abra a canção Latina de demonstração "Exsultate" que encontrará na pasta "VirtualSinger/Demos/Latin". Existem dois cantores, "Ron Real" e "Vic Virtual." Faça duplo-clique na imagem do "Ron" para abrir o Virtual Singer. Ron é por defeito a voz masculina do Virtual Singer, mas a sua voz irá ser alterada. No menu das vozes, procure o ficheiro de vozes do Real Singer que acabou de criar (lembre-se, gravou-o na pasta Latin). O Virtual Singer poderá informá-lo que esta alteração  provocará uma perda da configuração anterior. Confirme, e clique em OK para regressar ao palco.

    O "Vic" canta por defeito com a voz masculina do Virtual Singer. Não altere o "Vic", a não ser que a sua voz seja feminina e queira que o "Vic" cante com voz feminina. Se assim o desejar, faça duplo-clique no "Vic," e selecione "Soprano." Esta voz não está na pasta Latin mas o Virtual Singer é multi-lingual. Confirme a alteração da configuração, e clique OK para regressar ao palco e à música do Virtual Singer.

    Guarde o ficheiro (guardar como) como um nome diferente. Agora, toque a música. O Real Singer irá pré-calcular as vozes, portanto existirá um atraso. O "Ron" e o "Vic" cantarão juntos em harmonia, tendo o "Ron" a voz mais alta. Pode silenciar qualquer das vozes, se assim o desejar.

    Quase de certeza, a voz do "Ron" será áspera. Faça duplo-clique no "Ron" para abrir o Virtual Singer, e depois clique "Editar voz." Aparece uma nova caixa de diálogo. Sob o "timbre," escolha um valor próximo de 30 para cada glótico e abertura.
    Repita a música, e ouça as diferenças na voz do "Ron's".

    Se guardar a música, as alterações feitas à voz do "Ron" só serão válidas para essa música, sem que qualquer alteração seja feita ao ficheiro de voz que foi gravado. Se desejar que as alterações feitas à voz fiquem disponíveis para outras músicas, pode no Virtual Singer usar "guardar pré-ajuste" para um novo ficheiro de vozes. Não tente usar o "Ron" para cantar Inglês, ou qualquer outra linguagem que não o Latim. Ele não as entende, porque a maioria dos fonemas necessários para a construção de palavras noutras linguas não foram gravados.


    Quando a sua voz é reproduzida no Real Singer, poderá verificar que alguns fonemas são demasiado fortes, ou demasiado suaves, relativamente aos outros. Se um fonema não for consistente com os outros, verifica-se o mesmo problema sempre que esse fonema for usado. Para corrigir este problema, abra a paleta do Virtual Singer, faça duplo-clique no cantor, e escolha "editar voz," e depois o separador "avançadas". Escolha "editar fonemas." Procure o fonemas com problemas na lista da esquerda, e selecione-o. À direita encontra uma série de controladores deslizantes verticais. Os dois mais à direita controlam o volume inicial e máximo do fonema. Mova-os para cima ou para baixo, conforme necessário. Repita a música. Quando estiver satisfeito com o volume relativo dos fonemas, guarde o pré-ajuste. Existem outros ajustamentos disponíveis para os fonemas.

    Parabéns por ter criado a sua primeira voz Real Singer! A parte restante desta documentação do Real Singer descreve formas de aperfeiçoar a gravação da sua voz, a precisão dos fragmentos da voz, e formas de usar os ajustes do Real Singer para aperfeiçoar a voz gravada.

    RealSinger


    Ajustando intervalo de selecção de fonemas


    Após gravar cada palavra, o programa tenta localizar um fonema nesta palavra (aquela escrita em maiúsculas na palavra de amostra), e liberta a outra parte da palavra.
    Umas vezes consegue, outras não. Pode manter a parte seleccionada pelo programa, ou fazer a sua própria. Por vezes o seu ouvido é melhor do que a análise matemática feita pelo programa, portanto recomendamos que encontre o seu intervalo na amostra gravada, mesmo que o resultado pareça estar correcto.

    Abaixo está uma lista de diversos tipos de fonemas que lhe poderão ser pedidos para gravar, e qual a zona que o programa espera encontrar seleccionada antes da validação.


    Obturação


    Ao falar uma expressão com consoante plosiva (G, B, D), um momento antes desta consoante ser dita, a boca fecha-se completamente, e o som da voz é abafado durante um curto período de tempo. Mas esta curta parte não é
    completamente silenciosa : enquanto a boca está fechada,  o ar contínua a sair dos pulmões e as cordas vocais a vibrar. A pressão do ar aumenta na boca fechada até que os lábios se abram novamente, e a consoante seja emitida com uma maior potência (este é o motivo por que estes fonemas se denominam de plosivos).

    Obturação é a parte com a boca fechada que pode ver no gráfico do som : um período macio limitado por fonemas fortes.

    Nota para a língua Alemã :

    Em Alemão, consoantes plosivas expressivas não podem ser localizadas no fim da palavra : elas são faladas como as suas equivalentes mudas (G->K, B->P, D->T).
    No entanto, terá que pronunciar a consoante expressiva no fim fim da palavra. Para o tornar mais fácil, imagine que tem uma vogal muito curta após a plosiva. Por exemplo, se lhe for pedido que grave a sílaba "caB", pronuncie-a como "caB(e)" com um "e" final muito curto.


    Vogais de transição (trans)


    Normalmente estas vogais são usadas num formato curto (nunca prolongadas).
    Terá que pronunciar a palavra alvo de uma forma um pouco diferente do que faria na "vida real", e deverá prolongar estas vogais.
    Quando ajusta os limites do instervalo seleccionado, faça-o de maneira a ouvir somente esta vogal, e não a que se segue.

    Vogais "Estáticas"


    Chamadas "estáticas" porque o seu valor fonético não varia no tempo quando pronúnciadas.
    Pode seleccionar apenas uma curta parte da vogal. Selecione a parte na qual o timbre que ouve lhe parece estar correcto, a variação da frequência e da potência não é muito importante. Quanto mais curta a parte que seleccionar, mais pequeno será o ficheiro resultante.

    Nota para a lingua Alemã :
    Em Alemão, existem versões "longas" e "curtas" das vogais. No entanto, de modo a permitir que o software analise dados suficientes para vogais "curtas", terá que prolongar estas vogais pelo menos meio segundo, mesmo que essa não seja a forma como elas deverão soar na língua Alemã.


    Ditongo - primeira parte (diphth) - Só no Inglês -


    Um ditongo é uma vogal que varia no tempo quando é pronúnciada. Assim, terá que prolongar a primeira parte do ditongo e fazer com que ele soe como uma vogal estática. Seleccione uma parte nesta fase estática.

    Ditongo completo (full dipht.)  - Só no Inglês -


    Aqui, terá que gravar o ditongo completo, dito de forma curta. Tenha cuidado para não baixar o volume ou frequência no fim  do ditongo (imagine que tem de dizer outra palavra a seguir a esta). Deve
    seleccionar o ditongo completo. Articule correctamente mas não o prolongue demais, senão, o tamanho do ficheiro resultante aumentará...

    Consoates dilatadas


    Estas consoantes podem ser prolongadas. (M,N,L,S,F...).
    Simule a amostra, e exactamente como nas vogais estáticas, seleccione a parte na qual o volume é mais ou menos constante.

    Consoantes plosivas mudas (T,P,K)


    Estas consoantes são precedidas por um curto período de "paragem glótica", uma fase silenciosa. Realce a própria consoante e faça com que o seu som seja mais ruídoso do que deve ser na vida real. Depois ajuste o intervalo seleccionado de modo que se inície logo após a paragem glótica, e termine após a consoante e o seu ruído de aspiração tenha terminado.
     

    Consoantes plosivas sonantes (D,B,G)


    Estas consoantes são precedidas por um curto período de "obturação" (veja em cima). Realce a própria consoante e faça com que o seu som seja mais ruídoso do que deve ser na vida real. Depois ajuste o intervalo seleccionado de modo que
    se inície logo após a paragem glótica, e termine após a consoante e o seu ruído de aspiração tenha terminado.
    Leia a nota especial para os utilizadores Alemães no tópico "Obturação".

    Aspiração (hhh)


    É o som que o cantor emite quando inspira. Respire rápidamente (menos de 1 segundo) sem som labial : abra a sua boca antes de iniciar a gravação, depois inspire como se fosse surpreendido.
    Ajuste o intervalo seleccionado de forma a que ele inclua a totalidade do som (com um pequeno período de silêncio após o som).


      previous page                      next page  

    RealSinger


    Factores a considerar aquando da

    gravação para o Real Singer


    Factores de ruído

    Ruído ambiental

    Se um ruído passageiro interferir com a sua gravação, grave-o novamente. Se tiver companhia, sugira que vão para outro lado, já que os seus pequenos movimentos podem poderão ser ouvidos na gravação. Sim, o seu amigo sentado atrás de si ri-se enquanto está a gravar.

    Zumbido C.A.

    Dependendo do seu País, o zumbido da corrente alternada (CA) tem uma frequência de 60Hz ou 50Hz, com harmónicas no intervalo vocal, particularmente nos 180Hz (150Hz). À direita pode ver o espectro do zumbido CA numa configuração ruídosa. É extremamente importante reduzir o zumbido CA, já que é difícil remover este ruído sem distorcer a sua voz.

    Se usar um computador portátil, a maneira mais simples de reduzir o zumbido CA é usar currente da bateria, e não ter quaisquer periféricos ligados. Se usar periféricos, os cabos devem ser desconectados do computador quando este está desligado.

    Quando um pré-amplificador (ou gravador de cassetes) e um computador estão conectados, e quando ambos usam alimentação CA, a quantidade de zumbido depende da maneira como os cabos de alimentação estão ligados. A maior quantidade de zumbido é produzida quando os dois aparelhos estão ligados em diferentes tomadas. Se um dos aparelhos tiver um tomada CA auxiliar, ligue o segundo dispositivo nessa tomada, em vez de usar a tomada da parede. Ou, ligue os dois aparelhos a uma única extensão. Se os cabos de alimentação não forem polarizados (ou seja, se eles podem ser ligados na tomada com os contactos invertidos), tente invertê-los.

    Alguns microfones captam uma grande quantidade de zumbido CA quando lhe toca. Se isso acontecer, coloque o micro num suporte isolado, em vez de o segurar. Se não tiver um suporte para o micro, tente segurá-lo numa pequena vara de madeira, mantenha-o na vertical amarrando-o na parte de trás de uma cadeira. Tenha especial atenção a isto. Exactamente porque um microfone pode ser segurado com a mão, não significa que ele deva ser prendido. Se usar um microfone de cabeça, verifique se o zumbido CA é reduzido quando o remove da cabeça.

    Tenha a certeza de que o cabo do seu microfone não passa perto de quaisquer cabos de alimentação. Podem existir linhas de alimentação por baixo do chão, portanto tente deslocar o cabo do microfone. O mesmo se aplica ao cabo que liga o computador ao pré-amplificador ou gravador de cassetes, se estiver a usar um. É especialmente importante manter-se afastado de dispositivos activados por motores, incluíndo ventoinhas de tecto.

    Sons de máquinas

    Se vir um espectro de ruído idêntico ao de cima, mas a frequência fundamental da sua CA não for o primeiro pico, então a fonte de ruído é provávelmente um aparelho activado por motor. Os sons de máquinas estão normalmente presentes. Aprendeu a ignorar o barulho do seu frigorífico, aquecedor, ventilador, ventoinhas do computador, e as batidas dos relógios. Mas se eles estiverem presentes, serão incluídos na gravação da sua voz. Considere a hipótese de desligar as máquinas - mas não se esqueça de as ligar novamente! Se tiver muito ruído distribuído uniformente no espectro, ele pode estar a ser provocado pela corrente de ar através de um sistema de ventilação.

    Ruído do sistema

    Algum ruído é causado pelas características eléctricas do seu sistema. Se este ruído for reduzido, O Real Singer pode analisá-lo e reduzir o seu efeito. Mas se o ruído do sistema for muito, terá que tentar um outra maneira para efectuar a gravação.

    Se a instalação da sua placa de som for deficiente, serão detectados ruídos eléctricos no circuito circundante e incluídos na sua gravação. Isto é especialmente verdade se estiver a usar um microfone ligado directamente a entrada no computador. Se tiver eliminado todas as outras fontes possiveis de ruído e continuar a ter ruído inexplicável, a causa poderá ser esta. Tente gravar a sua voz num gravador de cassetes, ou usando um pré-amplificador, para assim poder ligar a saída de linha do pré-amp à entrada de linha da placa de som do seu computador, em vez de ao conector do microfone. Lembre-se que o equipamento de gravação externo normalmente necessita de outro tipos de microfone que não os usados nos computadores.

    Se estiver a usar um gravador de cassetes, é melhor usar cassetes high-bias ou metal e redução de ruído. Não use controle automático de ganho. Não use um microfone "embutido" no gravador.

    Factores que afectam a qualidade do com

    Equalização

    A voz humana contém frequências componentes importantes num extenso intervalo. A frequência fundamental das notas cantadas está abaixo de 500Hz (menos para a voz masculina), com harmónicas importantes em frequências altas. O intervalo à volta de 2-6KHz contém frequências que acrescentam côr e definição à voz, especialmente durante algumas consoantes e transições.

    Tenha a certeza de que o seu microfone tem uma resposta suave em frequência ao longo deste espectro. Se o micro é normalmente sensível às frequências baixas, mas tem uma aumento artifical de voltagem para as frequências altas, então a sua voz gravada soará demasiado brilhante. Alguns micros de computador para reconhecimento de voz (conversão de palavras em texto) poderão ter este tipo de resposta artificial nas frequências. Mas desde que o micro responda uniformemente ao longo do intervalo vocal, não é necessário ter uma resposta de frequência nivelada (plana), já que o Real Singer inclui um equalizador.

    Saturação e recorte

    A saturação e recorte ocorrem quando um sinal de entrada é demasiado largo. Isto pode acontecer no microfone, ou em qualquer fase do processamento do sinal.

    Se a sua voz for demasiado forte, o microfone distorcerá o som, mesmo que a saída eléctrica do micro esteja num intervalo aceitável. O microfones de computador normalmente têm um intervalo dinâmico baixo, significando que não há uma grande diferença entre os sons mais suaves que eles conseguem detectar por cima do ruído, e os sons mais fortes que eles conseguem aceitar sem distorção. Quando grava no Real Singer, é importante manter a sua voz com uma sonoridade uniforme. Isto é especialmente verdade se estiver a usar um microfone de computador.

    Os microfones profissionais têm um intervalo maior no que respeita ao ruído que conseguem aceitar sem distorção. Mas o intervalo de sinal eléctrico produzido também é grande. Este tipo de microfone é usado com pré-amplificadores (ou gravadores de cassete, actuando como pré-amp). Tenha atenção ao VU ou ou outro medidor de amplitude de sinal. Não faz mal exceder momentâneamente o limite se o som for uma parte importante de uma palavra, longe do fonema que está a tentar validar.

    Não use o controle automático de ganho (CAG) para gravar no Real Singer. As distorções introduzidas pelo CAG serão certamente maiores que as distorções removidas. É melhor afastar-se do microfone, ou ajustar manualmente o controle de colume. Os gravadores de cassete portáteis, e outros dispositivos de gravação portáteis, normalmente usam o CAG. Evite usar estes dispositivos, se puder.

    Se estiver a transferir um sinal para o seu computador através de um pré-amp ou gravador de cassetes, verifique se está a usar os conectores correctos. Nunca capte o sinal de um conector usado para alimentar altifalantes. A melhor ligação é saída-de-linha para entrada-de-linha.

    Se estiver a usar um editor de audio para aplicar filtros digitais a uma forma de onda pré-gravada, tenha a certeza de que o filtro não vai recortar o seu som.

    Problemas especiais

    Sons dificeis

    Algumas consoantes são dificeis de gravar, porque elas são suaves e criam grandes quantidades de vento provocadas pela respiração. Em Inglês, são f, h, s, e th (thin). Terá que colocar a sua boca perto do microfone, mas não permitir que o vento provocado pela respiração lhe toque. Isto permite-lhe sentir o fluxo de ar que vem da sua boca quando gera estes sons, para ter a certeza que o micro está correctamente colocado.

    Algumas outras consoantes são dificeis de gravar, porque são repentinas. Em Inglês, elas são b, d, , hard g, k, and p. Estes sons tem um momento de alta intensidade que rápidamente se reduz a um som curto. Se falar ruídosamente, a parte mais intensa ficará saturada ou recortada. Se falar suavemente, a parte apurada não será detectada. Ou, se falar naturalmente estas consoantes com suavidade, o Real Singer poderá decidir que a sua voz é "demasiado forte" tendo por base a parte da palavra gravada que precede a consoante. Resista à tentação de as falar de uma maneira não natural, para "ajudar" o Real Singer a encontrá-las. Se o fizer, o Real Singer encontrará um som não natural!

    Se estiver a ter dificuldades na produção satisfatória destas consoantes, ou se geralmente gosta de alterar o que o Real Singer ouve, então, pré-grave a sua voz e use um editor de audio. Pode reduzir a amplitude da parte desnecessária de uma palavra que seja "muito forte," de modo a que a parte suave mais necessária, possa ser aceite. Mas é normalmente desaconselhado editar o volume na parte do som que contém a fonema desejado, porque isso irá interferir com o processamento da remoção-de-ruído.

    Usar um editor de audio

    Um editor de audio é um programa que abre um ficheiro de audio, altera o seu conteúdo, e exporta o resultado para um novo ficheiro. Um programa deste tipo é por exemplo o Free Audacity (Windows ou Macintosh) disponível em sourceforge.net. Adicionalmente à possibilidade de abrir ou exportar ficheiros WAV, ele pode abrir e exportar ficheiros Vorbis OGG. Estes ficheiros podem ser usados pelo Real Singer em vez de uma voz viva.

    Com um editor de audio, poderá: (1) Importar uma gravação longa ou várias palavras, e separá-las em palavras individuais. (2) Ajustar o volume ou equalização. (3) Inspeccionar sons relativamente à presença de ruídos súbitos. (4) Aplicar efeitos especiais (não recomendado para o Real Singer).

    Com um editor de audio, poderá ajudar a encontrar fontes de ruído olhando para a amplitude de ruído e espectro. O uso mais precioso é na inspecção de formas de onda gravadas afim de encontrar saturação ou recorte. Por esta razão, é uma boa ideia testar o seu método de gravação, verificar os resultados com um editor de audio, e fazer as modificações necessárias na sua configuração. Então, o Real Singer terá uma boa qualidade de som para usar com a sua voz.

    A saturação ocorre quando um aumento de volume produz menos que o aumento de volume proporcional na potência do sinal gravado. A saturação é frequentemente desejável, é naturalmente melhor que o efeito de recorte. Mas no Real Singer, é melhor evitar a saturação, porque a qualidade do som gravado será usada nas passagens suaves e fortes. Se olhar para amostras gravadas da sua voz com um editor de audio, e verificar que a amplitude da gravação é quase sempre a mesma durante as partes suaves e fortes do seu discurso, então poderá haver saturação. (Ou, poderá ser um mestre por conseguir manter a sua voz sempre ao mesmo nível!) Tente gravar com um volume baixo, ou mova o microfone ligeiramente distante da sua boca. Tenha a certeza de que o controle automático de ganho não é usado. Evite a saturação em, ou próximo de, qualquer parte da palavra que será usada para o fonema.

    À direita encontra algumas imagens (tamanho reduzido) de um editor de audio. A imagem no topo mostra uma forma de onda que foi correctamente gravada. Ainda que o Virtual Singer produza uma palavra com uma amplitude uniforme, a voz humana varia em amplitude. Estas irregularidades podem ser vistas na forma de onda. A segunda imagem refere-se ao mesmo som, gravado com saturação. Veja como as irregularidades foram suavizadas. Se o espectro for visivel, a forma de onda com saturação mostra-lhe frequências aumentadas que serão mais silenciosas na onda não saturada. A terceira imagem mostra-lhe o recorte, nesse caso causadas por grandes sinais eléctricos na entrada de placa de som. Veja como o conteúdo foi amortecido (o amortecimento pode ser simétrico ou assimétrico). A quarta imagem também mostra o recorte, aínda que a forma de onda gravada tenha uma amplitude mais baixa do que antes. Neste caso, o recorte ocorreu no microfone, porque o som era demasiado forte. O sinal eléctrico foi reduzido pelo controle de volume da placa de som. Todavia, assim que uma onda é recortada, o inverso não poderá ser feito.


    À esquerda está uma imagem composta por dois espectros, para a mesma palavra gravada por dois microfones. As àreas que interessam estão marcadas por um asterísco. Um dos microfones (espectro púrpura) mostra uma resposta excessiva na terceira harmónica, que é uma das características da saturação. Também, aquele microfone mostra um excesso de resposta no intervalo de altas frequências - provávelmente devido a melhoramentos artificiais - o que torna o som brilhante e áspero. Este microfone foi planeado para o reconhecimento de voz. O outro microfone era do tipo dinâmico pré-amplificado, normalmente usado para gravação de audio. Ele tinha uma qualidade de som mais satisfatória (espectro verde).

    RealSinger

    Ajustes fonéticos

    Assim que todos os fonemas estejam gravados, você poderá então reproduzir a música de amostra.

    Provavelmente alguns fonemas terão um som estranho e necessitarão de ajustes.

    Como encontrar um fonema errado

    Ajuste de um fonema

    Várias causas podem fazer com que um fonema soe mal.

    Se o timbre (som) do fonema não corresponder ao resultado esperado, é recomendado que o grave novamente, seleccionado este fonema na lista da esquerda, clicando de seguida em Gravar.

    Se o problema estiver relacionado com o volume do fonema, ou seja, quando o fonema é emitido muito fraco ou muito forte na palavra de amostra, não será necessário gravá-lo novamente. Você pode ajustar o volume inicial e final através dos indicadores Vst (volume inicial) e VMa (volume máximo) localizados à esquerda da exibição espectral do fonema.

    Outros ajuste podem ser feitos, mas para isso é necessário ter bons conhecimentos, portanto esses ajustes estão reservados para utilizadores experiente :

    Dois indicadores controlam o tempo de co-articulação :
    Dtd é a duração da transição desde o fonema anterior
    Dtf é a duração da transição para o fonema seguinte

    RealSinger

    Aspectos técnicos


    Nota : Esta página contém uma curta descrição dos métodos usados pelo RealSinger na produção da voz.
    Não é necessário ler este capítulo para poder usar o RealSinger.
    É capítulo, serve de facto para responder a algumas questões técnicas que os utilizadores possam colocar acerca dos algorítmos internos, e que não são necessários para usar este programa.

    Introdução

    Para criar uma síntese realística da voz, a primeira ideia que vem à mente do programador é a de usar uma colecção de fonemas gravados e usá-los para gerar a voz.

    Três problemas surgem rápidamente :

    1. O algorítmo deve ser capaz de gerar o fonema com qualquer frequência (frequência fundamental). Gravando todos os fonemas a todas as possíveis frequências não é apropriado, porque poderá ser um processo longo e complexo de aprendizagem, assim como teria ficheiros de voz muito grandes.
    2. O algorítmo deverá ser capaz de prolongar o fonema para qualquer duração.
    3. O algorítmo deverá ser capaz de gerar transições suaves de um fonema para outro, de forma a simular o fenómeno da coarticulação (a audição do fonema seguinte inicia-se enquanto o anterior aínda não está completamente terminado).
    Na literatura informática, pode ser encontrada uma solução para cada um destes problemas.

    Para os problemas 1 e 2, já foram desenvolvidos alguns algorítmos eficientes. Eles processam directamente o sinal digital da amostra gravada e permitem alterar a frequência (altura) assim como a duração. Estes algorítmos são usados na maioria dos editores de som conhecidos para a alteração independente da altura ou da velocidade de um ficheiro de som. Eles também são usados com sucesso na síntese da fala, porque as variações de frequência (altura) da fala são pequenas.
    No entanto, no caso da voz cantada, estes algorítmos não podem ser usados porque eles não são eficientes porque a variação em altura é muito importante. O resultado em si não está errado, mas a voz é distorcida à semelhança da reprodução de uma fita magnética a alta velocidade.

    Para o problema 3, a maneira mais comum de obter um bom resultado é, não só gravar os fonemas de uma liguagem, mas também todas as combinações possíveis de dois ou três fonemas (difonemas/trifonemas). Este sistema armazena o efeito da coarticulação e torna a voz síntetizada mais realística. No entanto, também aqui, o processo de aprendizagem é trabalhose e moroso, e necessita por vezes de várias horas de gravação. O ficheiro de voz resultante é muito grande (vários megabytes).

    O RealSinger usa algorítmos originais para solucionar estes três problemas ao mesmo tempo, através da manipulação espectral da frequência.
    Alguns sintetizadores de fala já tentaram usar os espectros de frequência da voz para gerar a voz.
    No entanto, verificou-se que este método era dificil de implementar, porque regenerar um sinal a partir de um espectro processado que use uma "Fast Fourier Transform (IFFT)" inversa, necessita que os valores da "fase" sejam reajustados adequadamente, por outro lado, as partes consecutivas de um sinal não se juntam e um ruído de fundo não desejado será ouvido.

    Espectro da voz

    Quando se canta ou se fala, a forma de onda da fonte glotal (o som produzido pelas cordas vocais quando excitadas pelo fluxo de ar proveniente dos pulmões) é uma combinação de harmónicas (múltiplas frequências da frequência fundamental f0).

    Num gráfico de potência/frequência, esta fonte de som glotal parece-se com um pente, cada dente do pente está localizado numa frequência que é um múltiplo da fundamental f0:

    Quando a frequência da voz aumenta, a primeira harmónica desloca-se para a direita (frequência mais alta), e a diferença de frequência entre duas harmónicas consecutivas também aumenta, para ficar igual a f0.

    Ao passar através do canal vocal, as cavidades ressonantes destacam algumas frequências e atenuam outras. Isto resulta em áreas com frequências de alta-potência nas quais as harmónicas são fortes, e área de frequência de baixa-potência, nas quais as harmónicas são fracas. Este espectro do canal vocal depende do fonema a ser dito ou cantado, e é mais ou menos inalterado quando a frequência (altura) aumenta ou diminui.
    A convulsão destes dois espectros (fonte glótica e canal vocal) resulta num espectro, no qual o ouvinte pode determinar tanto o fonema (o que foi dito) com a frequência (nota cantada).

    Fundamento do RealSinger

    O objectivo do RealSinger é, para cada fonema de uma dada linguagem, aplicar uma deconvulsão ao sínal gravado de forma a separar os espectros da fonte glótica e do canal vocal. Então ele só armazena o espectro do canal vocal, e aplicará uma fonte glotal gerada a este espectro de forma a simular o fonema original gravado a ser cantado em qualquer frequência.

    Processo de aprendizagem

    Este algorítmo permite-lhe armazenar somente alguns valores para cada fonema, o que significa ficheiro de voz pequenos (menos de 40 Kb depois de comprimidos).

    Criação da voz

    Este algorítmo simula os efeitos da coarticulação. Portanto não é necessário gravar todo o conjunto de difonemas ou trifonemas. Só são necessários fonemas puros.

     

    Virtual Singer


    Bibliografia e agradecimentos

    Agradecimentos


    Queremos aqui agradecer a todos os que nos ajudaram a criar e a aperfeiçoar este programa :

    Béta-test e caça aos bugs

    B.J. Ash
    Roland Couty
    Philippe Deschamp
    Andrea Dolcetti
    Patricia Faure
    Bruno Furlano
    Jerry Gamble
    Hans-Erik Lehndal
    Paul Mercer
    Carmel Morris
    Cleodhna Nightshade
    Eric Paget
    Harry Singkoh
    Jérémie Vautard
     

    FaSoLa (shape-notes) solmização

    Gina Balestracci

    Karen Willard
    Martha Henderson
    e a todas as pessoas em www.fasola.org

    Fonética Inglesa

    Kay Dekker
    Jim Dicecco
    David Griffith
    Arthur Ingram
    Ivan Manson
    John W. Morgan

    Fonética Espanhola

    Yannick Marchegay

    Fonética Italiana

    Harry Singkoh

    Fonética Finlandesa

    More Karvonen
    Kari Reiman

    Fonética Japonesa

    Nobumasa Sato

    Fonética Alemã
    Karl Anders
    Christian Bayet
    Wolfgang Boehmig
    Nicole Franz
    Lou Gruber
    Christian Knappke

    Fonética Ocitana

    Jean Pierre Bonnal
    Patricia Faure

    Bibliografia e links

    Também queremos agradecer aos autores, que com os seus textos, nos ajudaram a aprender muito acerca da síntese de voz.

    Monique and François Léon, La prononciation du Français, Nathan, 1997.

    Dennis Klatt, Review of text-to-speech conversion for English, 1987.

    Dennis Klatt, Software for a cascade /parallel formant synthesizer, 1980,

    Michael W. Macon, Speech Synthesis Based on Sinusoidal Modeling,  ,1996.
    É com profundo pesar que anunciámos a morte de Mike Macon. O Mike morreu a 15 de Março de 2001; no meio de uma heróica batalha com um linfoma devido a complicações secundárias devidas ao tratamento.
    http://www.ece.ogi.edu/~macon/

    M Slemmett , Tese, http://www.acoustic.hut.fi/~slemmett ,1999.

    Fréderic J Harris, On the use of Windows for Harmonic Analysis with the Discrete Fourier Transform , 1978.

    Jean Piché & Peter J. Nix, HTML Csound Manual , 1994.

    Thierry Dutoit, A Short Introduction to Text-to-Speech Synthesis, 1998.

    St. Louis Metro Singers, Associação Americana de Organistas, Pronunciação do Latino Eclesiástico, http://members.aol.com/stlmetros/index.html

    SAMPA (Speech Assessment Methods Phonetic Alphabet), http://www.phon.ucl.ac.uk/home/sampa/home.htm, 1999

    FaSoLa web site , Informação acerca do FaSoLa (solmização) :  http://www.fasola.org,

    Lingua Finlandesa: http://www.malibutelecom.com/yucca/Finnish.html

    Lingua Italiana: http://italian.about.com/homework/italian/index.htm

    Lingua Japonesa  : http://sp.cis.iwate-u.ac.jp/sp/lesson/j/doc/

    Questões Mais Frequentes

     
    Aqui encontra as Questões Mais Frequentes e as correspondentes respostas. Convidámo-lo a lê-las cuidadosamente antes de contactar o suporte técnico ou de colocar uma nova mensagem no fórum de discussão: a sua questão provávelmente já estará respondida aqui..


    Instalar e executar o programa

    Questão : Como é que eu instalo uma nova versão do programa sem apagar os meus ficheiros de música, ou base de sons extendida que eu instalei anteriormente ?
    Basta instalar a nova versão por cima da antiga, na mesma pasta.
       
    Questão : Como é que eu desinstalo o programa ?
    Num PC :
        seleccione Uninstall no grupo de programas.
        se você não tenciona usar um dos nossos programas novamente, você também pode eliminar a fonte SToccata da pasta fontes do sistema.
    Num Macintosh :
        arraste a pasta do programa para o lixo para o remover.
        se você não tenciona usar um dos nossos programas novamente, você também pode eliminar a fonte Myriad Music Font da pasta fontes do sistema.


    Considerações Gerais

    Questão : Posso distribuir livremente as músicas que eu criar com este programa ?
    Os autores deste programa não reclamam qualquer direito sobre a música que você escreve. Naturalmente, você é responsável em garantir que as suas músicas não violam as leis dos direitos autorais (por exemplo, se você escrever uma peça de música com direitos autorais).
    À parte disso, você poderá possivelmente vendê-las... ou enviá-las para nós afim de serem incluídas como exemplos em futuras versões do programa.
     
    Questão : Como é que eu posso saber o tamanho total da minha música?
    Seleccione Ficheiro>Informação, que lhe dá uma descrição completa do documento actual.
     
    Questão : Existe alguma versão do programa em Polaco/Sueco/Russo... ?
    O programa está em Francês (a nossa língua nativa), Inglês (para a versão internacional), Italiano, Alemão, Japonês, e Espanhol. No entanto, se você está interessado em traduzir o nosso programa para a sua língua, contacte-nos.
    Mas atenção: a quantidade de texto no programa e sua documentação é provalvemente maior do que aquilo que pensa...
     
    Questão : O que é a base de sons digitais ? Como é que eu instalo uma nova versão da base de sons ?
    Quando a música está a tocar através da saída digital, o programa processa o som resultante em tempo real, usando amostras de som para cada instrumento.
    Estas amostras de som estão comprimidas num ficheiro chamado de digital sound database.

    Existem várias versões da base de sons digitais. Quantro melhor for a qualidade, maior é o ficheiro. A base de sons de maior qualidade, chamada de Gold database, só está disponível em CD-ROM.

    Para instalar uma nova base sons digital, use o instalador, ou execute uma actualização automática do programa. Você pode instalar a base de sons "manualmente", no entanto, deve copiar o ficheiro da base de sons (chamada de GMxxBase.rsr, onde o xx pode ser LT, ST, MP, SE... ) na pasta "GMDigit" da aplicação.

    Quando iniciada, a aplicação encontrará a nova base de sons e prepara-a para ser usada.
    Este ficheiro é copiado e descomprimido na pasta "GMDigit". Esta operação pode levar alguns segundos mas só é executada uma vez.
    Portanto, se você desinstalar e instalar a aplicação novamente, os sons de melhor qualidade são mantidos. Além disso, a mesma base de sons será usada por todos os programas da Myriad instalados (Harmony Assistant, Melody Assistant, Melody Player).

    Por favor note que a base de sons de média qualidade é automaticamente instalada quando o programa é instalado a partir do CD-ROM.

    Questão : Como é que eu posso saber qual é a versão da base de sons digital que está a ser usada pelo programa ?
    Abra a janela de informação acerca do programa (?>Acerca... no Windows, Apple>Acerca... no Macintosh).
    Se você vir :
    GMLTBase.rsr então você está a usar a base de sons de menor qualidade, versão distribuída antes de Abril de 2000.
    GMSTBase.rsr então você está a usar a versão extendida da base de sons, versão distribuída antes de Abril de 2000.
    GMXTBase.rsr then you are using the medium quality database only available on the MYRIAD CD-ROM, version distributed before April 2000.

    A partir de Abril de 2000, duas novas bases de som foram disponibilizadas, o que aumenta a qualidade do som :

    GMMPBase.rsr : base de sons ligeira, ultra-comprimida para oferecer mais e melhores sons.
    GMSEBase.rsr : Base de sons completa, (só disponível em CD-ROM).

    Estas últimas duas bases de sons só podem ser usadas com o Melody Assistant a partir da versão 5.1 e Harmony Assistant a partir da versão 7.1.

    Finalmente, em Setembro de 2002, surgiu a Base de Sons GOLD de Alta Qualidade. Esta base de sons aumenta drásticamente a qualidade do som. Ela pode ser usada com o Melody 6.1 ou o Harmony 8.1.


    Anotar notas e pausas



    Questão : Quando eu tento inserir uma nota, um ícone aparece por cima da linha do compasso seguinte e a nota não é inserida. Porquê ?
    Você está a usar o modo "Edição limitada a um compasso", e você está a tentar inserir uma nota que se vai sobrepor a uma mudança de compasso. Neste modo, as notas escritas num compasso não podem modificar ou deslocar as notas dos compassos seguintes.
    Por exemplo, você não pode, neste modo, escrever uma nota que extenda para o compasso seguinte.
    Para o permitir, desligue este modo no menu Opções.
     

    Questão : Como é que eu posso ouvir as notas que escrevo na partitura?
    Vá a Configuração>Configuração Geral e marque a opção "Tocar a nota enquanto edita"

    Questão : Na partitura que imprimi, os primeiros quatro compassos estão numa linha, e os quatro seguintes por baixo daquela, e assim sucessivamente. Como é que isto é possível ?
    Você deve escrever todos os compassos uns a seguir aos outros, usando a barra de deslocamento horizontal se for necessário. Quando imprimida, os compassos serão reorganizados no papel.

    Questão : Como é que posso aumentar o número de compassos da minha partitura?
    Usando a opção Editar>Compassos>Inserir, mas será mais simples inserir uma nota no compasso após o último da sua partitura.

    Questão : Como é que eu insiro uma tercina ?
    Seleccione o ícone com a figura 3:2 na paleta de ferramentas Notas, depois insira a nota na partitura.
    Ao fazer duplo-clique no ícone apropriado, você pode seleccionar o valor do tuplet.
     

    Questão : Como é que eu posso juntar ornamentos, appoggiatura, etc ... ?
    Faça Duplo-clique numa nota para abrir a janela de edição. Você poderá então definir appoggiaturas (ornamentos)... associados a essa nota.
     

    Questão : Algumas notas aparecem muito próximas no écran e são de dificil leitura, mas eu não quero redimensionar o compasso. Elas podem ser afastadas umas das outras?
    Desligue o "espaçamento automático" (menu Opções).
    Depois clique na nota com a tecla "Alt" pressionada: você agora pode mover a nota, de -100% a +100% da sua posição normal.
    Você também pode fazer duplo-clique na nota e editar o valor relativo ao deslocamento.
     
    Questão : Eu não consigo ligar duas notas consecutivas. O que é que se passa?
    Provávelmente estas duas notas não têm a haste com a mesma direcção. Edite as propriedades de uma das notas (duplo-clique na nota) para alterar a direcção da haste.

    Questão : Eu quero que uma semínima seja apresentada como duas colcheias ligadas. Como é que eu faço isso ?
    Faça duplo-clique na nota para editar as suas propriedades. E escolha uma "colcheia" na caixa de divisão.

    Questão : Como é que eu manipulo acordes com notas de diferente duração ?
    Neste caso, a duração do acorde é considerado igual ao da nota de menor duração que o constitui.

    Questão : Eu quero ter na mesma pauta as notas da mão direita e as da mão esquerda do piano. Como é que eu faço?
    Somente as notas que tenham a haste com a mesma direcção podem ser ligadas. Ajuste as hastes para cima para as notas agudas (mão direita) e para baixo para as da mão direita.
    Para fazer isso, desactive a ligação automática no menu "Opções", faça duplo-clique em cada nota e marque a caixa de selecção "Haste para baixo".
    Você também pode usar a opção do menu da pauta (na margem da pauta) : "Mudar a direcção da haste". As notas acima da nota dada terão as hastes viradas para "cima", e as notas abaixo terão as hastes viradas para "baixo".
    Você também pode, da mesma maneira, partir a pauta em duas pautas separadas ("Separar pauta").


    Questão : Por vezes, eu não posso clicar nalguns símbolos. Porquê?
    Isto pode acontecer nas seguintes situações :
    - Você tenta clicar numa nota com a cabeça invertida. Tente clicar no sitio onde a cabeça estaria se não estivesse invertida.
    - Você tenta clicar na segunda parte de uma nota ligada. Mesmo que representadas como duas notas ligadas, uma nota deste tipo só produz um som, portanto na realidade só existe uma nota. Clique na primeira nota deste grupo.


    Outros símbolos musicais



    Questão : Como é que eu ligo duas notas com a mesma altura?
    Você quer dizer adicionar a duração destas duas notas. Com a ferramenta de selecção (laço) seleccione estas duas notas.
    De seguida use Editar>Acção>Ligar. A duração destas duas notas é adicionada.
    Se você quiser que a nota resultante apareça como uma combinação dos valores específicos das notas, faça duplo-clique nessa nota e edite o seu valor de "Divisão".
     
    Questão : Como é que eu agrupo uma nota ligada ?
    Duas notas ligadas, embora exibidas como duas notas, são consideradas como uma única nota pelo programa.
    Para qualquer operação de edição envolvendo este tipo de notas, o intervalo de selecção deve incluír a primeira nota ligada.
    Por exemplo, se você tiver uma mínima ligada a uma colcheia, seguida de outra colcheia, e você quiser agrupar as duas colcheias, você deve incluír as três notas no intervalo de selecção antes de seleccionar Editar>Aspecto>Agrupar.
     
     
    Questão : Como é que eu ligo duas notas com alturas diferentes ?
    Use a ferramenta ligar. (ícone da paleta flutuante).
    Clique na primeira nota, e depois na última.
     
    Questão : Como é que eu altero o aspecto da ligação?
    Use a ferramenta de selecção (laço), e aponte para uma ligação : ela pisca, e três pontos de controlo são mostrados. Arraste-os para alterar a forma da ligação.
    Você também pode definir estes parâmteros numéricamente, e seleccionar a largura da ligação fazendo duplo-clique na primeira nota ligada.  

    Questão : Como é que eu escrevo texto devidamente alinhado por cima da pauta ( por exemplo, símbolos de acordes )  ?
    Crie uma nova pauta.
    Altere o tipo para "Texto".
    Mova a linha das letras na zona da pauta para cima arrastando o triângulo vermelho.
    Encolha a zona da pauta para correponder à altura da linha das letras.
    Mova esta pauta para cima da pauta pretendida.
    Escreva o seu texto na linha das letras.


    Organização do écran

    Questão : No meu écran de 12", algumas janelas são demasiado grandes, e eu não consigo visualizar todo o conteúdo. O que devo fazer ?
    Compre um écran maior. A sério, este programa funciona com uma resolução miníma de 640x480. Lamento.
     
    Questão : Como é que altero a ordem das pautas ?
    Clique na pauta (pequeno triângulo vermelho) com a tecla Command (Macintosh) ou Ctrl (PC) pressionada, e arraste a pauta para a posição pretendida.
     

    Questão : Algumas caixas de diálogo abrem-se por cima da janela de ajuda, e eu não consigo ler as explicações. Como é que eu movo a janela de ajuda ?
    Arraste a barra azul (você pode arrastá-la ou redimensioná-la mesmo quando a caixa de diálogo está aberta). Procure uma posição no seu écran onde ela seja fácilmente lida.
     
    Questão : Como é que eu posso esconder a exibição dos nomes dos acordes por cima da pauta ? Como é que eu escondo a exibição de uma tablatura por baixo da pauta ?
    No menu pop-up da pauta (triângulo preto à esquerda da clave  ) seleccione "Exibição dos acordes" ou "Editar Tablatura" respectivamente. Depois especifique de que não quer que sejam exibidos os acordes ou a tablatura.
       
    Questão : Eu compreendo todas as características do programa, e não necessito da janela de ajuda. Como é que eu posso escondê-la ?
    Aparentemente, você não viu totalmente todas as características. :o)
    Vá ao menu Configuração>Configuração Geral e desmarque a opção "Exibir a janela de ajuda" no separador "Edição".


    Exportar/importar

    Questão : Como é que eu posso usar a minha composição noutro programa?
    Exporte a sua composição para o formato MIDI1. É o mais frequentemente usado.
     
    Dica : Quando você guarda um ficheiro Midi, tudo o que é gravado é a informação que você ouve quando a música é tocada. Portanto tenha cuidado com o modo de emissão da música, a posição do compasso inícial, etc.

    Questão : Eu quero usar uma pequena melodia numa apresentação multimédia. Como é que eu o faço?
    Exporte a sua música no formato AIFF, WAV, MP3 ou MIDI.
     
    Questão : Eu quero gravar um CD com os meus grandes sucessos. Como é que eu faço isso?
    Exporte a sua música no formato AIFF ou WAV, em 16 bits, estéreo, qualidade 44 Khz. Leia o capítulo "Criar um CD audio"
     
    Questão : Quando é tocado um ficheiro Midi feito com o programa, os sons não são os mesmos. O que é que aconteceu?
    Os sons digitais usados no programa não existem em mais lado nenhum.
    Quando a música MIDI é tocada noutro programa, você usa o dispositivo MIDI que é manipulado pelo sistema. Os sons dos vários instrumentos poderão ser diferentes.
     
    Questão : Nalguns ficheiros Midi que eu abro, as notas são deslocadas e a duração das notas é, pudemos dizer, bizarra. O que é que está errado?
    Alguns ficheiros Midi são provenientes de gravações "humanas" nas quais as notas não são batidas correctamente no tempo e a sua duração é incorrecta. Você terá que quantizar estes ficheiros para que possam ser exibidos com mais clareza (veja o capítulo "Quantizar").  Alguns ficheiros MIDI são gravados sem ter em conta o uso do metrónomo.Estes nunca serão correctamente exíbido, porque as suas notas simplesmente não correspondem ao tempo correcto da música.

    Questão : Alguns ficheiros (MIDI, MOD...) não podem ser abertos pelo programa. Porquê?
    Primeiro, assegure-se de que estes ficheiros não estão danificados e podem ser tocados por outras ferramentas.
    Se eles parecem intactos, preencha um relatório de problemas (capítulo Ajuda técnica


    Escutar


    Questão : Qual é a diferença entre "Saída digital" e "Saída Midi"?
    Na saída digital, as notas músicais são transformadas em sons pelo programa assim que são tocadas. É possível usar outros sons diferentes do conjunto de sons pré-definidos, ou aplicar-lhes um processador de efeitos digital.
    Na saída Midi, a placa de som Midi ou o sintetizador Midi externo faz este trabalho. A resultado da saída é então dependente da qualidade do Hardware MIDI conectado (placa, sintetizador externo...).
     
    Questão : Por vezes o som é emitido com cortes. Porquê?
    Existem várias explicações possíveis :
    Questão : Enquanto a música é tocada, há variações de velocidade. Porquê?
    Talvez uma alteração no tempo tenha sido definida na sua composição e esteja invísivel. Verifique-o.
    Isto também pode acontecer se o seu sistema estiver sobrecarregado. Feche outros programas, comute a opção 'Rolar a música' para desligar e não mova o rato enquanto a música está a tocar.
     
    Questão : Quando vários instrumentos tocam ao mesmo tempo, ouvem-se estalidos no som. Porquê?
    O volume do som dos seus instrumentos, ou o volume geral, está provalvemente muito elevado. Diminua-o. Você també pode usar o controle automático de ganho (CAG) para evitar esta saturação, mas isso pode abafar o som se o volume geral estiver demasiado alto.

    Questão : Estou a escrever uma música, e só quero ouvir o final. Como é que eu o posso fazer?
    Você tem duas soluções :

    1- Comute para o modo "tocar só a selecção" (Paleta flutuante Tocar música) e ajuste o intervalo seleccionado para o ponto onde você quer que a música se inicie. Enquanto a sua música está a tocar, você pode alterar a localização do intervalo seleccionado para experimentar outras partes da sua música.

    2- Ajuste o marcador de inicio da música na régua (área cinzenta que mostra o número dos compassos).
    Para fazer isso, pressione a tecla Command (Macintosh) ou Ctrl (PC) e clique no número do compasso onde você quer que a música se inície. Abre-se um menu, seleccione a opção pretendida.

    Questão : Porque é que alguns intrumentos de percussão (por exemplo Gong, Pandiero...) não produzem qualquer som?
    Os intrumentos da lista estão dentro do padrão GM/GS. No entanto, alguns sons não estão disponíveis, e são aqui apresentados apenas por questões de compatibilidade com os ficheiros Midi os quais, os podem usar.
    Mas isto não é específico do programa. Um grande número de sintetizadores não conseguem produzir estes sons...
     
    Questão : O som de um instrumento é mais alto do que os outros. Como é que eu o posso ajustar?
    Edite o instrumento e reduza os seu volume. Você também pode fazer isso na janela "Misturador".


    Tablaturas e diagramas


    Questão : Como é que eu configuro a geração automática de tablaturas para um determinado instrumento ?
    No menu pop-up da pauta (triângulo preto à esquerda da clave  ) seleccione "Editar Tablatura". Depois seleccione o tipo de instrumento para o qual você quer gerar a tablatura (intrumento com trastes ou harmonica), e seleccione o seu instrumento com mais precisão no menu pop-up ou na lista.
    Para a harmonica, você também pode escolher a nota base.

    Dica : em vez de usar o menu pop-up da pauta, você pode clicar no pequeno ícone 'Tab' na margem da pauta.


    Questão : Eu tenho uma tablatura de guitarra ligada a uma pauta. Quando eu insiro uma nota na tablatura, o programa cálcula a posição dos dedos e altera a corda e o número do traste para esta nota. Como é que eu posso evitar isto ?
    Crie uma pauta do tipo "Tablatura" (ou altere o tipo da pauta usando as opções do menu de contexto da pauta).
    Você pode então inserir directamente a informação da corda e do traste sem que estes sejam de novo cálculados.
    Para avançar mais rápidamente, clique na pauta do tipo tablatura com a tecla shift pressionada: um menu pop-up sugere-lhe o número de traste.
     
    Questão : Eu pedi para calcular a tablatura de uma guitarra, mas o tempo de processamento é demasiado longo e o meu computador "pendura". Como é que eu posso cancelar este cálculo?
    Você pode interromper o cálculo da tablatura premindo a tecla Command (Ctrl no PC) e clicando com o rato ao mesmo tempo.
     
    Questão : Quero afinar a minha guitarra em "Open tuning". Posso gerar tablaturas para esta afinação?
    ou: Eu toco banjo, balalaika, etc. Posso calcular tablaturas para estes instrumentos?
    Claro. Várias afinações estão pré-definidas, mas você pode definir a sua própria afinação clicando "Outra" nas opções da janela de edição da tablatura.
     
    Questão : Como é que eu uso o diagrama de acrodes da guitarra ?
    No programa, um diagrama de acordes é o desenho de um acorde para o guitarrista. Ele dá-lhe, para cada acorde, a posição da mão esquerda no braço da guitarra. Por exemplo, aqui está o diagrama do acorde Dó maior.

    O programa contém uma base de diagramas de acordes que pode modificar ou adicionar.

    Os diagramas de acordes podem ser mostrados e imprimidos automaticamente por cima de qualquer pauta, dando o acorde a ser tocado no harmony com as notas da pauta.
    Você pode inserir um diagram de acordes em qualquer ponto graças à ferramenta diagrama de acorde na paleta Vários.

    Você pode mover um diagrama de acordes clicando-o e arrastando-o.
    Você pode alterar o seu tamanho clicando-o no canto inferior direito e estirando-o.
    Você pode eliminá-lo com a ferramenta eliminar.
    Você pode editá-lo fazendo duplo-clique.
     


    Dica :
    Os diagramas de acordes são armazenados num ficheiro separado chamado "ACCGUIT.DAT".
    Este ficheiro está localizado na pasta de preferências portanto ele é preservado mesmo que instale uma nova versão do programa.
    O caminho de acesso é:
    No PC: c:\windows\acampref\harmpref
    No Macintosh: System folder:Preferences:Harmony preferences
    Se você trabalhar em vários computadores, você deve copiar este ficheiro para todos eles para manter os mesmos diagramas de acordes.

    Questão : Como é que eu posso criar a minha própria livraria de diagramas de acordes?
    Os diagramas de acordes são definidos através do menu "Opções/Editar diagrama de acordes de guitarra".
    Você pode igualmente usar esta função para perceber como é que os acordes são construídos.
    Quando você pede a exibição do diagrama de acordes por cima das pautas ou na grelha dos diagramas de acordes, o acorde é procurado na lista de acordes definidos no ficheiro de dados.
     
    Os acordes mais comuns já estão definidos, assim como alguns outros, portanto tenha a certeza que sabe o que está a fazer se os quiser modificar.


    Na zona central da janela encontra o acorde actual. O braço da guitarra é exibido na vertical, O Mi grave à esquerda e o Mi agudo à direita. Os pontos pretos indicam o ponto de colocação dos dedos. As barras pretas indicam que várias cordas são pressionadas pelo mesmo dedo. O barramento pode ser total (sobre as seis cordas), ou parcial.

    Por cima de cada corda, você pode especificar qual o dedo a usar para pressionar a corda:
    0 = corda solta
    1 = dedo indicador
    2= dedo médio
    3= dedo anelar
    4= dedo pequeno
    X = a corda não é tocada.

    À direita da grelha você pode especificar qual o traste da guitarra que corresponde ao primeiro traste mostrado no diagrama.
    Para cada cordda, por baixo do diagrama é mostrada a nota resultante (do Lá até ao Sol) e a sua posição no acorde:
    T = tónica: é a nota principal do acorde. Por exemplo, no acorde Dó7, a nota tónica é o Dó.
    O nome das outras notas do acorde está de acordo com o intervalo entre elas e a tónica.


    Diferença em Semitons Nome Significado
    0 T ou F fundamental (tónica)
    1 9- nona diminuída
    2 9(2) nona ou segunda
    3 3m terceira menor
    4 3 terceira
    5 4 quarta
    6 5- quinta diminuída
    7 5 quinta
    8 5+ quinta aumentada
    9 6 sexta
    10 7 sétima menor
    11 7M sétima maior


    Se uma nota que não faça parte do acorde desejado aparecer no seu diagrama, ela é mostrada com cores invertidas.

    Por defeito, os acordes só estão dísponiveis até ao sétimo. Para definir um acorde mais complexo, você deve quebrar a ligação existente entre o nome do acorde e os seus componentes. O nome deste tipo de acorde é precedido pelo símbolo '*' na lista de acordes.

    Para alterar o acorde actual, clique na lista de acordes na parte direita da janela.

    O botão "Adicionar" adiciona um novo acorde à lista de acordes. O botão "Eliminar" elimina o acorde actual.
    O botão "Testar" toca o acorde actual. O instrumento e o dispositivo de saída usados são aqueles da primeira pauta activa do seu documento.

    Para alterar o nome do acorde, clique no botão "Mudar nome". Vários diagramas de acordes podem ser definidos para um único acorde. Enquanto pesquisa o acorde a ser mostrado na partitura, o Harmony dá prioridade aquele cuja caixa de selecção "Preferido" está marcada.

    A caixa de marcação "Transp." indica que o acorde pode ser movido ao longo do braço para obter outro acorde (este tipo de acorde não deve ter cordas soltas).

    Dica : Para imprimir a lista completa de acordes, seleccione o ítem do menu "Ficheiro>Imprimir". Você obterá então uma lista de todas as formas diferentes de tocar acordes.


    Impressão


    Questão : As hastes das notas e as linhas da pauta são imprimidas correctamente mas a cabeça das notas são imprimidas como quadrados grandes. O que é que está a acontecer?
    Várias soluções :

    1- Se você está a usar o Windows, e o ficheiro Wacam.ini foi eliminado ou ficou corrompido na pasta do sistema (C:\Windows).
    Elimine este ficheiro se já existir, e reinstale o programa.

    2- O driver da sua impressora não está actualizado. Assegure-se de que tem o driver mais actual visitando o site do fabricante..

    3- A configuração da impressora não está correcta. Ela deve ser configurada para usar prioritáriamente tipos de letra TrueType.
    Seleccione "Ficheiro>Configurar Página" e verifique todos os campos de configuração da impressora.

    No Windows, clique no men "Iniciar", e depois Configurações>Impressoras.
    Clique com o botão direito na impressora e seleccione "Propriedades". Clique no separador "Tipos de Letra" e seleccione "Usar sempre tipos de letra TrueType" ou "Imprimir TrueType como gráficos". Clique OK, e de seguida faça uma nova configuração da página no programa antes de imprimir novamente.
     

    Questão : Quando imprimo, é apresentada uma mensagem de alerta, dizendo que o tipo de letra Myriad Music Font não está presente, e as notas são impressas no papel como símbolos estranhos. O que está a acontecer?
    O tipo de letra Myriad Music Font (Mac) ou SToccata (PC) não está instalado no seu sistema. Verifique-o.

    Se não estiver presente, você deve instalá-lo manualmente.
    - No Macintosh :

    Abra a pasta onde instalaou o programa.
    Abra a subpasta "System"
    Arraste o ficheiro "SToccata.ttf" desta pasta para a subpasta "Fonts" da sua pasta de sistema.
    Você também o pode descarregar da internet no seguinte endereço:
    http://www.myriad-online.com/fonts/Myriad%20Music%20%Fonts.hqx
    - No Windows Se você tiver o CD-ROM da Myriad, abra a pasta "Font"
    Senão, descarregue o ficheiro "SToccata.ttf" da internet no seguinte endereço:
    http://www.myriad-online.com/fonts/stoccata.ttf

    Arraste este ficheiro para a pasta "Windows\Fonts".
    Depois, abra o ficheiro "wacam.ini" localizado na directoria "Windows" com um editor de texto (BLoco de Notas por exemplo) e adicione a seguinte linha na secção [Fontes] :

             Stoccata=F5FE

    Questão : Na página impressa, So vejo 3 compassos por pauta e 4 pautas por página. Como posso aumentar isso?
    Reduza a largura dos compassos com a ferramenta correspondente da paleta Editar, e diminua a altura das pautas arrastando a linha vermelha horizontal a qual delimita a parte inferior da área de cada pauta.

    Questão : Quando imprimo, parênteses e chavetas usados para unir pautas estão presentes na pré-visualização, mas não são impressas no papel. O que é que eu posso fazer ?
    Parênteses e chavetas estão impressas fora da área do papel. Na pré-visualização, desloque a margem esquerda alguns centímetros para a direita.
     
    Questão : Eu tenho um realejo, e eu quero fazer cartões perfurados. Posso fazê-lo?
    Várias ferramentas estão dísponiveis no Harmony para os tocadores de realejo (não disponível no Melody Assistant) :

    1) Você pode usar uma das opções de impressão para imprimir cartões perfurados ou rolos (inteiramente definido pelo utilizador).
    2) Nas opções do menu da pauta (triângulo preto na margem esquerda  ) você pode aplicar um filtro para realejo que suprime todas as notas que não podem ser tocadas no realejo. Você poderá então ouvir e ver como a sua composição será tocada no realejo.
     
    Questão : Eu uso um Macintosh com MacOS 8 ou 9. A impressora funciona perfeitamente com outros programas, mas não funciona com o. O que é que eu posso fazer ?
    Provávelmente o OMS está instalado mas configurado incorrectamente. Você proválvemente definiu que o OMS pode usar a porta da impressora. Quando o Melody/Harmony é executado, ele activa o OMS, o que irá bloquear a porta da impressora. Para corrigir isto, desactive a porta da impressora na configuração do OMS (veja o manual do OMS para mais detalhes)

    Questão : Eu uso o Windows. Quando executo o Melody/Harmony, uma janela diz-me que houve um "crash" num módulo cujo nome termina com .DLL ou .DRV (tipicamente : EPSxxx.DRV)
    O driver da sua impressora é provávelmente a causa. Vá ao site do fabricante, e descarregue e instale o driver mais actual.


    Quantificação


    Questão : O que é a "quantificação" ?
    Quando um música toca uma peça num teclado, o batimento e a duração das notas não é perfeito, porque o músico é humano e portanto imperfeito.

    A opção Quantificar no menu Editar aplica um processamento inteligente às notas seleccionadas. O momento e a duração das notas será modificado, dando um resultado visivel que corrige as pequenas imperfeições do executante.